Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Correr na Cidade

SNR 2014: Melhor que a primeira

 

Por Filipe Gil:

 

Dizem que não se deve voltar a um sítio onde fomos felizes. A segunda edição da Scalabis Night Race comprova que isso é mentira, pois esta segunda corrida noturna de Santarém, organizada por aquela que é para mim a crew mais interessa de Portugal, os SNR, foi melhor que a primeira. Melhor organizada, com mais gente e com uma cidade menos estranha a esta festa do desporto e cultura. É caso para dizer que se Santarém estranhou a primeira edição, passou a entranhar-se com a corrida nesta segunda.

 

 

Apesar dos membros do Correr na Cidade Running Crew não estarem todos presentes ainda fomos uns oito (mais três elementos "emprestados": o Frederico, irmão do Tiago, o nosso amigo Nuno e a nossa amiga ribatejana de Benavente, Susana), e foi muito, muito divertido. Aproveitamos também para estrear o novo hoodie da crew (foto acima).

Como um dos nossos crew members é de Santarém, o Nuno Ferreira, a vida foi-nos facilitada porque quando ainda faltavam umas horas de prova e as barrigas já começaram a fazer barulho, ele a mulher ofereceram-nos uns magníficos pampilhos da Bijou. Estivemos na conversa e no convívio entre nós e com outros corredores nossos conhecidos durante algum, até nos darmos conta que faltava pouco tempo para a prova. Fomos para o parque de estacionamento para equipar e depois aquecer, ou melhor fingir que aquecemos, mas a excitação e o nervosismo fizeram o resto.

Entre a preparação e aquecimento, aproveitámos para tirar algumas fotos à crew+amigos e às meninas da Crew (só faltou a Carmo Moser que, como leram neste post, anda a correr pelo Nepal) que estrearam os novos equipamentos da ASICS que as irão acompanhar nas provas e treinos das próximas semanas (e também no treino Just Girls de 31 de maio). Todo o material está a ser testado e elas darão conta disso em breve aqui no blogue.

 

 

Todos fizeram bons tempos, todos se esforçaram, todos nos apoiamos mutuamente (que é o mais importante). Alguns de nós bateram recordes da distância, e todos nos divertimos muito. Quem se estreou na prova ficou a perceber a minha excitação com os 10K de Santarém à noite. Não fui o único a arrepiar-se com a voz do Paulo de Carvalho na canção que deu o mote à revolução dos cravos. Esta parte da prova é mesmo o tónico final para um último km a puxar.

 

Pessoalmente, foi um misto de regozijo e esperança. Esperança porque apesar de dores contínuas no joelho direito - voltaram na passada quinta-feira - e de ter feito os 10K sempre com um grande incómodo, consegui fazer um tempo respeitável: 51:46 segundo meu Garmin. Curiosamente ou não, tive uma conversa antes da corrida com um grande corredor, o David Faustino, que me falou sobre as dores que tem quando corre e como vive bem com elas, disse-me que até estranha quando corre sem dores.

Inspiraram-me muito estas palavras, pois podia ter vacilado muito mais à dor e as palavras do David ecoaram-me na cabeça durante parte da prova. Isso e a voz incansável do Tiago Portugal que decidiu fazer os 10K de Santarém a puxar por mim lado a lado, quando ele podia ter ido muito mais rápido. Já o disse várias vezes, mas nunca fica demais indicar publicamente: Obrigado Tiago, é isto o espírito de running crew!

Se comparar com o tempo que fiz o ano passado, abaixo dos 50 minutos (49 e qualquer coisa) a corrida correu pior, mas para quem vem de uma série de lesões desde novembro, só posso olhar com regozijo estes saborosos 10K. Espero que seja o meu grito do Epiranga para voltar a correr mais rápido e com mais frequência e dizer adeus às lesões que me fustigam há quase 5 meses. Desejem-me sorte.

 

 

Para finalizar mais esta running trip, a Crew acabou a prova de Santarém a comer um delicioso bolo de limão e morango, feito pela Bo, para celebrar o aniversário da Ana Guerra (que bateu o seu record aos 10K) num dos parque de estacionamento locais.

E assim nos despedimos de Santarém, entre risadas, calendarização de futuras provas e muitas ideias para os próximos projetos da crew - e são muitas - fiquem atentos. Como alguém costuma dizer: esta crew não pára.Literalmente!

 

Avaliando sintéticamente esta prova:

 

Pontos positivos -

# A evolvência e simpatia da organização com os participantes.

# Mesmo com uma prova forte a decorrer em Sintra (a BES Run) a prova de Santarém esteve lotada com muitas caras conhecidas das provas da grande Lisboa.

#O circuito é muito bonito

#O incentivo do público em alguns locais da prova (podem vir a provas em Lisboa mostrar como se faz?)

#O humor da sinalética (A dor de burro....)

Pontos negativos -

#Alguma confusão com os dorsais. Espero que tenha sido pontual, mas há trocas de escalões e de nomes dos dorsais. Mas conheço a organização e sei que vão resolver a questão atenpadamente. 

#Uma prova assim já merecia uma medalha

# O tempo de espera para as bifanas quando os corredores estavam esfomeados. Algo a rever na próxima edição.

 

Em suma: continua a ser o melhor circuito e a melhor prova de 10K que já fiz. E já fiz algumas...

Venha a edição de 2015!

Entrevista à organização da Scalabis Night Race

_MG_4137Ainda faltam uns meses para a 2ª edição da Scalabis Night Race, mas pelo andar das inscrições, e segundo a organização, já só restam pouco mais de 500 bilhetes para esgotar a prova. Falamos com Pedro Carvalho, um dos membros da organização da SNR- A 1ª edição da SNR foi um sucesso. Quais as expetativas para a  edição deste ano?Para este ano de 2014 esperamos que se repita o essencial, numa prova em que procuramos, sem descurar os aspetos técnicos inerentes a uma prova de atletismo, fazer uma festa em Santarém, "iluminando" a cidade com cor, alegria, muita animação e boa disposição.- Em termos de percurso, irão existir mudanças/novidades?Iremos ter algumas novidades, sim, sobretudo na mini (5 kms), com acrescidas passagens em locais emblemáticos da nossa cidade.- Irão ter animação durante a prova?A animação durante a prova constitui para nós uma componente muito importante do evento.Vamos apostar na animação ao longo de todo o percurso, para que os atletas se sintam motivados para a prática do desporto, divertidos (numa época em que andamos todos um pouco cabisbaixos) e alertados para o que de bonito e interessante do posto de vista histórico -monumental a cidade de Santarém nos tem para oferecer - que é muito! Não irá faltar o folclore, o rock e outros géneros musicais, para agradar a todos, em diferentes momentos.-  Vão manter as provas para os mais novos? Se sim, em que distâncias? E a corrida em si haverá outra distância sem ser os 10K?s provas de Bâmbis e Benjamins A decorrerão na reta da meta a instalar no Jardim da Liberdade. Para os restantes escalões, será delimitado um circuito de aproximadamente 1000 m, a percorrer no nº de voltas necessário ao cumprimento da distância estipulada para cada escalão. Este circuito terá partida e chegada no Jardim da Liberdade e passagem na Praça Sá da Bandeira (Largo do Seminário).Hora da Prova   Escalão Idades  Distância

17h15    Bâmbis ≤6           150 m17h30    Benjamins A      7/9         500 m17h45    Benjamins B      10/11    1.000 m18h00    Infantis                12/13    2.000 m18h30    Iniciados              14/15    3.000 m19h00    Juvenis 16/17    4.000 m21h00    Scalabis Night Race         -              10.000 m21h20    Mini Race - Caminhada -              5.000 m

- Os leitores do blog Correr Na Cidade elegeram a vossa corrida como a melhor de 2013, o que pensam dessa escolha, tendo em conta os outros finalistas?Tendo em conta os outros finalistas – autênticos “pesos-pesados” na organização de provas há bastantes anos – constituiu um enorme orgulho para nós sermos considerados a melhor prova de 10 kms logo na 1.ª edição, sobretudo porque tal enaltecimento resulta do feedback dos próprios atletas. - Quantos correram em Santarém à noite no ano passado? Quantos corredores esperam ter este ano?No ano passado correram cerca de 1.000 na corrida de 10 kms e cerca de 600 na mini de 5 kms. Para este ano, teremos à volta de 1.500 nos 10 kms e 1.000 nos 5 kms, para além de algumas centenas na kids race.- Como estão a correr as inscrições, que abriram recentemente?As inscrições estão a correr muitíssimo bem. Apenas numa semana (as inscrições abriram a 19 de Janeiro) atingimos mais de 1.000 inscrições nas 3 provas – 10kms, 5kms e kids. Na prova principal, restam nesta altura cerca de 500 vagas apenas, pelo que é aconselhável para quem possa estar interessado, avançar com as inscrições. No ano transato, as inscrições esgotaram a um mês da corrida, sendo que, ao ritmo a que as mesmas estão a decorrer este ano, se espera que esgotem bem mais cedo._MG_0327Nota do Editor: O Correr Na Cidade é, pela segunda vez, orgulhosamente media partner desta corrida. E vamos marcar presença com o maior número possível de corredores. Fazemos tudo por pampilhos de Santarém!

2º Treino Correr Na Cidade - Fotos e rescaldo

936919_458013607613309_1533403159_nA manhã começou cedo. Eu e a minha mulher "despachámos" as crias para os pais/sogros mais próximos. Depois passamos pela casa do Bruno Andrade para lhe dar boleia. E às 9h15 já estavámos na Torre de Belém - um pouco atrasados porque estacionar por ali foi dor de cabeça (algo a rever no próximo treino). Os participantes foram chegando. Pensava que só estariam uns 10, ao todos fomos cerca de 35  (na foto em cima ainda faltam alguns corredores que tiveram de ir embora mais cedo).Quando só faltavam um casal dos Scalabis Night Runners que veio de propósito de Santarém - e que trouxeram a filha num carrinha e que correu conosco - decidi agradecer a presença de todos os corredores, em especial a ajuda na divulgação deste treino ao Bruno e à Sandra Claro do Correr Lisboa (que levaram as filhas, sendo que uma delas celebrava o aniversário), e agradecer a presença da amiga Bárbara Baldaia (mentora do projeto TSF Runners).Dividimo-nos por dois grupos, um foi correr os 10K (a maioria), o outro grupo (com cerca de 7 elementos) correu os 5K. Duas corredoras que vieram para os 3K tentaram correr os 5K, num esforço fantástico (parabéns a elas). Eu decidi correr com os de 5K em conjunto com a minha mulher, enquanto o Bruno Andrade, o Nuno Espadinha, o Osvaldo e a Rosária (restantes membros da Crew) seguiram com os corredores mais experientes.Encontramo-nos cerca do km 3/4 e aí dei meia-volta e fiz alguns quilómetros com os corredores dos 10K. Mais à frente, já perto da Vela Latina, parei para ir buscar água ao carro e abastecer alguns dos corredores que entretanto por ali passavam. Deixei o resto da água junto à zona da partida e fui correr mais uns 3 Km (fui a Algés e regressei). No final ficamos todos um pouco à conversa.Ficou prometido mais treinos como este, uma ida ao treino das 4ªs feiras dos Scalabis, em Santarém, a participação no treino solidário que o Correr Lisboa vai organizar em breve (e que a seu tempo iremos  divulgar), e a vontade de alguns corredores em fazerem uma Meia Maratona e de outros fazerem boas provas de 10K.Foi fantástico. E tenho que agradecer a presença de todos. É incrível como a corrida consegue juntar tanta gente, tão diferente. "Só" para correr! Aqui ficam algumas fotos: Antes da treino:image-2 image-4Já depois do treino, com os Scalabis Night Racers - que hoje vieram correr de manhãzinha.image-7 image-6O Bruno Andrade com o Bruno Claro e o Miguel - do Correr Lisboa.imageCom a minha mulher (Natália), que é um exemplo de quem começou a correr à menos de dois meses e hoje já corre mais de 6K - e dizia, anteriormente, que seria incapaz de o fazer - e agora quer correr em provas de 10K.image-5Com a Bárbara Baldaia (TSF Runners)image-3Com o Osvaldo e a Rosário, outro casal de corredores da Running Crew, que hoje voltaram aos treinos na distância dos 10K.image-1 

Race Report SN Race 2013: Público caloroso; Corredores animados

Scalabis3E no sábado passado, em Santarém, decorreu a 1ª edição da Scalabis Night Race. O blog Correr Na Cidade esteve associado como media partner. O evento foi fantástico. Já conhecia Santarém mas nunca tinha visto a cidade mobilizada por causa de um evento desportivo. A organização está de parabéns. O percurso foi muito bom, mesmo fantástico o facto de terem conseguido colocar 10K num planalto pouco extenso. Nota máxima para os voluntários – cerca de 200. Não existiu rua ou cruzamento durante o percurso que não tivesse alguém da organização. E não se limitavam a acenar, e a indicar o caminho, também puxaram pelos corredores.Se ninguém soubesse não parecia a primeira edição, mas sim uma corrida com larga tradição. Nada como corridas organizadas por corredores.Não tive coragem para beber o tinto a meio da prova, mas até essa forma disruptiva de organizar ficou bem. Um pequeno e único detalhe a melhorar: os tempos oficiais. Serão os de chip? Não se percebeu muito bem, visto que em provas oficiais há sempre um tempo oficial e outro de chip, e é este último que a maioria dos corredores de pelotão gosta de contabilizar.A (minha) corridaFoi uma tarde especial. Arrastei comigo parte da família para me verem a correr junto dos “outros malucos da corrida”. Sogros, Mãe, Filhos, Mulher e amigos, e filhas de amigos. Das 12 pessoas só três correram - os membros mais ativios do Correr Na Cidade Running Crew!Escrevendo sobre a minha prova, ela começou muito rápida, eu e o Bruno Andrade já sabíamos que iria ser assim mas não evitamos ir atrás das "lebres". Fizemos três quilómetros rápidos com uma velocidade de cerca de 4´45´´. Foi isto que nos tramou na última Meia Maratona de Lisboa. Mas tínhamos consciência que em Santarém eram apenas 10 os quilómetros a percorrer.O Nuno Espadinha ficou para trás, mas ainda antes do 3º Km terminar apareceu ao nosso lado e tivemos que fazer um esforço para o acompanhar. Engraçado como ele começa sempre mais lento mas depressa nos apanha...e ultrapassa.Nessa altura tentei acompanhar o Nuno e sentia o Bruno Andrade perto de mim, mas não o conseguia ver. Foi nessa altura apanhámos o outro Bruno, o Bruno Claro, o mentor do Correr Lisboa, que tentámos acompanhar aqui e ali. A partir daí a corrida foi feita lado a lado com o Nuno Espadinha. Umas vezes puxava ele, outras puxava eu.Lembro-me que nas Portas do Sol estive quase a abrandar, mas lembrei-me dos filhos e da mulher que se tinham deslocado aqueles quilómetros todos para me ver correr, não podia abrandar. E foi nesse exato momento que comecei a puxar um pouco e fiz uma média de 5 minutos por km (média final da corrida).O Nuno Espadinha foi comigo e graças a ele consegui fazer a prova batendo o meu recorde pessoal dos 10K (estava em 52:38) passando para os 49:52 – segundo o Nike Running. Tinha baixado, pela primeira vez os 50 minutos em provas de 10K (embora o timing da organização tenha indicado 50:10). Correu muito bem. Reforço, mais uma vez, o apoio do Nuno Espadinha, se ele não tem puxado por mim, principalmente nas subidas, eu não tinha aguentado - aliás, houve uma parte da prova que lhe disse: "vamos juntos porque preciso de ti na subida". E assim foi. Acabei a prova a sprintar (dá-me sempre para isso). O terceiro elemento ficou cerca de um minuto atrás, mas para quem não treina regularmente vai para três meses, o tempo que fez e a velocidade que andou são só próprios de quem tem muita fibra de corredor. No final esperamos escassos segundos uns pelos outros depois da meta. E depois bifanas, cerveja e pampilhos, e os beijos e abraços da família. Melhor era impossível. 

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Actividade no Strava

Somos Parceiros



Os nossos treinos têm o apoio:



Logo_Vimeiro

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D