Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Correr na Cidade

Crónicas de uma lesão: Haja paciência!

06.01.14 | Filipe Gil
calcanhar-dorPor Filipe GilE desde o último treino – na passada sexta-feira – muita coisa mudou no meu pé. Estou já farto de escrever crónicas sobre lesão, mas irei continuar até estar a 100%. Penso que, de alguma forma, este relato será útil quer para mim quer para outros no futuro.Isto da fascite plantar é uma lesão muito chata. Mesmo muito! Ora depois das dores provocadas pelo treino ligeiro de 8K na sexta, o sábado foi passado com dores. Mais do que normal. Até dores no joelho.Insisti com o tratamento e voltei a tomar o medicamente homeopático Arnica. No domingo ao acordar, mal coloquei o pé no chão a fascite disse “bom dia”, mas à medida que o dia foi avançando, fui ficando sem dores. Aliás, se tivesse tido tempo (e pouco juízo) teria ido correr no final do domingo. Mas não o fiz.Mas, apesar de alguma dor ao toque, estou a escrever estas linhas sem quaisquer dores ou ligeira impressão – às vezes até me esqueço que estou lesionado.Falei com a Naturopata que me está a tratar a lesão – tenho nova sessão de tratamento agendada para amanhã – que me aconselhou a correr um pouco hoje. Para ver como o pé e a fáscia reage. Se conseguir, logo lá voltarei às corridinhas para experimentar isto.Entretanto estou mais atento aos meus pés e à minha passada/pisada. Descobri que a correr com ténis para pronadores suaves toco com frequência com a planta do pé na costura lateral dos ténis. Ou seja, coloco mesmo os pés para dentro quando corro. Algo que não noto tanto se o espaço da biqueira dos pés for mais larga. Definitivamente, preciso de apoio para pronador ( e não suave).Espero não ter que escrever muito mais sobre isto. Mas, certamente, voltarei às crónicas em breve. Só mais uma achega. Não pesquisem vídeos no You Tube sobre este problema. Quanto mais pesquisam mais formas de curar irão encontrar. Já descobri um método que cura em 72 horas, contra o pagamento de umas centenas de euros...

Corrida dos Namorados: a 15 de Fevereiro

04.01.14 | Filipe Gil
Corridanamorados_logoOrganizada pela Xistarca realiza-se no próximo dia 15 de Fevereiro, às 16h00, uma prova de 6K na zona da Quinta das Conchas uma corrida para duplas (casais). Os vencedores serão encontrados tendo em conta o sumatório de ambos os corredores de cada equipa. Mais informações aqui. Atenção: segundo a organização a prova tem o limite de 500 casais inscritos.Pena serem só 6K, deviam ser 10K, ou então duas distâncias na mesma prova. Mas que é uma ideia excelente é, parabéns à Xistarca! Cá por casa já estamos a tentar acertar calendários...e lesões.

Crónicas de uma lesão: 4 km maravilhosos

04.01.14 | Filipe Gil
Captura de ecrã 2014-01-4, às 18.48.10De férias nas serras – como lhe gosto de chamar – e quase uma semana sem correr – a última vez foi na São Silvestre de Lisboa - a lesão melhorou. Estive praticamente sem dores apenas com dor quando fazia pressão numa parte da fascia plantar.No dia 31 fui mostrar neve ao filho mais velho, na Serra da Estrela, e andei em cima do gelo durante quase 1 hora sem sapatos apropriados. Isso alterou logo o estado do meu pé, nessa noite voltei a sentir a planta do pé tensa e com alguma dor. Comecei o ano com dores no pé.O dia de quarta-feira foi passado a colocar quente e a passar com a bola de golfe pela parte dorida. Curiosamente a dor mudou um pouco, agora conseguia-a sentir mesmo ao longo da fascia plantar e não apenas numa zona localizada. Com tanto alongamento, bola e quente, na quinta-feira acordei sem dores. E na sexta ou mesmo. Aliás, na sexta tinha uma sensação de quase curado. Andei, saltei, alonguei, estiquei e nada de dor. E quase que nem me doía ao pressionar com a mão na planta do pé. Pensei ser a melhor altura para ir experimentar a lesão e ir correr um pouco.No final do dia, já em Lisboa, fiz-me à estrada. Aqueci um pouco e andei cerca de 500 metros antes de começar e correr e lá fui. E a sensação foi fantástica. Sem quaisquer dores, sem quaisquer impressões na planta do pé. O sentimento condizia com a música que ouvia nos headphones “Happy” de Pharrel Williams. Pensei para mim: “estou curado”. Quase que chorei, acreditem. Parece que o pior já tinha passado. E assim continuei  até ao km 4.Aí comecei a ter uma sensação de pressão no calcanhar, não liguei muito, mas decidi não abusar da sorte e em vez de correr 12K previstos, alterei os planos para correr apenas 8k. Chegado ao 6K e a dor já me fustigava – porém um pouco diferente das dores que me têm acompanhado a correr.Decidi parar por uns momentos e fazer um alongamento ao pé durante uns 30 segundos. Depois deste exercicio voltei a sentir-me sem dores. Mas passados 500 metros a dor reapareceu. E voltei a fazer o mesmo (é a zona encarnada no mapa acima), durante 1 minuto – nessa altura passa por mim um casal de corredores e o homem parou para saber se eu estava bem, não sei se ele segue o blog, mas fica aqui, mais uma vez, os meus agradecimentos.Nessa altura estava a menos de 2K de casa e apesar da dor decidi continuar a correr. A dor é suportável e o que não estava a suportar era mesmo a ideia de que afinal ainda não estava curado, apesar de há escassos 20 minutos atrás pensar que sim. E, resumindo, a fascite continua aqui, embora bem diferente do início.No final do dia lá voltei ao tratamento: bola a rodar debaixo do pé, aplicação de quente e alguns alongamentos. Hoje, 24 horas depois da corrida, já me doeu o joelho (a parte detrás), já me doeu a planta do pé, já me doeu só a parte do calcanhar. Já tive momentos em que não me dói nada. Voltei a comprar Arnica para tentar melhorar a dor.Vou voltar ao tratamento com a Drª Sara Dias algures durante esta semana (e analisar se se deve ter outra abordagem ou eu ter mais paciência) e já desisti de ir fazer algumas das corridas que pretendia fazer, tais como os 20K de Cascais, os 25K dos Trilhos de Bucelas. Já só espero estar pronto para a Corrida da Árvore no final de fevereiro.Sei que estou num estádio da lesão bem diferente do que tinha há 3 semanas, a dor é bem menor, mas apesar da disciplina que tenho colocado no tratamento o meu corpo não está a ajudar. Irrita-me esta lesão que vai e vem, que uns dias parece estar curada, que me permite fazer os 10K da São Silvestre sem dores, e fazer 4K impecáveis, e depois volta para trás. No meio disto tudo já convinha alguma sorte, não?

E os Melhores da Corrida de 2013 são...

02.01.14 | Filipe Gil
E aqui estão os resultados da votação pelos leitores deste blogue dos "Melhores da Corrida de 2013". Votaram 691 leitores, e tendo em conta que o Correr na Cidade tem visitas diárias ente 800 a 1000 leitores, é uma excelente participação.Fica prometido, para o final de 2014 novo sufrágio para eleger os Melhores da Corrida de 2014 .(Podem enviar sugestões para corrernacidade@gmail.com).Os vencedores de 2013 são:#Melhor Prova de 10K de 2013:Scalabis Night Race  (com 61% dos votos)image3#Melhor Meia Maratona de 2013Rock’n’Roll Meia Maratona de Portugal e Meia Maratona de Lisboa (ambas com 31% dos votos e o mesmo número de votos)mmp_13_0#Melhor Trail e Ultra Trail 2013:Grande Trail Serra D’Arga (com 40% dos votos)Grande_Trail_Serra_Arga_site_1#Melhor Maratona 2013:Rock’n’Roll Maratona de Portugal (com 56% dos votos)maratonalisboa#Melhor Organização de ProvasHMS (cerca de 45% dos votos)hmsMelhor Treino Temático de 2013:Treinos Correr Lisboa (com 42% dos votos)

20140102-160141.jpg#Melhor marca de produtos de corridaAsics (com 33% dos votos)asics-logo#Melhor lançamento/relançamento de ténis de corrida:Asics Gel Kayano 19 (com 34% dos votos)kayano-mens-blackRedLime#Melhor Corredor de 2013:Carlos Sá (com 62% dos votos)IMG_7304#Melhor ideia em prol da Corrida:Programa de rádio TSF Runners (com 53% dos votos)GNfMIhKFxgU0tRvr_largeParabéns aos vencedores e um agradecimento especial a todos os que votaram. Bom 2014 cheio de corridas!  

Pág. 8/8