Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Correr na Cidade

Treinar é semear!

treino.jpg

Por Filipe Gil:

Quero falar-vos de treino. Não de treino de corrida, mas de treino de "treino" – na rua ou em ginásio. Mas antes disso quero refletir convosco o porquê de puxar este assunto aqui para o blogue.

Se alguns de nós fizerem contas de cabeça, estamos a correr mais ou menos há cerca de 3 ou 4 anos com maior frequência (3 a 4 vezes por semana, ou mais).Alguns destes corredores têm a "sorte" de nunca se terem lesionados. Outros, com mais info que a maioria dos outros, sempre “treinaram” o tal treino e não fizeram apenas corrida. Mas a grande maioria, na qual me incluo, chega a este estágio, senão antes, com problemas em matéria de lesões, algumas até bem difíceis de tratar. E porquê?

 

A resposta é simples:  porque, a maioria de nós faltou aos treinos! Atenção que isto não é ciência exata, mas é certo que há cada vez mais gente a procurar serviços médicos por lesões devido à prática de corrida mais intensa.Então, afinal devemos ou não correr? A corrida é ou não um bom desporto para amadores? Somos feitos para correr ou isso é coisas dos nossos antepassados?

 

Como sabem as teorias são várias. Umas que dizem que não fomos feitos para correr, apenas para fugir aos predadores, aqui e acolá, outras teorias - com as quais concordo mais -  dizem que fomos criados para correr longas distâncias para caçar animais levando-os à exaustão. Isto porque somos dos poucos animais que arrefece com o súor e não com a respiração.

 

Mas voltando à corrida e à sua ligação com o treino "treino", nunca mais me esqueço de uma conversa (enquanto corria) que tive com um dos mais experientes ultra corredores portugueses. À minha pergunta: “Deve correr, todos os dias, não?!, Ele sorrindo indicou-me, para meu espanto, que não: “Correr, correr são duas vezes por semana. Um treino, ou prova, bem longo aos fins-de-semana e um treino de 10km a meio da semana. Nos restantes dias faço ginásio e reforço muscular”.


Confesso-vos que este diálogo mudou a minha maneira de ver a corrida. Mas, e há sempre a porcaria de um “mas”, decidi que essa seria a minha abordagem à corrida só após o Ultra dos 53kms do Piódão. Que não iria colocar ginásio na parte final da minha preparação.

E que estúpido que fui...

 

1.jpg

Ora hoje em dia, já em fase de recuperação da lesão que me tem fustigado durante 7 meses, tenho dedicado algum tempo a treinar em ginásio, o que me permitiu manter o peso e estar minimamente tonificado. Se no início custou bastante, porque gosto mesmo é de correr, hoje em dia faz parte da minha rotina - sobretudo à hora de almoço. Aproveito os meus 60 minutos de pausa para fazer aulas e reforçar o core ou então treinar nas máquinas, sempre focado que é um treino para passar a ser melhor corredor. E, hoje em dia, até me divirto, apesar de não ser muito fã de ambiente de health clubs.

 

E aproveitando este meu regresso ao ginásio - tinha andado uns meses no Clube VII há cerca de 15 anos atrás - estou a experimentar uma das novas tendências do mercado das marcas de desporto: o training. Sim, o training é agora uma "categoria" diferente do running e se a maioria de vocês prestar alguma atenção em lojas especializadas, veem que o training, quer na opção de sapatilhas, quer na opção de têxtil, evoluiu muito e está à parte do running (ou corrida, se preferirem).

 

E podem e devem perguntar: "Mas não é o mesmo tipo de material e a mesma coisa que o equipamento que precisamos para correr"?. Sinceramente ainda não sei. E é para ter uma resposta concreta a essa pergunta que eu, em conjunto com o João Gonçalves, estamos a testar os novos Puma Ignite XT - que vos mostro nas fotos deste post. Estamos a treinar com eles e depois, daqui a umas semanas iremos indicar se sim ou não. Aquilo que sabemos é que servem para correr, mas pouco - uns 5 quilómetros. E que são  sobretudo, para exercícios de ginásio, para o apoio nos saltos que damos ou no apoio quando fazemos levantamento de pesos. 

 

Para mim, material novo e específico é uma "motivação" extra nas idas ao ginásio. Hoje em dia, acho essencial o ginásio (ou treinos de rua), para que a minha vida de corredor seja mais longa, para que as lesões - para a maioria de nós, inevitáveis - não sejam tão frequentes. O meu futuro na corrida irá passar por incluir sempre dois treinos de reforço muscular por semana. Sempre com a ideia de que me vou tornar melhor corredor. Confesso que ainda estou em fase da habituação mas sei que estou a semear agora para ir mais tarde colher na estrada ou nos trilhos.

 

E vocês, misturam o treino "treino" com a corrida?

2.jpg

 

 

 

 

3 comentários

Comentar post

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Actividade no Strava

Somos Parceiros



Os nossos treinos têm o apoio:



Logo_Vimeiro

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D