Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Correr na Cidade

Tendências de corrida: esqueçam as cores fluorescentes

10.12.18 | Filipe Gil

90537efadeee8ebb747abb3bf8ac89c2.jpg

 

Tal como em outras áreas da vida, a corrida não vive à margem das modas e das tendências da sociedade. Faz parte do ser humano a mudança, a evolução, os ciclos que nascem, amadurecem e depois morrem.

 

A moda, que para muitos é algo superfluo, é muito mais importante do que se pensa. Transmite, à sua maneira, o que se passa na sociedade – sobretudo na ocidental. As crises, as depressões, os crescimentos económicos, etc.

Isto tudo para vos dizer que a moda na roupa de corrida está a mudar. Falo no sentido estético. Não tardará a existir roupa que comunique com o nosso corpo e nos vá dizendo a forma, as calorias gastas, etc. Mas este post não é sobre isso. É mesmo sobre moda, cores, tendências para a roupa e calçado da corrida.


DKVVeniXcAASNWF.jpg

E o que se passa é o que está no título: os fluorescentes estão a ser substituídos por cores menos berrantes, mais neutras, mais “calmas”. Hoje, as marcas apostam em, por exemplo, sapatilhas de corrida brancas. Adidas, Nike, Saucony, Puma, New Balance estão a lançar cada vez mais modelos com cores pastel (um pouco como se passa no futebol).

 

NoDaysOff-Tracksmith-9429.0.jpg


Também no que respeita às t-shirts, as principais tendências estão a ser os azuis pastel, cinza, preto e os tons em cor de vinho (bordeaux, se preferirem). 

Tudo parece menos gritante, menos laranja ou amarelo fluorescente. Talvez tenha a ver com uma acalmia que existe na corrida depois do seu boom social dos últimos, talvez tenha apenas a ver com moda e só isso. 


Estamos, claro, a falar de tendências. Cada um deve vestir e calçar o que quiser. Para quem for mais vaidoso e trend setter é seguir as tendências que se seguem:

 

Camisolas, t-shirts e calções:

Tracksmith:

Laydown_TechTee_MEN_0006_TrackSmith_Mens_TechTee_N

New Balance

mt81095jui_nb_40_i.jpeg

FAR Running

merino.jpg

SOAR Running

33495.jpgIffley Road 

1196811_1_large.jpg

Iffley Road

Marine-Blue-Thompson-Running-Shorts-by-Iffley-Road

 

Tracksmith:

101aed4afc41c5ca6e95bf3cb22020bf.png

Sapatilhas brancas ou de cores pastel:

Adidas Ultra Boost

ADIDASWomenRunningUltraBoostShoesBA7686-39095_LRG.

Saucony Freedom ISO 2:

saucony-freedom-iso-2-mens-s20440-40-c.jpg

Puma Speed Racer

191062_02_sv01.jpg

Saucony Guide ISO 2 

S20440-41_5.jpgNew Balance 1500v4 

w1500wr4_nb_02_i.jpeg

 

 

 

 

 

 

Review: Saucony XODUS ISO 3

09.12.18 | Tiago Portugal

IMG_6269.JPG

Características  Saucony Xodus ISO 3

  • Drop - 4mm
  • Calcanhar - 29mm
  • Planta Pé - 25mm
  • Tacos - 6mm
  • PVPR - 160€
  • Peso - 366g

Pontos Fortes: Conforto, amortecimento e estabilidade
Pontos fracos: Peso

 

Se estão à procura de conforto, amortecimento e proteção para correr nos trilhos as novas Saucony Xodus ISO 3 são a sapatilha certa e as companheiras ideias para qualquer tipo de terreno e duração.

 

Depois de 100km de testes as Xodus 3 são a minha primeira escolha sempre que vou treinar para a Serra de Sintra. Porquê? São muito confortáveis e sinto-me completamente seguro para atacar qualquer terreno com elas.

IMG_6273.JPG

À primeira vista as Xodus 3 são grandes, imponentes e com ar robusto. A escolha de cores, preta e vermelha dá-lhes um ar ainda mais agressivo, um verdadeiro tanque dos trilhos.  

Desde a primeira versão das Xodus que andava curioso por experimentar este modelo da Saucony e aproveitei a oportunidade assim que surgiu.

 

Relativamente ao tamanho decidi reduzir em meio número e foi a decisão certa. O 42,5 assenta perfeitamente e apesar de alguma dificuldade inicial em calçar o sapato devido ao sistema ISOFIT que aperta a parte superior como uma luva assim que as calcei senti-me logo confortável.

 

A parte superior é feita com uma malha respirável muito confortável, que com o passar dos quilómetros e das utilizações se adapta cada vez mais ao nosso pé.

Na região do calcanhar está colocada uma “support frame” que garante maior estabilidade e proteção.

saucony-xodus-iso-3-semelle.jpg

A entressola é 100% EVERUN, o que dá um conforto muito bom, um amortecimento espetacular e contínuo ao longo da corrida e uma dinâmica que favorece o corredor, proporcionando boas sensações não cansando o pé e as pernas com o acumular dos quilómetros. 

 

A sola das Saucony Xodus ISO 3 é um dos pontos mais fortes destas sapatilhas. Fabricada usando dois compostos (PWRTRAC + e XT-900) que, juntamente com o design agressivo dos tacos de 6mm, proporcionam uma aderência excecional em todos os tipos de terreno.  O tamanho dos tacos não favorece a corrida em estrada mas este modelo também não foi pensado para isso.

saucony-xodus-iso-3-crampons.jpg

Depois de 100km percorridos a sola está como nova e não apresenta nenhum desgaste.

Na lateral da entressola está escrito “Run Anywhere” e este modelo é perfeito se quiser um único modelo para correr em qualquer trilho.

 

Conclusão

As Saucony Xodus ISO 3 não enganam. São o que parecem. Confortáveis, robustas e aptas para enfrentar todos os trilhos. Não são as sapatilhas mais leves do mercado, aliás serão das mais pesadas, mas compensam com muito amortecimento, proteção e segurança em terrenos mais técnicos.

Uma sapatilha resistente, ideal para quem procura um único modelo apto para trilhos e dá prioridade ao conforto e durabilidade.

 

A minha primeira escolha sempre que vou para os trilhos. Um tanque dos trilhos. 

Correr para o trabalho. Uma tendência que está a chegar

05.12.18 | Tiago Portugal

10.-Run-Commuting-Freeway-2-900x579.jpg

São cada vez mais os portugueses que optam pelo uso da bicicleta ou da trotinete para se deslocarem para o trabalho. Talvez por questões logísticas, como local para tomar banho, ou questões geográficas ainda são poucos os que arriscam correr desde casa até ao trabalho. Mas esta é uma tendência mundial em crescimento e veremos com certeza cada vez mais pessoas a correr de e para o trabalho.

 

Segundo o relatório anual do Strava o crescimento de corridas para o trabalho foi de 70% em 2018, com mais de 21 milhões de corridas descarregadas na aplicação contra os cerca de 12 milhões de 2017.

strava.jpg

O transito infernal de Lisboa e Porto, os custos de combustível ou simplesmente aproveitar ao máximo o tempo para treinar são algumas das razões que podem explicar este aumento.

 

E vocês já foram a correr ou de bicicleta até ao trabalho?

 

Afinal, para que serve a ATRP?

03.12.18 | Filipe Gil

18350682_wRAQO.jpeg

Deve uma Associação servir os seus associados ou viver no seu mundo hermético por detrás de estatutos?

Deve uma Associação olhar para as necessidades dos seus associados que podem mudar consoante o decorrer das suas vidas e as chatices dos imprevistos (bons ou maus) ou deve ser germânicamente inflexível?

Deve uma Associação servir ou servir-se?

Deve uma Associação fazer tudo o que seja possível para chamar mais associados e dar a conhecer a modalidade ou deve ser distante de tudo?

A Associação em causa é a ATRP que em nossa opinião (Correr na Cidade) tem funcionado muito mal e feito um péssimo de serviço ao cliente aos seus associados. Ficam no ar essas perguntas para que todos possam ajudar a responder.

A alegria de começar a correr

02.12.18 | Filipe Gil

Quem corre tem muitos motivos de alegria. As provas superadas, os quilómetros mais rápidos, a primeira meia maratona e mais tarde a maratona completa. Em contraponto a algumas lesões que vão surgindo, a vida de corredor é feita com um sorriso nos lábios. Correr custa, mas a compensação é das melhores do mundo. 

Mas nada, nada disso é tão bom quando comparado com trazer mais pessoas para começar ou voltar a correr. Enche a alma, acreditem. 

Foi aquilo que fizemos no passado sábado, de manhã, em que levamos algumas pessoas de volta a corrida (vejam o vídeo acima). Foram quase 6 km de partilha, esforço e no final sorrisos. Que, pelo menos em nós, CNC, perduraram o resto do dia. 

Para a semana há mais. Em Algés, na Estação da CP (lado rio) pelas 10h da manhã. Para quem começar a correr ou voltar às sapatilhas. São todos bem-vindos. E tragam amigos.