Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Correr na Cidade

Aprender uma lição na Meia Maratona de Madrid

IMG-20160506-WA0005.jpg

Como sabem, o Nuno Malcata propôs-se a um desafio: fazer a Maratona de Madrid abaixo das 4 horas. Existindo provas de 21km e de 10km, aproveitei o incentivo, para regressar aos treinos e a retomar o exercício físico.

 

Quem me conhece, sabe que nos últimos tempos a minha saúde não andou nos seus melhores dias, e no momento em que me propus a fazer a Meia Maratona de Madrid, nem adivinhava o quanto abaixo de forma estaria nesse dia.

 

Tenho estado concentrada no trabalho e afastada do desporto, e o corpo deu sinais que era preciso voltar ao exercício.

 

Não treinei o que devia, mas sabendo que o meu coração estava capaz do esforço, aventurei-me a estar na linha de partida da meia maratona. Sabia que a conseguia fazer, não sabia se conseguia chegar a correr.

IMG-20160506-WA0009.jpg

Chegámos a Madrid a tempo de fazer tudo nas calmas. Ir à feira, levantar os dorsais, aproveitar a pasta party, descansar durante a tarde de sábado, preparar o equipamento, e jantar a famosa “massa com atum”, para nos dar hidratos para o dia seguinte.

IMG_20160423_122802.jpg

Acordámos cedo. A ansiedade sentia-se no prédio. Não éramos os únicos a ir à prova.

 

Estando relativamente próximos da partida, fomos ruas acima e ruas baixo até à retunda do Neptuno onde eu e o Nuno nos separaríamos: ele para o curral 3, eu ficaria no 5.

IMG_20160424_083848.jpg

E aí começam os nervos a atacar... 40 minutos para o tiro de partida. Os atletas todos vestidos a rigor, tudo pronto para correr.

 

Partida.

«Vamos devagar, tenho tempo, afinal o Nuno vai fazer abaixo das 4h, tenho tempo para ir ver a paisagem.»

 

Passamos pelo Museu de Ciências Naturais, Estádio Santiago de Barnabéu, pela rotunda Europa, pelos Novos Ministérios, e quando vejo o parque do Retiro, já vejo a luz (leia-se a meta).

 

Tal como acontece na Meia Maratona de Lisboa, aos 16km estamos a passar em frente à meta, mas ainda temos 5km pela frente. Contornando o parque entrariamos pela “Calle de Alcalá” dentro do mesmo, e após 1km estaria a meta.

 

Acabou! Consegui! Estou bem. «Tragam-me uns pézinhos novos, se faz favor!» 

IMG_20160424_123442.jpgDurante a prova, fui sendo apoiada por outros atletas, ora pelos portugueses dos Montes Saloios, ora por outra portuguesa que estava lesionada e não pôde fazer a Maratona, tendo feito apenas a Meia, ora por duas americanas, que quase fomos até ao fim juntas, não fossem os meus ricos pés a pedir descanso... O excesso de peso em cima dos tornozelos não ajuda, mas consegui.

 

Tinha avisado que iria fazer o que podia. Estaria ali junto ao carro de vassoura para que os útimos não se sentissem sós, e eles não me deixaram sentir só a mim.

IMG_20160424_124508.jpg

Não faltaram águas e isotónico para quem os pediu, nem autocarros para recolher quem quisesse desistir.

 

Senti falta de apoio madrilenho. Não sei porquê, mas achei que face às duas Maratonas que acompanhei o Nuno em Sevilha, que o povo lá se envolve mais, e apoia mais os atletas.

 

Não consegui estar na meta para ver o Nuno chegar. Éramos logo “expulsos” da zona de chegada, e mal conseguia estar de pé. Assim que o vi, fiquei mais descansada e feliz por ele ter conseguido ter atingido o objetivo dele.

IMG_20160424_131421.jpg

Fiquei triste por não ter conseguido treinar o que devia. Aprendi a minha lição. Não fomos feitos para estar apenas sentados à secretária, e a pensar só no stress do trabalho. Se queremos estar bem, e sentirmo-nos bem, temos de dar tempo ao nosso corpo para se exercitar, e “deitar cá para fora” os problemas sob a forma de suor e lágrimas.

IMG_20160424_070517.jpg

Um agradecimento especial à Adidas pelo apoio que me deu a mim e ao Nuno na preparação e inscrição para a Maratona e Meia Maratona de Madrid.

 

Equipamento:

- Ténis Adidas Ultra Boost v2

- Tshirt Climate Run Tee

- Corsários Ultimate Fit City Adidas

- Meias Compresport

- Relógio Suunto 2S

Desporto e vida saudável, um equilíbrio complicado?

IMG_5388.JPG 

Porque corremos, nadamos, fazemos CrossFit, ou qualquer desporto?

 

Entre muitas respostas possiveis, a resposta de muitos será, "porque quero perder uns quilos a mais", e de outros "porque quero estar e ser saudável!". Será mesmo assim? 

 

Se tivermos em conta que um atleta de alta competição faz mais desporto que qualquer um de nós seria de esperar que  fossem bastante mais saudáveis que nós. No entanto, dado o alto impacto e exigência a que se colocam, as lesões são frequentes e muitas vezes graves.

 

Se tivermos em conta muitos de nós, que nos dedicamos apaixonadamente a um desporto enquanto amadores, mas não temos em conta os limites do nosso corpo e, como o atleta de alta competição, exigimos mais do nosso corpo do que ele está efetivamente apto, as lesões são, e não deveriam ser, quase inevitáveis.

 

IMG_5405.JPG

Para que assim não seja há um conjunto de fatores importantes que aliados ao desporto de paixão que praticamos são essenciais para nos mantermos saudáveis, como é o caso da alimentação, descanso, amor, etc.

 

O nosso corpo é uma máquina complexa, e consoante as exigências a que o colocamos, responde de forma mais ou menos eficiente, mais ou menos saudável. Também do ponto de vista psicológico e emocional o equilibrio influencia o modo como nos sentimos e como o corpo responde. 

 

É sobre este equilibrio que  vos quero falar, e é este equilibrio que tenho procurado, e para o qual tanto o desporto, como a alimentação, o descanso, o amor, etc., contribuem.

 

Se nos últimos meses, após alguns meses de paragem por lesão, consegui voltar a treinar com a regularidade que gosto, importante para o meu equilibrio físico e emocional, devo-o em grande parte à terapeuta Sara Dias.

 

IMG_5401.JPG

Complementando as componentes que já vos falei, a alimentação, descanso, componente emocional, etc, necessitamos de complementar os desiquilibrios físicos, sejam eles derivados de excessos físicos e mesmo stress, com o conhecimento medicinal de quem melhor que nós sabe como o corpo funciona.

 

Tem sido com o acompanhamento da naturopata Sara que tenho reencontrado aos poucos este equilíbrio fisico, que se encontrou desiquilibrado durante bastante tempo derivado a lesão e muito stress.

 

Associando o muito conhecimento anatómico, com a aplicação de técnicas naturais e muita paciência e dedicação, a Sara conseguiu debelar a lesão que tive no pé, bem como os muitos desiquilibrios que tenho tido, provocados pelo excesso de carga fisica e stress.

 

Para todos os que, como eu, gostam de treinar e fazer desporto regularmente, e procuram melhorar as suas prestações desportivas, deixo-vos um conselho, vão conhecer o trabalho da Sara no espaço Saúde de Corpo e Alma.

 

Seja para validar aquela dor estranha que teima em aparecer quando correm, ou para pôr a mexer aquele ombro que não mexe, ou ainda para sair de lá com as pernas prontas para a próxima prova - a diferença entre o antes e o depois de uma sessão é evidente.

 

IMG_5399.JPG

 

Se o desporto e a vida saudável são um equilibrio complicado, são profissionais assim que nos ajudam a andar mais equilibrados e por isso merecem o reconhecimento do seu trabalho.

 

Obrigado Sara!

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Actividade no Strava

Somos Parceiros



Os nossos treinos têm o apoio:



Logo_Vimeiro

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D