Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Correr na Cidade

Novidades 2018

As novidades para 2018 são muitas e boas. As principais marcas de sapatilhas de corrida esgrimam argumentos para conseguir atrair novo público e fidelizar os seus clientes cada vez mais exigentes. No Outdoor Retailer show que se realizou em Salt Lake City já foi possível vislumbrar alguns dos novos modelos de estrada e trail que irão estar disponíveis em 2018.

 

Aqui ficam algumas das muitas novidades Salomon.JPG

 Esquerda para Direita Salomon RA Pro, Sonic RA, Sonic RA MAX

SAlomon S-Lab Sense 2.JPG

Salomon S-LAb Sense 2

Salomon XA Elevate.JPG

 Salomon XA Elevate

Kinvara 9.JPG

 Saucony Kinvara 9

Saucony Peregrine 9.JPG

 Saucony Peregrine 9

Adidas Terrex Two Boa.JPG

 Adidas Terrex Two Boa

Xtalon.JPG

 INOV 8 X-Talon 230

Skechers.JPG

 Skechers GOrun Forza 3

Brooks.jpg

Brooks Adrenaline GTS 18

La-Sportiva_Trailrunning_2.jpg

 La Sportiva Lykan

 

2018 promete ser um ano com modelos cada vez mais interessantes.

Review: Saucony Triumph – sapatilha para corredores despreocupados

 

S20346-1_5.jpg

Por Filipe Gil:

Fiáveis, confortáveis e leves. O que se pode pedir mais de uns ténis de corrida? Estes Saucony Triumph Iso 3 têm isso tudo para além de um design muito interessante.

 

Se são ideais para uma Maratona? Não vos sei responder, não corri tanto com eles. Mas para uma Meia ou para aquela prova rápida de 10km na qual querem bater o vosso recorde pessoal, parece-me que este calçado foi feito para isso. Mas, e tal como é habitual aqui no Correr na Cidade, vamos por partes:

 

 

Brooks em Portugal

Finalmente. O mercado português de sapatilhas de corrida viu chegar em setembro de 2015 uma nova marca, a Brooks.  

runhappy.jpg

Por: Tiago Portugal

 

A Brooks é uma marca americana já centenária, fundada em 1914, e que em 1975 revolucionou a indústria do calçado de corrida ao introduzir pela primeira vez uma entressola em Espuma vinílica acetinada, a famosa EVA. Em 2001 a marca decidiu focar-se exclusivamente na produção de sapatilhas e textil de corrida. São mais de 14 anos dedicados a idealizar a melhor experiência possível para os corredores tendo através do seu departamento de desenvolvimento vindo a apresentar várias tecnologias inovadoras nas suas sapatilhas.  

 

Fruto da dedicação que a Brooks coloca nos consumidores a marca é a n.º 1 nos EUA, nas lojas especializadas, tendo vários dos seus modelos ganho já inúmeros prémios.

 

Em Portugal a Brooks irá estar à venda no El Corte Inglês de Lisboa e do Porto com vários modelos, tanto femininos como masculinos.

 

Em baixo alguns modelos para estrada que estão disponíveis.

Adrenaline GTS 15 - Homem

Adrenaline GTS 15.jpg

Aduro 3 - Mulher

Aduro 3.jpgGhost 8 - Mulher 

Ghost 8 women.png

 Glycerin 13 - Homem

glycerin 13.png

 A aposta no trail recai na 10ª edição do modelo Cascadia, para homem e mulher.

 Cascadia 10 - Homem

Cascadia 10.jpgO conceito da Brooks é dar a todos os corredores uma boa experiência na corrida, sejam eles rápidos ou mais lentos, mais novos ou mais velhos. Existe uma grande paixão em tudo o que a marca produz de forma a permitir que a corrida seja um momento de felicidade "Run Happy". Afinal o pior dia passado na corrida é melhor do que o melhor dia no escritório.

 

Dê um salto até ao El Corte Inglês de Lisboa ou do Porto e experimente as sapatilhas da Brooks. Certamente não se irá arrepender.

 

Boas corridas a todos.

Sapatilhas 2015 - Resumo do ano

12015-06-05_4.jpg

Por Tiago Portugal:

 

2015 está a ser um ano prolífero em termos de sapatilhas de corrida. As marcas estão a apostar cada vez mais em inovação e design e com isso ganhamos nós todos. Os sapatos de corrida são cada vez mais pensados e desenhados para serem usados não só na corrida mas também no dia-a-dia.

 

Além das novas coleções 2015, este ano assistimos ao aparecimento em Portugal de novas marcas tais como a Salming, Hoka One One e Pearl Izumi só para citar algumas.

 

Vamos fazer um resumo dos modelos de sapatilhas (de estrada e de trail) que os membros do CNC já experimentaram e testaram até à data - sendo que alguns modelos ainda estão na calha e a terminar o período de testes para serem devidamente apresentados aqui.

Até ao fim do ano estão prometidas muitas novidades mas por enquanto fique com as sapatilhas que tiveram as pontuações mais elevadas desde o início de 2015 até à data.

 

Estrada

Saucony Triumph ISO

New Balance 890v5

Puma Ignite

Adidas Ultra Boost

Salming Distance

Puma Faas 500 S2

Under Armour Engage

 

Trail

Reebok All Terrain Super

Salming T1

La Sportiva Bushido

Merrell AllOut Peak

Kalenji XT5 Kiprun

Berg Pantera

Pearl Izumi E:Motion M2

 

Dicas para comprar as sapatilhas certas

IMG_1520.JPG

 Por: Tiago Portugal

 

Uma das formas de nos tornarmos melhores corredores é aumentar a quantidade de tempo a correr ou por outro lado a qualidade das nossas corridas/treinos. Mais fácil dizer do que fazer. Muitas vezes ficamos limitados pelo aparecimento de dores ou lesões que nos limitam ou em última instância nos impedem de correr.

 

As 3 causas mais comuns do surgimento de dor ou lesões entre corredores são: aumento excessivo da carga e intensidade dos treinos; falta ou alongamentos incorretos; uso de calçado desadequado.

 

Ao eliminar um dos fatores da equação estamos a diminuir o risco do aparecimento de dor ou lesões, e nesse sentido a escolha acertada de uma sapatilha de corrida apropriada é essencial.

 

Essa escolha deve ser um processo individual, somos todos distintos e o que serve para o nosso amigo poderá não ser o mais correto para nós. A ter em consideração é igualmente o uso que queremos dar ao calçado: estrada, trail ou misto, treinos longos ou curtos, rápidos ou lentos.

 

Com o mercado em crescimento as opções para o consumidor aumentam o que pode gerar alguma confusão na hora de escolher o calçado mais apropriado.

 

Para encontrar o parceiro de corrida ideal é preciso considerar qual o tipo de corrida, estrada ou trail, curtas ou longas distâncias, tamanho, forma e características do nosso pé.

 

Algumas dicas:

 

  • Experimente e sinta se o modelo está ajustado ao seu pé e se se sente confortável. Se a resposta for não, opte por outro modelo;

 

  • Tenha a certeza que os sapatos estão confortáveis desde o 1.º momento e não o magoam em lado nenhum;

 

  • Dê espaço suficiente para que os dedos do pé se mexam à vontade. Não compre sapatilhas apertadas, o normal é elas não alargarem com o uso;

 

  • Não compre as sapatilhas com pressa, é preciso tempo para experimentar vários modelos. Calce as sapatilhas na loja e veja como se sente;

 

shoefits_489x352_1.gif

 

  • Procure ajuda de alguém especializado e com experiência, se levar um amigo corredor ainda melhor;

 

  • Antes de sair de casa veja os seus sapatos velhos para analisar quais as zonas mais gastas;

 

  • Se usar palmilhas ou algum tipo específico de meias leve-as consigo para experimentar com as sapatilhas;

 

  • Experimente várias marcas e modelos. Existem cada vez mais opções no nosso mercado;

 

  • Os pés aumentam com a idade, por isso meça o seu pé antes de comprar um novo par de sapatos. Deve medir os 2 pés, visto que os tamanhos podem ser ligeiramente distintos. Compre sempre modelos de acordo com o tamanho do seu maior pé;

 

  • Experimente e compre os sapatos de desporto de tarde, por norma os pés estão um pouco inchados, o mesmo acontece quando corre;

 

  • O tamanho difere entre fabricantes e marcas, por isso o tamanho pode não ser o mesmo em todas as marcas, tenha isso em atenção;

 

  • O calcanhar deve estar bem ajustado e não deve andar solto;

 

  • Esteja preparado para investir, as sapatilhas de corrida não são eternas e devem ser substituídas. Por vezes o barato sai caro. A durabilidade dos modelos varia entre os 500 e os 800km.

 

Dicas específicas para sapatilhas de Trail

 

  • O modelo deve proporcionar um bom ajuste na zona média do pé e devemos sentir que a zona do calcanhar está bem pressa para evitar que em terrenos acidentados ou desnivelados o pé não se levante ou mexa para os lados;

 

  • Deixe espaço suficiente na frente das sapatilhas, tenha por referência o espaço de um dedo entre os vossos dedos e a ponta das sapatilhas;

 

  • O amortecimento deve ter em consideração a proteção que pretendemos e a sensação de contato ao chão. Um modelo com menos amortecimento permite uma sensação de maior contato com o chão;

 

  • Tenha em consideração a tipologia do terreno, alguns modelos são mais específicos para trilhos técnicos outros para terra batida, pedra ou mesmo lama. Pode analisar os tacos da sola do modelo;

 

  • Por norma as sapatilhas de trail tem um desgaste maior do que as sapatilhas de estrada.

 

Review: PUMA FAAS 500 S v2

 

DSC00307.JPG

Por : Luís Moura:

 

Depois de experimentarmos muitas sapatilhas, ficamos com um certo feeling para a análise das mesmas, numa primeira fase visualmente, numa segunda de observação e numa terceira a experimentar.

 

Com estas sapatilhas, as Puma Faas 500 S v2 tive uma primeira reação mista, pois se elas são visualmente apelativas e tem um desenho ergonómico engraçado, a sola inicialmente provocou-me alguma apreensão. Fiquei convencido na primeira fase, mas na segunda fiquei com muitas dúvidas. E quando cheguei à terceira...

DSC00320.JPG

DESIGN

Eu pessoalmente não ligo muito ao design das sapatilhas, desde que sejam ergonómicas e práticas de usar. Apesar disso, não posso deixar de dizer que gosto muito deste desenho e da combinação de cores. Parece-me ao mesmo tempo que fica uma sapatilha sóbria e muito na moda ( esta é para ti Filipe Gil :) )

 

No limite, vai sempre depender dos gostos de cada um, mas ao fim de 182km ainda continuam quase igual a quando as retirei da caixa e a provocar-me a mesma sensação. Isso é bom e demonstra que de facto tem um impacto positivo na maneira como a vemos.

 

A combinação dos materiais na parte frontal, o mesh da parte superior e a "borracha" que envolve toda a biqueira tudo da mesma cor, e a parte lateral na borracha imprime uma imagem brilhante e diferente das demais. Os cordões fáceis de manusear e a língua que se confunde com a estrutura central superior da mesma cor.

 

Esta combinação de cores também ajuda imenso na parte apelativa da mesma. Em outras cores já não tem tanto impacto visual.

DSC00336.JPG

CONFORTO

Se numa primeira análise a sola me parecia algo confusa, fiquei rendido depois de a testar. São muito confortáveis, quer no alcatrão, quer na calçada, quer a subir qualquer obstáculo na cidade. Tem um excelente balanceamento entre dureza e conforto. Já fiz treinos curtos e treinos de 25km e sempre conseguiram manter o pé confortável e bem aconchegado. Em alguns treinos senti o pé a subir de temperatura em determinadas inclinações, mas ao contrário de outros modelos, a parte da ventilação conseguiu sempre fazer com que nunca passasse acima de determinados valores.

 

A maneira como a língua foi desenhada faz com que nem nos apercebamos que ela está lá, ao contrário de tantos outros modelos em que ou movem-se durante a corrida ou tem tendência para magoar na parte de cima do pé porque não ficam exatamente onde queremos.

Parece-me que acertaram no desenho e nos materiais que compõem a parte superior da sapatilha, que muitas vezes é negligenciado.

10842306_10206325381641509_672025436601318140_o.jp

AMORTECIMENTO

Na sequência do ponto de cima, o amortecimento para mim está no ponto. A sola não é demasiadamente fofa nem dura. Sente-se bem as impurezas da estrada/escadas sem nos sentirmos desconfortáveis. Para mim conseguiram um bom equilíbrio de maneira a que se consegue ter um bom feel da estrada que pisamos e ao mesmo tempo, continuar confortável.

 

Não é fácil de nos sentirmos confortáveis e estáveis tanto em treinos muito rápidos de 5km ou provas longas de +20km, no entanto esta sapatilha e a sola que tem, consegue. O amortecimento sente-se desde o primeiro momento até quando paramos de correr. Faz-me lembrar as minhas velhinhas Saucony GUIDE 7.

E a sensação de conforto e qualidade no amortecimento mantem-se à medida que vamos fazendo km's. A ver se se mantêm assim durante muitos mais km's.

11026582_1126364444056166_5507780286897503527_n.jp

ESTABILIDADE

Ponto muito importante para mim, devido à quantidade de km's que faço a subir e descer escadas e rampas muito inclinadas.

Nunca senti o pé a fugir nem senti em qualquer situação que a sapatilha não fosse um prolongamento do pé nas mudanças de direção ou de desnível. Mesmo em linha recta sinto sempre que a sapatilha é envolvente e mantem o pé sempre na posição ideal. Mesmo sendo uma sapatilha relativamente "grande".

Corri com ela a temperaturas elevadas e debaixo de chuva quase torrencial e frio, e a estabilidade da passada esteve sempre controlada. A mesma sensação de conforto e de estar a controlar o que estávamos a fazer.

Tendo um drop baixo de 4mm, vai obrigar a que algumas pessoas mais habituadas a correr com 6 ou 8mm, conscientemente ou inconscientemente façam o ataque ao solo de maneira ligeiramente diferente, pois ela quase que pede que se faça uma entrada no piso pela secção média da sola e não pelo calcanhar como a maior parte das pessoas correm.

 

PREÇO

O preço normal de +/- 100€ coloca-a em patamares onde a concorrência já está estabelecida e tem nome no mercado. A Puma ainda não tem esta identidade com a corrida no publico geral. Quem souber do que ela oferece, pode torna-se uma opção nesse valor mas muita gente pelo mesmo preço vai pela concorrência.

Se conseguirem apanhar promoções, consegue-se fazer compras por 60/70€, o que é um excelente valor preço/qualidade para esta sapatilha e torna-se um dos modelos mais equilibrados e transversais para fazer km's com conforto.

DSC00597.JPG

Conclusão

Continuo a achar que elas são leves para o que se propõe a fazer ( +/- 255gr ), mas no entanto não são das sapatilhas mais leves do mercado. Principalmente quando olhamos para elas com este impacto inicial mais robusto, mas depois de as usarmos, ficamos com uma impressão média das mesmas.

Conseguimos fazer muitos km's sem se notar muito o peso nas sapatilhas, mas não é este o principal foco da sapatilha. Segundo a própria marca o modelo 500 (nível intermédio que eles definiram de conforto, numa escala de 100 a 1000) tentam atingir um equilíbrio de conforto, velocidade e qualidade geral.

 

Único ponto negativo sério que encontrei até agora aconteceu no evento Wings for Life que participei com elas em Abril. Debaixo de uma chuva forte e constante, as sapatilhas ao fim de 10km ficaram pesadas como é normal, mas ao fim de 20km pareciam que pesavam quase 1kg cada uma. Os materiais e o desenho da sapatilha não escoava a humidade em excesso e fiquei um pouco desconfortável no pé e na passada devido ao peso extra. Nunca me aconteceu uma sapatilha demorar tanto tempo a escoar ou a secar num ciclo normal de corrida. Provavelmente o problema será dos materiais e do desenho dos mesmos na secção entre a sola e a estrutura superior. Vou acreditar que estava a chover muito :) Apesar de todo o peso extra e algum desconforto por puxar tanto peso, o pisar no chão continuou confortável e suave.

 

Como tenho estado a treinar nestes últimos tempos mais para trail, tenho feito poucos kms com elas, mas já tem 182km com 4.500D+ com uma média de 5:55/km. A sola continua em excelentes condições e a estrutura superior não apresenta qualquer desgaste.

Para mim, são uma companhia excelente para pessoas que queiram fazer meias-maratonas ou maratonas com um peso médio ou médio alto. Para pessoas muito leves existem outras opções mais leves e rápidas.

Existem melhores opções no mercado em diversas categorias, umas mais confortáveis e outras mais leves, no entanto acho que estas tem um excelente compromisso entre todos os parâmetros importantes.

 

Sinceramente vão ser a minha companhia para os próximos meses de verão nos treinos pelo meio de Lisboa.

 

CLASSIFICAÇÃO FINAL

 

DESIGN: 18

CONFORTO: 18

AMORTECIMENTO: 19

ESTABILIDADE: 18

PREÇO: 18

 

TOTAL: 91/100

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Actividade no Strava

Somos Parceiros



Os nossos treinos têm o apoio:



Logo_Vimeiro

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D