Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Correr na Cidade

Principio da reversibilidade. Truques para que saías desta espiral...

"Nada é impossível para aquele que persiste "
Alexandre, O Grande

 

Ontem falamos sobre o princípio da reversibilidade aplicado ao desporto e como este nos afecta no nosso desempenho desportivo após uma paragem num determinado período de tempo e como nós inconscientemente nos esquecemos disso, levando a que uma actividade lúdica, passe a ser uma fonte de stress e frustrações.

 

Homer2.png

 

Como não queremos que vivas nessa frustração e que ela te leve à desistência, deixamos-te seguidamente um conjunto de pequenos, passos ou dicas que podes seguir, caso estejas ou tenhas um amigo com esse problema.

 

1. Consciencializar. Ter a consciência que esta perda de performance é normal e que também é passageira com a continuação dos treinos.

 

2. Pensamento Positivo. Focar a nossa mente nas sensações boas que tínhamos quando corríamos e saber que mais cedo ou mais tarde elas vão aparecer de novo.

 

3. Começar devagar. Ir com calma no inicio, reduzir o volume e a intensidade dos treinos e ir progredindo sem pressas.

 

4. Esquecer as provas. Não pensar em provas no curto prazo. Manter o mesmo pensamento que todos tínhamos do começo da corrida - Um dia gostava de fazer uma prova de 10k.

 

5. O nosso corpo tem memória. É quase como andar de bicicleta, lembrar que no fundo não estamos a começar do zero, o nosso corpo sabe o que fazer, apenas está enferrujado.

 

6. Flat Ground. Escolher percursos com um grau de exigência baixo e com uma vista agradável.

 

7. Compare. Anote as distâncias e os tempos e compare os mesmos com os das semanas passadas, vai notar que evoluiu e isso lhe vai dar pica.

 

8. Escute o corpo. Treine com banda cardíaca, faça uma avaliação física para saber as suas zonas de treino e siga-as para não entrar em loucuras.

 

9. Reforço. Corrida não é só corrida, procure fazer um pouco de reforço muscular, vai fazer maravilhas pelas suas articulações.

 

10. Amigos. Procure treinar com um amigo, isso irá trazer uma motivação extra, se conseguir trazer uma amigo que nunca tenha corrido e queira começar melhor, vai trazer-lhe um propósito extra, um espírito de missão.

 

11. Desistir é morrer. Não desistir, não és fraco se corres a 8m/k, fracos são a aqueles que desistem e estúpidos aqueles que por algum motivo te gozam por isso.

 

12. Disciplina. Manter a disciplina nos treinos é fundamental, não só se cria rotina como também aumenta a percentagem de evolução.

 

13. Acreditar. Assim de tudo acreditar, acreditar no treino, acreditar em vocês próprios e ter a certeza que fizermos as coisas da maneira certa e na dose certa, logo, logo estás de regresso a onde queres estar.

 

Espero que tenhamos ajudado de alguma forma.

 

Bons treinos e bom regresso.

 

 

Principio da reversibilidade. Porque é que recomeçar é tão difícil...

O principio da reversibilidade aplicado à actividade física, afirma que interromper ou reduzir de maneira significativa o treino leva a uma perda parcial ou total do desempenho desportivo anteriormente demonstrado.

 

Homer.png

 

Fazendo uma analogia, o que isto quer dizer é o seguinte, sabem aquele vosso amigo falava muito bem inglês, porque devido a razões, pessoais, profissionais ou académicas era obrigado a utilizar este idioma muito frequentemente e depois porque modou de vida deixou deixou de falar inglês diariamente e um dia vocês os dois vão tomar uma café à baixa e  encontram um turista na rua que lhe faz uma pergunta e esse vosso amigo fica todo engasgado para responder e depois vos diz, que está enferrujado. Entendem o que quero dizer?

 

O principio aplicado ao desporto é exatamente o mesmo, o problema em todos estes casos somos nós, a nossa memória e também o nosso ego, porque projectamos no agora a imagem do que já fizemos no passado e não queremos admitir que já não estamos no mesmo estágio do passado.

 

Iniciar a correr é difícil, mas recomeçar ainda é pior, porque aquele Eu que no início não sabia nada de corrida, passou entender, passou a levar os amigos para o desporto, a inspirar outros, passou a ter mais qualidade de vida, participou em provas e conseguiu superar-se, mas por razões de trabalho, vida pessoal, lesão oi qualquer outras foi obrigado a parar por um bom período de tempo.

 

Mas um dia tudo volta ao normal e esse Eu volta a calcar as sapatilhas para correr de novo. E o que é que vai acontecer? Começamos exatamente no ponto em que paramos, apagamos ou queremos apagar da nossa memória o tempo que estivemos parados e tentamos correr ao mesmo ritmo que corríamos, tentamos fazer as mesmas distâncias, os mesmos treinos, é aqui que entra o principio da reversibilidade, o que foi já não o é agora, já não conseguimos desempenhar da mesma maneira que no passado.

 

Mas nesta tentativa vã de tentar sermos o que éramos, esta actividade que era um momento de divertimento, um momento de anti stress, torna-se o nosso pior inimigo e torna-se exatemente naquilo que não devida ser, uma fonte de stress, de frustração e problemas e no meio deste turbilhão de emoções, a desistência geralmente acontece.

 

Conhecem alguém assim? Mostrem-lhe este texto então, numa tentativa de dar aquela chapada na cara, aquele abanão que às vezes é preciso levar e não percam amanhã aqui no sitio do costume um canivete suíço de dicas para voltar a recuperar esse power de novo.

 

Bons treinos

Recomeçar em Setembro

Por Filipe Gil:
Desde que me lembro que os meus anos terminam algures em Agosto e recomeçam em Setembro. Talvez devido aos muitos anos a estudar, Liceu e Universidade, e de me ter habituado a que novos ciclos começassem em Setembro e não em Janeiro como diz o calendário oficial. Aproveito os dias de pausa, de praia, de ida para outras localidades, e as estadas na praia para reflectir, para fazer coisas que habitualmente não faço e parar de fazer as coisas que faço durante mais de 11 meses. A corrida é uma delas.
Não consegui deixar literalmente de correr durante as duas semanas que estive no Sotavento Algarvio (com condições excelentes para correr). Ainda fiz cinco treinos, mas foram treinos descomprometidos, a ritmos leves, sem grandes preocupações. E foi (quase) de propósito. Ainda hoje, domingo, era para acordar mais cedo e ir correr, mas não. Preferi ficar a brincar com os meus filhos e a partilhar os últimos momentos de "não stress" do dia-a-dia com a minha mulher. Nas calmas. Gosto de fazer isso. Pois agora estou cheio de vontade de voltar à vida normal, quer profissional quer de corridas. E com inúmeros projectos na cabeça que quero realizar.
Amanhã, dia 1 de Setembro, regressa a boa rotina, corridas incluído.

Estou um pouco mais pesado (engordei 1,5kg durante as férias), mas nada que não se recomponha em duas semanas - com treinos. Ainda a propósito da corrida, vêm aí umas provas giras que gostava de ter boas prestações, nomeadamente o Meo Urban Trail de Lisboa e o Trail da Arrábida. Será aí que irei decidir se tenho condições para fazer os Abutres em Janeiro de 2015. Logo ser verá. 
Setembro, para mim é tempo de recomeçar, é um novo ciclo que começa e que faço votos que seja cheio de coisas boas. E vocês, vão recomeçar em Setembro?

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Actividade no Strava

Somos Parceiros



Os nossos treinos têm o apoio:



Logo_Vimeiro

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D