Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Correr na Cidade

Correr como quem se estreia a correr

18987282_eemoZ.jpeg

Domingo de manhã. Perto das 10h. O céu bem azul e o sol a carregar já com 27 graus num dos dias mais quentes do ano - se retirarmos o calor extremo que se fez sentir há uns dias que nos levou aos 40 graus. De véspera decidi ir correr cedo. 

 

Aliás, se não fosse o amigo Rui Pinto tinha ido mais tarde, ele insistiu e fui apanhá-lo às 10h à beira rio, já ele levava uns belos quilómetros nas pernas. 

 

E lá fui. Com uns óculos escuros e o smartphone para perceber o quão lento ia. Nem água, nem chapéu, nem roupa mais clara e leve para ter menos calor. 

 

Os primeiros quilómetros correram bem. A um ritmo que de tão lento nem pode ser considerado ritmo de corrida. Pelo menos para quem anda nisto há uns anos. Colocamos a conversa em dia sobre as peripécias e historias dos dias de férias com crianças e sogros. E vice-versa. 

 

Para lá tudo ok. Para cá, tudo ko.

 

Dor na perna operada - nada de especial, apenas os músculos a despertarem depois de há dias ter jogado ténis com o filho mais velho. Enjoo. Calor e mais calor. Sede. O pouco vento que nos fustigava era agradecido a cada passada. Mas não dava para mais. Tive de parar, desistir e andar. Para voltar a correr logo a seguir. Não consegui perceber o que era melhor: andar ou correr ao sol. Senti falta de um boné. Senti falta de água. Lá me fui arrastando e por fim deixei o Rui ir à vida dele. 

 

Insisti e lá consegui correr e começar a entrar no ritmo. M u i t o  devagar!!! Entretanto um telefonema de casa. E voltei a parar. E custou novamente a arrancar. Mas lá consegui, agora com a ajuda do Rui que voltou para trás, fazer os últimos kms ao ritmo que nesta altura me apraz. Nada mais nada menos. No total 8,5 km. Muito sofridos. Como não sofria há anos. 

 

Para quem tem corrido com alguma regularidade - embora os últimos dois anos e meio tinham sido muito intermitentes - fez-me confusão chegar ao final deste treino no estado que cheguei.  Parece que estava a começar agora. Sem água? Sem boné? Sair de casa sem ter comido nada. Tudo regras que nunca segui. E que por não estar entusiasmado com a corrida - a não ser para emagrecer um pouco - fui negligente. No final fiquei irritado. Que treta - pensei -, quem já fez 55 kms vê-se aflito por fazer 5? É possível ir tão abaixo? Sim é! Isto foi a estaca zero!!

 

Mas a partir de agora só pode melhorar para fazer as próximas provas mais confortavelmente e voltar a ser, pelo menos, 10% do corredor que fui. Isso basta-me. Por agora. 

 
Filipe Gil

Lombos de pescada com queijo quark - receita para um jantar saudável

IMG_0243 (2).JPG

Por Natália Costa (nutricionista)

 

Admito que ando "apaixonada" pelo queijo quark e como tal ando a aplica-lo na cozinha. Desta vez foi a minha tentativa de substitui-lo pelas natas. O resultado foi surpreendente! Vejam esta receita de Lombos de pescada com queijo quark e coentros. Ideal para uma refeição equilibrada e nutritiva. Vamos a isso, corredores?

Ingredientes:

- 4 lombos de pescada limpos
- Alho em pó
- Sumo de meio limão
- 2 colheres de sopa de queijo quark magro
- 200 ml de leite magro
- Sal e pimenta q.b.
- 2 colheres de sopa de azeite
- Raspa de limão
- 1 ramo de coentros

 

Receita:

Tempere os lombos de pescada com sal, pimenta, o alho em pó, e ainda sumo de limão. Reserve durante 30 minutos.

IMG_0270 (2).JPGIMG_0245 (2).JPG

IMG_0254 (2).JPG

Regue os lombos de pescada com uma colher de sopa de azeite.

IMG_0274 (2).JPG

Bata numa taça o queijo quark com o leite, tempere com azeite e junte a raspa de limão e os coentros picados.

IMG_0276 (2).JPG

IMG_0286 (2).JPG

 Verta este preparado sobre os lombos de pescada e leve ao forno durante 30 minutos a 180ºC.

IMG_0295 (2).JPG

IMG_0308 (2).JPG

 Bom apetite!

As novidades de sapatilhas da Puma para a Primavera/Verão

No início desta semana apresentamos a nova coqueluche das sapatilhas da marca alemã Puma, os novos Ignite Ultimate. Hoje apresentamos a nova coleção de primavera/verão de 2016 que está prestes a chegar às lojas. Estes são os modelos que achámos mais interessantes, dentro de toda a coleção.

 

Há mudanças a tomar nota, para os mais atentos, a Puma está a deixar de lado a designação Faas (que é rápido em Jamaicano) para o nome Speed, nomeadamente para as sapatilhas que estão a integrar a tecnologia Ignite no resto da gama.

Apesar das mudanças as designações 300, 500, 600 e 1000, sendo que, quanto maior o número mais o nível de amortecimento. O que acham desta nova coleção da Puma?

 

 Modelos para trail:

 

Faas 300 TR

homem

FAAS_300_TR_v3.jpeg

 

mulher 

 

 

FAAS_300_TR_v3_Wn.jpeg

 

Faas 500 TR

Homem:

 

FAAS_300_TR_v3_Mn.jpeg

 Mulher

FAAS_500_TR_v2_Wn.jpeg

 Faas 500

Homem:

FAAS_500_v4.jpeg

 

Mulher 

FAAS_500_v4_II_Wn.jpeg

 Faas 500 S

Homem

FAAS_500S_v2.jpeg

 

Mulher 

FAAS_500S_v2_Wn.jpeg 

 Ignite v2

 

Homem:

IGNITE_v2.jpeg

Mulher

IGNITE_v2_Wn.jpeg

Ignite v2 ProKnit

 

Homem
IGNITE_v2_ProKnit.jpeg

Mulher

IGNITE_v2_ProKnit_Wn.jpeg

 

Speed 600 Ignite

Homem

SPEED_600_IGNITE_II.jpeg

 

Mulher 

SPEED_600_IGNITE_Wn.jpeg

 Speed 1000 Ignite

 

Homem

SPEED_1000_IGNITE.jpeg

 Mulher

SPEED_1000_IGNITE_Wn.jpeg

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Review: Skechers GOrun Strada

IMG_8214.JPG

Por Bruno Andrade:

 

Terreno: Estrada
Passada:  Neutra
Peso: 289g
Preço (estimado) : 130 Euros
Drop: 8 mm

 

Nestas semanas de treino deu para confirmar duas das palavras que poderiam bem resumir este modelo: Amortecimento e Estabilidade.

 

AMORTECIMENTO:

A combinação das duas tecnologias, já antes faladas na 1ª impressão, faz com que, independentemente do tipo de terreno, a mudança não seja muito sentida devido ao amortecimento que apresentam. No entanto, realço que este modelo foi pensado para estrada.O apoio de calcanhar de 8mm dão um elevado amortecimento, traduzido numa excelente absorção do impacto durante a corrida.

 

Mas vamos por partes: 

Sola: a sola é feita com materiais duráveis.  É muito resistente e mantém o sapato mais leve. A borracha de alta densidade reforça a sola de modo a que ela vai ser mais resistente ao desgaste. A tecnologia M-Strike promove um impacto que está focada na área do meio da planta do pé (mid-foot). A tecnologia GO impulse Sensors, enviam um feedback para o cérebro, o que leva a uma reação imediata a quaisquer mudanças no terreno. Ela também ajuda na manutenção da estabilidade e postura correta do corredor .

Entressola: A entressola tem realmente grandes sistemas de amortecimento que vão assegurar bem o pé e proporcionar conforto. O Resalyte é a mistura de borracha e composto de EVA que compõe a maior parte do único material. Controle de tração Resagrip está lá para assegurar ao corredor um poder bem regulado de transição.

Parte superior:  Malha e sintético compõem a maior parte da construção da Skechers Gorun Strada. O design da parte superior proporciona estabilidade e apoio substancial para a pé.

IMG_8219.JPG

 

ESTABILIDADE:

As características de estabilidade destas sapatilhas realmente ajudam na regulação do pé para a postura mais natural. É uma ajuda bastante útil, especialmente para aqueles que são  pronadores. Os módulos de estabilização ajudam a fixar o pé no lugar, e não compromete a liberdade de circulação e a respirabilidade geral do sapato.


Em relação à aderência em piso molhado, não sendo claramente a sua vocação, não me fez perder a confiança, e mostrou não ficar atrás de modelos pensados para esse fim.

IMG_8220.JPG

DESIGN:

Em relação ao seu design tem cores bastante apelativas como já é apanágio da Skechers.Relativamente aos refletores, estas sapatilhas estão muito bem servidas, a elevada quantidade de refletores, tanto na parte da frente da sapatilha como na parte de trás permitem uma maior visibilidade do corredor contribuindo assim para uma maior segurança.

IMG_8223.JPG

Avaliação Final

Conforto: 16/20
Design/Construção: 18/20
Estabilidade/Aderência: 19/20 
Amortecimento: 19/20
Preço: 17/20

Total 89/100

 

Conclusão: Os Skechers Gorun Strada são uma grande atualização. É um sapato neutro que fornece tanto desempenho como qualidade. Para um treino diário é muito eficaz,e  para provas também cumpre o que promete. São muito confortáveis e resistentes, ao mesmo tempo.

IMG_8225.JPG

 

Decidiste começar a correr? Então isto é para ti!

18832496_Of8ui.jpeg

  

A regra diz que para mudar velhos hábitos são precisos 21 dias até que estes se tornem rotina. Como se come um elefante? Em dentadas pequeninas… Assim, aqui ficam as minhas dicas para quem quer começar a correr… e não… não vou falar de equipamento.

 

1. Vão ao médico!! Anos de sedentarismo podem causar muita mossa, por isso não arrisquem, consultem o vosso médico de família e peçam para fazer façam um check-up (análises, ecocardiograma e prova de esforço). Se estiverem o OK podem passar ao ponto seguinte; Leiam também este artigo.

 

2. Estabeleçam um objectivo. Definam um objetivo exequível (uma maratona ou uma meia não são objetivos exequíveis para quem começa a correr). Uma prova de 10km daqui a 5/6 meses poderá ser um objetivo coerente. Consultem o calendário www.followruns.pt;

 

3. Não alterem as vossas rotinas radicalmente. Não queiram começar a correr às 6 da manhã se não são seres matutinos, porque em vez de estarem a tentar alterar um hábito vão estar a lutar por alterar dois hábitos. Procurem uma altura do dia que seja confortável para vocês, em que sintam que o vosso corpo reage bem. Por exemplo para mim as melhores alturas são sempre a manhã ou a hora de almoço, ao final da tarde depois de um dia de trabalho o meu corpo começa a desligar. Quando não consigo treinar nas melhores horas simplesmente opto por fazer treinos menos exigentes ao final da tarde. 

 

4. Comecem por fazer um andar intercalado com correr: Sim resulta!! efetivamente para quem começa a correr, os primeiros treinos são sempre penosos (há um preço a pagar pelo longo tempo de inatividade) mas não se assustem, já que o nosso corpo e a sua fantástica capacidade de se adaptar supera tudo. Alternar (andar/correr) não só permite gerir melhor o esforço como dá tempo ao corpo para se ajustar. Experimentem este podcast http://www.c25k.com/ , é uma boa estrutura de treino.

 

5. Cada treino um objetivo: Estabeleçam um objetivo para cada treino seja ele 30m de corrida ou 3 voltas ao parque, quando têm um objetivo, têm um propósito e o treino torna-se mais fácil e interessante.

 

6. 3 é a conta que Deus fez: 3 dias por semana para quem começa é mais do que suficiente. Oiçam o vosso corpo, se está dorido não há problema, se têm dor dêem descanso (se a dor persistir consultem o médico).

 

7. Juntem-se a quem já corre: Neste momento existem por esse Portugal centenas de grupos de corridas com treinos e horários para todos os gostos. Correr em grupo alem de custar menos, dá-nos a sensação de pertença e de partilha. Experimentem! 

 

8. Há mais além para além de correr: Alongar e hidratar são essenciais à recuperação do nosso corpo por isso não descurem estes aspectos;

 

9. Preparem-se, pois o mundo vai tentar boicotar-vos. Quando alteramos os nossos hábitos, sejam eles quais forem e sempre que estes interferem com quem nos rodeia, a tendência natural vai ser que “o mundo” tente acabar com a "disfunção" e procure o status quo. Por outras palavras, consciente ou inconscientemente quem nos rodeia poderá tentar boicotar-nos (passei por isso na primeira pessoa).

 

Boas corridas!

A nova coleção de têxtil da Puma

Por Filipe Gil:

Já aqui haviamos mostrado em primeira mão a coleção de sapatilhas de corrida da Puma para o próximo Outono/Inverno. Agora, e também em primeira mão, mostramos alguns dos elementos da coleção de têxtil, homem e mulher, para a mesma temporada. Estes foram os que nos pareceram mais interessantes.

 

Mulher

512680_11.jpeg

513018_04.jpeg

513019_01.jpeg

513022_03.jpeg

512786_09.jpeg

513411_02.jpeg

513413_02.jpeg

513097_01.jpeg

513044_02.jpeg

512814_03.jpeg

513506_02.jpeg513021_02.jpeg

513115_02.jpeg

Homem:

512690_09.jpeg

513059_03.jpeg

513061_02.jpeg

513066_01.jpeg

513069_01.jpeg

513087_01.jpeg

513063_04.jpeg513089_02.jpeg

512698_06.jpeg

513076_02.jpeg

 

 

 

 

 

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Actividade no Strava

Somos Parceiros



Os nossos treinos têm o apoio:



Logo_Vimeiro

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D