Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Correr na Cidade

Girls Own the night

Em vésperas de Just Girls, o blogue Correr na Cidade vai dedicar a maior parte dos seus conteúdos às mulheres. Será a semana delas! Começamos com este vídeo das corridas/treinos We Own The Night, da Nike Running, que se realizou em 2013 em várias cidades europeias (Milão, Londres, Amesterdão, Berlim e Paris) e que este ano voltam a realizar-se. Para quando ter em Lisboa um evento assim?

Review - TomTom Runner: para corredores descontraídos.

IMG_9151Por Filipe Gil:Levou algum tempo até “acertar” com o funcionamento deste relógio GPS da TomTom, o Runner. Foi um processo de aprendizagem que demorou umas três a quatro corridas. Não porque o Runner seja complicado  - até porque existem algumas semelhanças no software do Nike Sportwatch (também equipado pela TomTom) - mas sobretudo porque tem características únicas que demoram algum tempo a conhecer. Após esse “namoro” é uma questão de gosto. Ou se gosta…ou não.Mas vamos por partes.A quem se destina este relógio? Na minha opinião destina-se a corredores que não se preocupam muito com treinos de séries ou com treinos personalizados e que não necessitem de muito tempo de bateria (isto exclui logo os ultra runners). Destina-se aos corredores (e corredoras) que gostam de treinar sem grande preocupações quer na rua ou na passadeira, e que não anda à procura de grande metodologias de treinos ou de bater, incessantemente, recordes pessoais. Serve para quem quer saber ao ritmo a que vai, a distância e tempo da sua corrida, e pouco mais. Ou seja, para um corredor mais descontraído”.IMG_9142O mau:O design do TomTom é diferente do que existe no resto do mercado (pessoalmente gostei mais de ver no papel do que no pulso), e a leveza do relógio leva-nos, por vezes, a esquecer que o estamos a utilizar. A estranheza começa pelos comandos que não são feitos nem no ecrã (a não ser para ligar a luz) nem em botões laterais, mas sim num quadrado táctil que fica logo abaixo do ecrã. É estranho e requer algum hábito, mas depois de nos habituarmos a coisa funciona, sobretudo em corrida. Contudo, não gostei da forma como se navega pelo ecrã. O voltar para trás ou o andar para a frente é algo confuso no início - nas tais 3 a 4 corridas. O pior: este relógio não tem a língua portuguesa como uma das opções. Escolhi, naturalmente, o inglês. Não foi por aí que não percebi o que quer que seja, mas a holandesa TomTom devia perceber que o português é a sétima língua mais falada no mundo e isso, provavelmente, vai aborrecer uns quantos milhões de possíveis clientes.IMG_9149O bom:Mas este novo modelo tem coisas boas. A principal é a velocidade fantástica com que encontra sinal de GPS. Isto mesmo rodeado de prédios altos. Ou seja, uma vantagem face à concorrência que certamente agrada os corredores urbanos. O software e a forma  como nos permite aceitar certos desafios que a máquina nos propõe - como fazer 10K em 50 minutos  - indica, no ecrã largo do TomTom um interface visual interessante: uma estrada com uma seta a indicar o ritmo/distância a que vamos e se estamos à frente ou atrás do ritmo pretendido para fazer a tal dezena de quilómetros abaixo dos 50 minutos. Outro dos vários itens que me agradam neste relógio GPS é as alertas  (km’s, de ritmo, de distância) poderem ser em vibração. Por vezes não se aguenta com a frequência e quantidade de bips que ouvimos durante as corridas…IMG_9150O portal:Em relação ao portal onde se “descarrega” as corridas tive, inicialmente, algumas dificuldades em ligar o TomTom Runner ao meu computador, um MacBook de 2008. Tentei variadíssimas soluções até que pedi ajuda à assistência técnica da TomTom e em muito pouco tempo já me tinham disponibilizado a drive necessária a instalar (apesar de nas instruções dizer que o modelo é compatível). Nota máxima para a assistência pós venda. Uma vez dentro do portal encontra-se um agradável interface, em termos de design, mas ainda com muitas falhas. Não me recordo se dizia “Beta” em algum canto, mas devia dizer porque ficamos com a sessão que o produto ainda não está madura para uma utilização funcional. Poucas alternativas de visualização e informação se compararmos com a concorrência. Só o fato de não se puder nomear as corridas, irritou-me.IMG_9152Em resumo:Para quem não quer gastar mais de 170€ este modelo é uma opção interessante. Penso que a TomTom tem muito trabalho a fazer ainda com o software - tanto dentro do relógio como no portal, mas se continuar a apostar nestes aparelhos, como o fez na altura do lançamento, poderá ver as suas máquinas evoluírem para quem se preocupa com o físico mas não leva a corrida demasiado a sério. Nota final: achei o modelo muito feminino. Não porque o modelo que experimentei ser em cor de rosa (porque é possível “costumizar” as capas e assim mudar a cor, de acordo com o que vestimos), mas porque o design nos remete mais para um relógio fino, mais feminino, do que para as “cebolas” que vemos no pulso dos corredores de barba rija. E, como todos sabemos, as barbas estão na moda…IMG_9146+Tempo de encontrar GPSMonitor com excelente leituraOriginalidade dos comandos-DesignPersonalizacão de treinosA língua portuguesa não faz parte das opçõesMarca: TomTomModelo: RunnerPreço: 169€ (aqui)Avaliação (de 1 a 5): 3,5

Nova coleção da Nike para o Inverno

Nike_LunarGlide_5_Shield_Mens_profileA norte-americana Nike apresentou os novos equipamentos de running para o outono/inverno. As duas características saltam à vista são a impermeabilidade de alguns dos produtos e a visibilidade, através do material reflector que a maioria dos têxtis e ténis possuem.A linha de ténis de corrida é composta por seis modelos: Nike LunarGlide 5 Shield, Nike Air Pegasus 30 Shield, Nike Free 5.0 Shield, Nike Lunar Eclipse 3 Shield, Nike Zoom Structure Triax 17 Shield e Nike Zoom Vomero 8 Shield. Todos os ténis sapatilhas apresentam um estampado reflector que brilham quando alguma luz incide sobre eles.Nike_Womens_Shield_Flash_Jacket_HO13A Nike também apresentou o novo casaco Nike Shield Flash que combina impermeabilidade e reflexibilidade. Segundo a marca, em condições de baixa visibilidade, o material reflector proporciona uma reflexibilidade de 360 graus permitindo que os corredores se mantenham visíveis. A parte superior e as mangas são construídas em tecido Storm-FIT 10, funcionando como um corta-vento impermeável, que impede a entrada da água mas permite que a transpiração se liberte. Subtis perfurações nas costas do casaco ajudam a aumentar a ventilação.Nike_Aeroloft_800_Vest_VoltPara manter a temperatura do corpo, a Nike apresentou também o Aeroflot 800, um colete que é mais uma camada de isolamento ultra-leve composta por um enchimento de penas perfurado.Se o tempo aquecer a meio da corrida, o colete Nike Aeroloft 800 pode ser dobrado de forma a caber no bolso, garante a marca.Nike_Air_Pegasus_30_Shield_Mens_profile  

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Actividade no Strava

Somos Parceiros



Os nossos treinos têm o apoio:



Logo_Vimeiro

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D