Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Correr na Cidade

Vou, não vou. Vou, não vou...

29.10.13 | Filipe Gil
Por Filipe Gil:Ontem foi assim. Mal desliguei o computador na redacão, desta vez a horas decentes porque queria ir treinar, comecei com dúvidas se iria ou não e fui atacado por uma preguicite aguda.Já no metro e no comboio a caminho de casa continuei apensar se iria ou não correr. "Está de noite", "Está quase a chover", "Está frio". Tudo desculpas que a mente arranjava para ficar no sofá. Já em casa continuei com o "Vou, não vou, vou, não vou". Equipei-me a pensar assim.Inconscientemente escolhi as peças de roupa de corrida que menos gosto e, a acompanhar, os ténis que menos me agradam (não vou dizer quais são). E lá fui, mais ou menos contrariado. Esqueci-me do Garmin que ando a testar e liguei as três aplicações de corrida no smartphone: Endomondo, Nike Running e a nova app da Puma. E, a custo, comecei a correr. E aí comecei a pensar: não corras, volta para casa, não corras, não corras....tu não aguentas! Está frio, vieste mal vestido, vais ficar constipado, de cama e sem correr durante 4 semanas...o horror!!!Mas lá fui aguentando.E lá para o KM 3, comecei finalmente a ter prazer com a corrida. Fiz 6 series mais rápidas, de 100/200/300/400/600 metros e a coisa correu melhor. No final acabei por fazer 10k ao mesmo tempo que a minha última prova oficial (Night Run), 51 minuros. Ou seja, não me apetecia, mesmo nada, correr, mas insisti e o corpo venceu a mente e acabei por fazer um dos melhores tempos aos 10K em 2013. Estranho, mas verdadeiro.