Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Correr na Cidade

Review: Adidas Ultra Boost V2

Adidas_1_P.jpg

Testado por: Joana Malcata

Características pessoais: Passada Neutra

Condições de teste: Meia Maratona de Madrid, treinos de 10 a 15km; Corrida do Tejo e Rock’n’Roll Mini Maratona de Lisboa.

 

PRÓLOGO

Antes de apresentar a minha review, tenho de a contextualizar: não gosto, pessoalmente, de ler reviews demasiado técnicas: não quero saber do drop, do peso exacto em gramas, ou da tecnologia que usaram na sola. Só quero saber uma coisa: são bons? Mas claro que esse “bons” tem de cumprir alguns requisitos, que as reviews falam sempre, mas em “tenictês”, e que às vezes baralham.

Assim sendo, vou apresentar a minha review dos Adidas Ultra Boost V2.

   

 

Aprender uma lição na Meia Maratona de Madrid

IMG-20160506-WA0005.jpg

Como sabem, o Nuno Malcata propôs-se a um desafio: fazer a Maratona de Madrid abaixo das 4 horas. Existindo provas de 21km e de 10km, aproveitei o incentivo, para regressar aos treinos e a retomar o exercício físico.

 

Quem me conhece, sabe que nos últimos tempos a minha saúde não andou nos seus melhores dias, e no momento em que me propus a fazer a Meia Maratona de Madrid, nem adivinhava o quanto abaixo de forma estaria nesse dia.

 

Tenho estado concentrada no trabalho e afastada do desporto, e o corpo deu sinais que era preciso voltar ao exercício.

 

Não treinei o que devia, mas sabendo que o meu coração estava capaz do esforço, aventurei-me a estar na linha de partida da meia maratona. Sabia que a conseguia fazer, não sabia se conseguia chegar a correr.

IMG-20160506-WA0009.jpg

Chegámos a Madrid a tempo de fazer tudo nas calmas. Ir à feira, levantar os dorsais, aproveitar a pasta party, descansar durante a tarde de sábado, preparar o equipamento, e jantar a famosa “massa com atum”, para nos dar hidratos para o dia seguinte.

IMG_20160423_122802.jpg

Acordámos cedo. A ansiedade sentia-se no prédio. Não éramos os únicos a ir à prova.

 

Estando relativamente próximos da partida, fomos ruas acima e ruas baixo até à retunda do Neptuno onde eu e o Nuno nos separaríamos: ele para o curral 3, eu ficaria no 5.

IMG_20160424_083848.jpg

E aí começam os nervos a atacar... 40 minutos para o tiro de partida. Os atletas todos vestidos a rigor, tudo pronto para correr.

 

Partida.

«Vamos devagar, tenho tempo, afinal o Nuno vai fazer abaixo das 4h, tenho tempo para ir ver a paisagem.»

 

Passamos pelo Museu de Ciências Naturais, Estádio Santiago de Barnabéu, pela rotunda Europa, pelos Novos Ministérios, e quando vejo o parque do Retiro, já vejo a luz (leia-se a meta).

 

Tal como acontece na Meia Maratona de Lisboa, aos 16km estamos a passar em frente à meta, mas ainda temos 5km pela frente. Contornando o parque entrariamos pela “Calle de Alcalá” dentro do mesmo, e após 1km estaria a meta.

 

Acabou! Consegui! Estou bem. «Tragam-me uns pézinhos novos, se faz favor!» 

IMG_20160424_123442.jpgDurante a prova, fui sendo apoiada por outros atletas, ora pelos portugueses dos Montes Saloios, ora por outra portuguesa que estava lesionada e não pôde fazer a Maratona, tendo feito apenas a Meia, ora por duas americanas, que quase fomos até ao fim juntas, não fossem os meus ricos pés a pedir descanso... O excesso de peso em cima dos tornozelos não ajuda, mas consegui.

 

Tinha avisado que iria fazer o que podia. Estaria ali junto ao carro de vassoura para que os útimos não se sentissem sós, e eles não me deixaram sentir só a mim.

IMG_20160424_124508.jpg

Não faltaram águas e isotónico para quem os pediu, nem autocarros para recolher quem quisesse desistir.

 

Senti falta de apoio madrilenho. Não sei porquê, mas achei que face às duas Maratonas que acompanhei o Nuno em Sevilha, que o povo lá se envolve mais, e apoia mais os atletas.

 

Não consegui estar na meta para ver o Nuno chegar. Éramos logo “expulsos” da zona de chegada, e mal conseguia estar de pé. Assim que o vi, fiquei mais descansada e feliz por ele ter conseguido ter atingido o objetivo dele.

IMG_20160424_131421.jpg

Fiquei triste por não ter conseguido treinar o que devia. Aprendi a minha lição. Não fomos feitos para estar apenas sentados à secretária, e a pensar só no stress do trabalho. Se queremos estar bem, e sentirmo-nos bem, temos de dar tempo ao nosso corpo para se exercitar, e “deitar cá para fora” os problemas sob a forma de suor e lágrimas.

IMG_20160424_070517.jpg

Um agradecimento especial à Adidas pelo apoio que me deu a mim e ao Nuno na preparação e inscrição para a Maratona e Meia Maratona de Madrid.

 

Equipamento:

- Ténis Adidas Ultra Boost v2

- Tshirt Climate Run Tee

- Corsários Ultimate Fit City Adidas

- Meias Compresport

- Relógio Suunto 2S

Race Report da Maratona de Madrid: Desafio superado?

mf.jpg

SIM, o desafio foi superado com sucesso!

 

Com um tempo final de 3h57m06s o meu objetivo de concluir a Maratona de Madrid em menos de 4 horas foi concretizado e isso deixou-me muito FELIZ!

 

E como foi a prova? Já conto tudo! 

 

Sábado foi dia de levantar dorsais na feira da prova. A feira da Maratona de Madrid estava bastante bem organizada, tinha bancadas para levantamento do dorsal, e bancadas para levantamento do goodie bag e tshirt técnica da prova. Eu e a Joana chegámos cedo e tudo decorreu bem e com rapidez.

received_10153713080949958.jpeg

 Chegada à feira, a desejar correr como nunca...

 

IMG_20160423_102446.jpg

 Dorsal e tshirt recolhidos.

 

Após visita aos stands da feira, onde encontrámos amigos e conhecemos pessoalmente alguns parceiros do mundo das corridas que estão habitualmente em Espanha, fomos em busca da Pasta Party.

 

Fomos também dos primeiros a chegar à Pasta Party pelo que tínhamos o espaço por nossa conta, deu para comer com tranquilidade e esperar que a Família Dinis chegasse para com eles desfrutar deste ambiente. O José Dinis é um amigo dos meus tempos de assiduidade BTTista, da família que são os Os Metralhas BTT. O José começou a correr à uns tempos, e hoje toda a família participa alegremente em várias corridas. Foi com alegria e surpresa que os encontrei na chegada à feira, vieram participar na Meia Maratona, e foi ótimo partilhar estes bons momentos com eles.

 

IMG_20160423_122803~2.jpg

 Pastaaaaaaa!!!!

 

O resto do Sábado foi a relaxar e a preparar tudo para a manhã da prova. O jantar, feito em casa, foi a inevitável massa com atum.

20160423_190908521_iOS.jpg

 Tudo preparado... tipico de corredor!

 

Chegou a manhã da prova!

 

Acordei sem qualquer sono às 05:30, só tinha o despertador para as 06:00 para comer cerca de 2h30m antes da prova.

 

Preparei-me com calma mas com uma ansiedade crescente, quando saí de casa estava uma pilha de nervos.

20160424_060946991_iOS.jpg

À saida de casa, nervosismo bruto!

 

A partida era a cerca de 1,5km de casa, fomos a passo tranquilo, em cada rua mais corredores se juntavam, quase tudo em silêncio, ansiedade pura. Cerca de 15 minutos depois estávamos na rotunda de neptuno, onde me despedi da Joana que ia para o seu cural de partida para a meia maratona, eu estava num curral mais à frente. 

 

Faltavam ainda 40 minutos para a partida e estava sozinho no meio de tanta gente, custou não ter alguém com quem partilhar estes momentos, e libertar um pouco daquela ansiedade.

 

Para libertar excesso de peso na bexiga ainda estive 20 minutos nas filas para os wc e fui mais leve para a partida.

20160424_065253911_iOS.jpg

 Quase a iniciar a 3ª Maratona.

 

Dada a partida, a ansiedade sumiu!

 

Estava na hora de lidar com pouco menos ou pouco mais de 4 horas de corrida.

 

Olhei para o relógio e confirmei o que tinha decidido na véspera, o campo do tempo total de prova estava parado. Alguns dias antes tinha falado com o treinador para saber como controlar o ritmo a fazer em prova, a sua instrução foi simples, "não leves banda cardíaca, ouve o corpo". A Bo já me tinha dito algo semelhante, em Barcelona não olhou para o relógio, correu como o corpo lhe disse que devia ir. Sou um "control freak", e não sabia como ia lidar durante a prova sem dois dos mais importantes indicadores, mas assim o fiz, apesar de nunca o ter feito antes, afinal aquele mítico conselho de "não testar nada em prova" é para equipamento novo, não para falta de informação.

 

Para ajudar neste vazio de informação, durante todo o percurso não houve um único relógio com o tempo total de prova até à meta. Em Sevilha no ano passado passei por vários, em Madrid, nenhum.

 

Não vos vou massacrar com o decorrer de cada km da Maratona, 42km daria um mini romance, vou resumir em alguns tópicos:

 

 - Percurso muito duro, um acumulado de 400D+ numa prova de estrada não é fácil. Senti-me sempre muito bem até aos km 25. Consegui controlar bem o cansaço até ao km 32. Do km 32 ao km 40 a subida é praticamente permanente, com o pesar do cansaço cada km custa cada vez mais a percorrer.

 

 - Percurso variado, alguns pontos muito bonitos, outros mais monótonos. O público está presente em quase todo o percurso, é uma das grandes fontes de energia para os corredores. 

 

 - Abastecimentos bem estruturados, garrafas de água de 5 em 5km até ao km30 e depois de 2,5km em 2,5km. O isotónico em copos em alguns abastecimentos foi uma confusão, bebi aos goles 1x e parei para beber 1 copo ao km 25, foi uma má decisão, o arranque custou muito.

 

nmc.jpg

 

O meu final da Maratona de Madrid

 

Os últimos 2km foram cheios de sensações mistas. Com o terminar da subida tentei acelerar, ao fim de 500m não havia pilhas e o ritmo baixou. Na placa a indicar o último km voltei a tentar acelerar mas uma forte dor muscular abdominal voltou a mandar-me abrandar. Na entrada no Parque do Retiro a cerca de 500 metros da meta tive a maior alegria durante a prova, a família Dinis estava à minha espera para me dar força nos últimos metros, foi indescritível ver aqueles sorrisos amigos. Acelerei mais uma vez, mais uma vez a dor abdominal não deixou.

 

As últimas 3 centenas de metros da prova foram muito difíceis, consigo finalmente olhar para o tempo total na meta e indicava 03:5?:?? e eu sem perceber os restantes números. Até que passa para 04:00:00 e percebi que tinham passado as 4h oficiais de prova, faltavam cerca de 150 metros para o final.

 

Tento procurar a Joana na reta da meta, combinámos que ela estaria algures à direita à minha espera, só não sabia se ela estaria antes ou depois de eu passar na meta.

 

Por mais que quisesse desfrutar da passagem pela meta, sorrir um pouco, as dores abdominais eram muitas. O sorriso de passar a meta vence as dores, estava feita a minha 3ª Maratona. Passei na meta com 4h00m43s de tempo oficial.

 Chegada à meta da Maratona de Madrid

 

Enquanto recupero o fôlego caminho, desligo o relógio e espero pelo resumo do total da prova. Olho e vejo um tempo total de prova de 3h57m06s.

 

Continuo a caminhar e as lágrimas correm pelos olhos, não venci nada, mas a concretização do objetivo que tinha tornam este momento um turbilhão de emoções.

 

Depois de, no ano passado, em Sevilha, ter feito a viagem com amigos e feito a prova com a Bo, ter em Madrid feito toda a prova sozinho custou muito, e no momento de passar a meta não ter com quem partilhar este momento, custou ainda mais.

 

Encontrei finalmente a minha Joana cerca de 200m depois da meta, à minha espera e a descansar da sua meia maratona.

 

A felicidade vem quando temos com quem partilhar momentos felizes e ali, com ela, reencontrei a felicidade que vos falei no inicio do post. 

 

IMG_20160424_131421.jpg

 Medalhados e FELIZES!

 

Equipamento utilizado:

 - Ténis Adidas Ultra Boost v2

 - Tshirt Adidas ADIZERO TEE

 - Calções Adidas 

 - Meias Injinji run

 - Relógio Garmin Fenix 2

 - Cinta Lurbel

 

Posts do desafio Adidas para a Maratona de Madrid:

 - Semana 1

 - Semana 2

 - Semana 3

 - Semana 4

 

Para finalizar, fica um desejo e dois agradecimentos.

 

Desejo para o próximo ano voltar a fazer uma maratona, em viagem com amigos e em ambiente de convívio e partilha, para mim uma maratona não é apenas objetivos de tempo, e assim não tem tanta piada.

 

Um agradecimento para todos aqueles que me ajudaram e apoiaram na preparação para esta maratona, fosse na companhia nos treinos ou nas palavras importantes de incentivo.

 

Um agradecimento especial à Adidas pelo apoio que me deu a mim e à Joana na preparação e inscrição para a Maratona e Meia Maratona de Madrid.

 

Maratona, até para o ano!

 

Desafio Adidas - Maratona Rock'n'Roll Madrid - Semana 3

Picture1.png

A meio do desafio, a faltarem menos de duas semanas para o dia "MM", dia da Maratona de Madrid, a palavra de ordem é Optimismo!

 

Quem acompanha esta minha crónica semanal desde a Semana 1 sabe que comecei este desafio com muito entusiasmo, mas pouco optimista. O corpo a recuperar do Trail da Lousã, e só 1 mês para me voltar a sentir bem para fazer uma Maratona em boas condições físicas não me estava a deixar muito positivo. Ainda para mais, este ano gostava de baixar consideravelmente o tempo que fiz nas primeiras 2 Maratonas (4h25m) e terminar com menos de 4h, e ter olhado para a dificuldade que a prova apresenta não ajudou.

 

A Maratona de Madrid não tem um percurso nada plano, aliás, plano é coisa que praticamente não tem :) Ora sobe um pouco, e sobe mais um bocado, como desce um pouco, para voltar a subir, e vai descendo, com subidas, até ao quilómetro 30 onde sobe, sobe e sobe até depois do quilómetro 40. Lá para o final acho que finalmente "endireita" na entrada do parque.

percurso.jpg

Felizmente a Semana 2 já foi bem diferente, comecei a sentir-me melhor e a semana terminou da melhor maneira na Corrida dos Sinos em Mafra com um PB aos 15km.

 

A semana que esta crónica retrata contribuiu ainda mais para o Optimismo com que começo a encarar o dia "MM", fiz 4 treinos e 1 caminhada, e de dia para dia me sinto melhor.

 

Com um início de semana tranquilo, descansei na 2ª feira e fiz um treino ligeiro de 60' na terça. Quarta foi dia de guiar o treino de trail "Into the Wild" em Monsanto, e há muito que não puxava tanto num treino "social". Foram apenas 11Km com 400D+, mas a diferença entre guiar o treino e fechar ou participar no treino, como tenho feito, foi abissal. Cheguei ao final deste treino Feliz por várias razões, por tudo ter corrido bem e ter sido super divertido, e também por me ter sentido fisicamente forte, apesar do cansaço com que fiquei no final. O sentido de dever cumprido foi completo

20160407_172754000_iOS.jpg

Na 5ª feira voltei à marquesa da Sara para tratar as malditas contraturas. Graças à paciência e conhecimento da Sara é um problema quase ultrapassado.

 

Reservei o final da semana para a maior carga de treino, queria fazer um treino longo maior do que o que tinha no plano de treinos, mas só o faria se me sentisse em condições para ganhar alguma coisa com o mesmo, não apenas fazer por fazer mais kms e mais tempo. Na sexta fiz um treino ritmado de 12Km pelo Jamor, daqueles que sabe mesmo bem, a disfrutar de cada metro.

 

Como me senti bem, aceitei o convite de um amigo bem mais experiente nestas lides de maratonas e agendei um treino de cerca de 25Km para Domingo, com um misto de estrada e trilhos, com algum desnível mas sobretudo rolante.

20160410_221249000_iOS.jpg

Com o treino longo agendado para domingo, no sábado fui participar no treino/caminhada pela SPEM. A quantidade imensa de pessoas que aderiram a esta iniciativa da "EM'Força - Corremos com a Esclerose Múltipla" foi brutal e o mentor da iniciativa, o Alexandre, falou comigo e eu e mais alguns elementos do Correr na Cidade fomos ajudar como guias na caminhada. 

 

Foi uma manhã fantástica, de encher o coração. Cerca de 500 pessoas participaram no treino e caminhada, e foi cheio de alegria e muitos "encosta à direita", que caminhei nesta onda de sentimentos bons. Acho que fiquei conhecido como o "chato" da caminhada, mas foi tudo pela melhor das causas, correr e andar por quem não pode.

 

E para fechar a semana, no domingo fiz o treino longo. Saí de casa em direcção ao ponto de encontro no Jamor, cerca de 1,5Km a aquecer tranquilo. O treino foi bastante diversificado, corremos em alcatrão, ciclovia, passeios, trilhos, estradões, etc e fez chuva, sol, vento, calmaria, não podia ter sido mais completo. A conversa foi sempre boa e fartei-me de fazer perguntas e aprender com as respostas. O Pedro, o meu parceiro neste treino, já fez a Maratona de Madrid e as dicas que me deu vão ser muito úteis.

 

20160410_114732000_iOS.jpg

Treino terminado à porta de casa, com quase 27km em 2h40m e uns bons 570D+, com bons ritmos e boas sensações físicas. O regresso contra o vento e o terminar com uma boa subida foram bem duros, mas mesmo com 25km já feitos as pernas responderam bem, e deram o Ultra Boost ao Optimisto que vos falei no inicio deste post.

Falando em Ultra Boost, os Adidas Ultra Boost portaram-se muito bem. Ainda sinto uma grande diferença em relação ao modelo com que corri a última maratona, são ténis bem diferentes, mas a adaptação aos Ultra Boost está a correr muito bem. A corrigir tenho a amarração que ainda não é a ideal, ainda não encontrei o compromisso ideal no aperto e existe 1 ponto de incómodo no pé esquerdo que terei de corrigir. É um dos pontos que tenho a apontar a estes ténis fantásticos, não têm a dupla furação para fazer a laçada que estou habituado.

 

E assim parto para as duas semanas que faltam... optimista! Está quase!


Até para a semana!

Desafio Adidas - Maratona Rock'n'Roll Madrid - Semana 2

20160331_081409911_iOS.jpg

Faltam 3 semanas para a Maratona Rock'n'Roll Madrid, o tempo voa... 

 

A 24 de Abril, cerca de 15 000 pessoas vão estar em Madrid para a linha de partida da prova rainha de estrada, a Maratona. A estas juntam-se 12 000 pessoas para a Meia Maratona e 7000 para os 10K. São no total cerca de 35 000 pessoas a percorrer as ruas de Madrid, num ambiente de pura fiesta

 

O povo espanhol vive intensamente estes eventos e o modo como apoiam os atletas é o que me faz ir à vizinha Espanha para correr a Maratona em detrimento de a correr em Lisboa ou no Porto, neste aspeto penso que enquanto povo temos de aprender a viver mais esta cultura desportiva.

 

A semana que passou teve momentos distintos no que respeita à minha preparação possível para a Maratona. A primeira parte da semana foi dedicada a descanso, análises e exames pré-operatórios para uma intervenção cirúrgica que terei de fazer após a Maratona, e massagem com a Sara para tratar 3 dolorosas contraturas nas costas, ombro e peito. A partir de quinta-feira voltei aos treinos, tendo efetuado 3 treinos de corrida com tipologias distintas.

20160331_081238597_iOS.jpg

Na quinta-feira fiz um treino descontraído pelo Jamor, 1 hora a correr tranquilo, onde nos primeiros 30 minutos me senti muito "preso", ofegante e desconfortável. Felizmente após o corpo aquecer "soltei-me" e veio o prazer de correr, tranquilo e confortável.

 

Esta semana, na quarta-feira às 19:30, o Correr na Cidade volta a Monsanto para um treino "Into the Wild", e este vai ser especialmente bom, com a mudança da hora vamos voltar a treinar de dia, o que sabe ainda melhor. Para preparar o percurso do treino no Sábado fomos reconhecer o percurso, o que permitiu treinar 90 minutos, com variação de intensidade e boa altimetria, como estava estabelecido no meu plano de treinos. 

 

Finalmente, no Domingo voltei à estrada na Corrida dos Sinos em Mafra, uma boa oportunidade para voltar a correr com os Adidas Ultra Boost, e uma boa oportunidade para procurar aquele que será o ritmo ideal para a Maratona. Numa manhã encoberta mas sem chuva em Mafra, com uma boa temperatura para correr e um percurso de 15Km algo exigente, como vou encontrar em Madrid, a prova correu muito bem. Sem qualquer intuito de perseguir um tempo final concreto, fiz toda a corrida com o relógio em controlo da frequência cardíaca para assim perceber o equilíbrio esforço/ritmo. Apesar de ter feito um aquecimento de 15m antes da prova fiz os primeiros 5km em modo poupança para aquecer bem, e até deu para ir conversando. Na parte intermédia aumentei um pouco o ritmo, sem forçar muito, e apesar do batimento cardíaco apenas aumentar ligeiramente nas subidas os tempos ao km eram surpreendemente bons para o meu ritmo habitual. Nesta fase, sobretudo na subida tive em boa companhia e percebi o bem que estava quando ao meu redor o som da minha respiração era o mais silencioso. Na parte final "soltei a franga", arranquei na subida final e fiz os últimos 2km abaixo de 5m/km, algo que só tinha feito em provas de 10Km. Terminei a prova solto e a respiração mais acelerada dos últimos 2km recuperou rapidamente. Apesar desta gestão terminei a prova com um tempo inferior em mais de 2 minutos ao meu melhor tempo aos 15km com um tempo final de 1h17m45s, fiquei mesmo contente.

20160403_175112845_iOS.jpg

Isto tudo para vos dizer que o pessimismo da semana passada, em relação à prestação na Maratona, reverteu um pouco e o optimismo começa a chegar, o que é muito bom. Embora o mais importante seja fazer e terminar a Maratona em boas condições físicas, terminar a Maratona em menos de 4 horas ainda está na minha vontade. O equilíbrio no treino vai se manter esta semana, não terei já muito a ganhar mas sobretudo não quero perder o trabalho efetuado.

 

Para concluir, hoje mostro-vos mais uma componente do equipamento que a Adidas selecionou para eu levar à Maratona de Madrid, a tshirt ADIZERO TEE que além de muito bonita tem um tecido fantástico, muito confortável, leve e super respirável.

AI3180_01_laydown.jpg

Até quarta no "Into the Wild" ou até para semana em mais uma crónica.

 

Bons treinos! 

Desafio Adidas - Maratona Rock'n'Roll Madrid - Semana 1

madridmara.jpg

 "Rei morto, Rei posto!"

 

No meu caso, o desafio de voltar a fazer uma Ultra foi ultrapassado no TSL do AxTrail 2016 e agora vem o desafio da Maratona em Madrid no próximo dia 24 de Abril.

 

A EDP ROCK´N´ROLL MADRID Marathon é a 3ª Maratona em que irei participar, mas cada Maratona, seja a 1ª, a 3ª ou quanto chegar à 27ª, será sempre um desafio do meu ponto de vista.

 

Quando o ano passado terminei a Maratona de Sevilha, planeei este ano fazer a Maratona de Barcelona, e queria fazer num tempo bem abaixo das 2 primeiras (4h25m), e até baixar das 4h. O primeiro objetivo, ir à Maratona de Barcelona, não foi cumprido por mim, não tive agenda e com muita pena minha de não ter feito parte da CrewTrip a Barcelona. O 2º objetivo está altamente comprometido, mas já explico porquê.

 

Porquê Madrid?  Porque gosto de aliar ao desporto o turismo, e aproveito a Maratona em Madrid para lá passar uma semana de férias :)

Porquê "Desafio Adidas"? Porque conto com o apoio da Adidas neste desafio pessoal, que simpaticamente me inscreveu na prova e me vai equipar a rigor para a mesma. Obrigado Adidas!

 

Esta primeira semana de preparação para o desafio está a ser pautada pela estreia dos ténis que vou usar na prova, os novos Adidas Ultra Boost v2, mas sobretudo pela recuperação do corpo depois do TSL. 

20160324_183545234_iOS.jpg

Não é em 3 semanas que se prepara uma Maratona, e apesar dos meses de preparação física que fiz para os 50Km em trilho na Serra da Lousã, a preparação adequada à Maratona requer 12 semanas, que não tenho, pelo que o objetivo de concretizar um tempo de 4h, algo que não faz de mim mais atleta do que já sou, está muito comprometido como já disse.

 

Assim, vou manter o plano de treino delineado pelo treinador para esta fase, ainda de recuperação, com algum aumento de carga em breve, mas em cada semana vou partilhar convosco a minha preparação, expetativas para a prova e depois contar como foi toda a vivência de correr a Maratona em Madrid.

 

Para já deixo-vos o gráfico de altimetria que já me deixou assustado, achava que ia fazer uma Maratona, não um trail...

altMara.jpg

 

Até para a semana!

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Actividade no Strava

Somos Parceiros



Os nossos treinos têm o apoio:



Logo_Vimeiro

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D