Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Correr na Cidade

Repensar a (minha) corrida

20130916-125138.jpgEsta Meia Maratona Sport Zone, no Porto correu(-me) mal. Muito mal. Estava muito calor, fiz o pior tempo de sempre na distância 02:06:41 (tempo da organização), e tive que, a certa altura, caminhar – algo inédito nas minhas provas.Se me sentia cansado? Não, apenas ligeiras dores nos joelhos. Se me sentia ofegante? Não! Se estava mal equipado, Não! Os ténis da Skechers fizeram muito bem a sua parte.O que se passou então? Vários fatores, no meu entender:a) Má preparação e treinos mal estruturados, não treinei nenhuma distância acima dos 16K desde Abril. E já me conheço o suficiente para saber que psicologicamente tenho que fazer a distância antes de a correr em prova. b) Noites mal dormidas. As crianças lá de casa não tem culpa, mas as noites não são descansadas há uns bons meses. Não me lembro, desde outubro do ano passado, de dormir uma noite seguida. E isso paga-se com o corpo. c) Psicologicamente estou mal treinado. Quando corro muitas distâncias sozinho perco-me e desisto muito facilmente. Se tivesse alguém ao meu lado acho que tinha conseguido aguentar mais. Decidi ir para a frente e ao km 16 a Meia Maratona acabou para mim. O resto andei a arrastar-me. Tenho que fortalecer a parte psicológica!Agora é ter a humildade de perceber que tenho muito que melhorar, de descer um nível da minha preparação, treinar com mais afinco, esquecer que andei numa prova, para nunca o mais fazer  e preparar a Meia Maratona de Lisboa, a 6 de outubro, para baixar das 2h.A minha review sobre a Meia do Porto será publicada amanhã.

5 mil inscritos na Meia Maratona Sport Zone

image008A organização acaba de fazer conhecer que o número de inscritos, até ao momento, na prova da Meia Maratona é de 5 mil corredores. Se comparado com os números anteriores 3700 (em 2011) e 4200 (em 2012) , é um crescimento significativo. A estes números ainda acrescem os 4 mil participantes na prova da Mini Maratona (6K). Domingo, o Porto vai encher-se de corredores.Ainda de acordo com a organização, no próximo domingo, a prova vai contar com a presença do atleta olímpico português Rui Silva. O atleta do Sporting Clube de Portugal participa pela 3ª vez nesta prova, depois de um 14º lugar na edição de 2011, e de um sétimo lugar em 2010, sagrando-se então o melhor atleta nacional da prova, com um recorde pessoal de 01h04m00s. O atual melhor registo pessoal de Rui Silva nos 21km é de 01h02h40s, tempo estabelecido na Meia Maratona de Lisboa 2012.Outro dos nomes sonantes já confirmados pela organização é o de Rui Pedro Silva, atleta olímpico em Pequim 2008 e Londres 2012. Recorde-se que o atleta de 32 anos, do Sport Lisboa e Benfica, foi o 12º classificado e melhor atleta português da Meia Maratona Sport Zone 2012, com o tempo final de 01h05m21s.Nesta 7ª edição, a Meia Maratona Sport Zone irá contar com cerca de 400 atletas internacionais.   

Treino de séries

foto1Por Pedro Tomás LuizE foi assim, depois do treino de terça-feira com o pessoal do Correr Lisboa, eu e o Nuno Espadinha combinamos mais um treino esta quinta, para mantermos a nossa preparação para a Meia Maratona do Porto (Sport Zone) em dia. Entretanto o Bruno decidiu juntar-se a nós e lá combinamos pelas 19:30, com partida em Algés.À hora combinada lá estávamos prontos para começar… a rogar pragas durante 30 minutos (tempo que o Nuno Espadinha nos fez esperar…) 20:00 começou o treino efetivo.Plano treino para hoje, 50 minutos de corrida na casa dos 5:30m/km e acabar com 6x 100 mts. Apesar de não ser um indivíduo altamente metódico, no que se refere ao planeamento dos meus treinos, tento manter variedade e alguma lógica nos mesmos. Assim o treino de velocidade é uma componente que tento com regularidade incluir nos meus treinos.Porque séries? Muitos corredores (onde me incluo) têm tendência a rodar a maioria dos seus treinos a uma velocidade média. É a lógica de se engrenar uma mudança e manter-se até ao fim com o mesmo ritmo, é mais confortável, comporta pouco risco, é algo que nos é familiar ou seja comporta uma boa dose de preguiça. Assim,  e usando as palavras de um blogger que sigo “Strides offer a way to break this pattern and create a foundation for faster and more efficient running “.E pronto lá fomos… 25 minutos de corrida em direção à ponte 25 de abril (ficamos a cerca de 200m) e mais 25 minutos de volta a Algés, onde decidimos puxar um pouco mais para conseguirmos cumprir a meta do 5:30m/km (ficamo-nos pelos 5:34m/km).Chegado momento das séries, marcamos o percurso (que na altura pensava eu ter 100 metros, mas pelo log do meu Garmin afinal tinha 120 mts). Objetivo, correr à máxima velocidade possível durante o percurso definido (decidimos correr lado a lado para rentabilizarmos o tempo e também para nos motivarmos).Resultado, as séries são um excelente exercício que nos permite conhecer os nossos limites, que nos faz acreditar que conseguimos correr um pouco mais, quando pensamos que já vamos nesse mesmo limite… e claro está nos fazem libertar todas aquelas endorfinas que nos fazem querer correr já amanhã.

O treino:

2 

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Actividade no Strava

Somos Parceiros



Os nossos treinos têm o apoio:



Logo_Vimeiro

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D