Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Correr na Cidade

Great Douro Vineyard Run - a corrida mais bem hidratada do mundo

 12804785_815126845276159_3292403843925258142_n

Na pagina principal da prova pode ler-se: The best hydrated RUN in the world

 

"O GDVR (Great Douro Vineyard Run) é uma corrida vínica que vai acontecer na regiao demarcada do Douro, patrimonio mundial da Unesco, e com partida no Pinhão.

 

Os percursos decorrerão pelas paisagens tipicas e caracteristicas desta zona; os socalcos, as vinhas, o rio Douro e passando por dentro das mais famosas Quintas produtoras de vinho do Porto onde os participantes vão ter os abastecimentos e a prova de vinho..."

12743642_812486485540195_4798099670726082746_n

Conceito

 

O quê?!? vai-se provar vinho numa prova ?!?

 

É a experiencia que a organizações está a criar para se diferenciar das restantes provas. Correr e beber vinho, ou hidratação como lhe chamam...Não é a primeira prova do mundo a efectuar esta perspectiva (Marathon du Medoc por exemplo ), mas cá no nosso burgo é inovadora.

12779171_813576345431209_1766039280028872353_o

 

E a motivação também vai ser completamente diferente das outras meias-maratonas em asfalto onde o foco é o ir o mais rapido possivel.


Este conceito é muito mais direccionada para um outro tipo de experiencia, o gozo de correr pelas paisagens maravilhosas do Douro assim como entrar nas Quintas produtoras de vinho e experimentar diferentes tipos do mesmo.
Vai ser uma aventura percorrer aqueles terrenos da região demarcada do Douro, patrimonio da Unesco.

10533456_812484398873737_7376211817177753200_n 

Provas

Vai ter duas distancias, uma de 21km onde os participantes vão percorrer caminhos e estradões totalizando 7 quintas ( Roeda, Bomfim, Noval, Cruzeiro, Terrafeita, Cavadinha e Junco ) onde vão poder experimentar os seus vinhos. Na versão da caminhada de 10km o total de Quintas diminui para 3 (Roeda, Bomfim, Noval).

12718123_813576325431211_5990276856506410052_n 

A partida e chegada será no Pinhão, e enquanto a versão de 21Km vai contar com 1000D+, a caminhada vai ter apenas 500D+.
Ambas prometem um sobe e desce de colocar o cerebro zonzo :)


Podem ver aqui mais informação sobre ambos os percursos.

10599185_815126838609493_984225184358399382_n

 

Programa de festas

Informações importantes de horário e secretariado podem ser consultadas aqui.


Memorizem só a informação de que a corrida arranca ás 10 e a caminhada ás 10:30, e o secretariado funciona na Marginal do Pinhão, junto ao Cais embarque no rio Douro.

No site da organização também podem consultar informação de cada uma das quintas por onde a prova vai passar.

Podem consultar o regulamento com toda a informação necessária para a prova aqui.

12801528_815345658587611_1144026414535894356_n

 

Reservem o dia 19 Junho para uma experiencia unica. Podem aproveitar para quem é de mais longe para fazer um fim-de-semana prolongado e conhecer a zona linda do Douro.

Inscrições

Inscrição na prova pode ser feita aqui

 

12791070_815345748587602_7335099898866100662_n

 

12744486_812484352207075_916610936122155129_n

 

12743832_812484432207067_5012765762345760428_n

Divirtam-se e cuidado com a polícia entre os abastecimentos :)

Em 2015 voltaremos à Mais Bela Corrida do Mundo

unnamed.png

O ano passado viajamos 360km para participar na mais bela corrida do mundo. Foi tão bela que este ano estaremos presentes mais uma vez. Podem ler o relato da Joana e da Bo aqui no blogue, caso ainda tenham dúvidas se deveriam ou não participar.

 

Com distâncias de 21 e 6 km, meia e mini maratona respetivamente, em pleno coração do Vale do Douro – Património Mundial da UNESCO, com um percurso praticamente plano e ao longo das margens do maravilhoso Rio Douro, esta é uma experiência inesquecível. Realizar-se-á também em simultâneo e no mesmo cenário uma maravilhosa meia maratona em cadeira de rodas, com atletas de diversos pontos do país e com o prestígio da presença do padrinho da prova, Mário Trindade, Recordista Mundial de Resistência em Cadeira de Rodas.

Douro_Vinhateiro.jpg

Segue a mensagem de boas vindas do Paulo Costa, Diretor Executivo da Meia Maratona do Douro e Vinhateiro que este ano terá lugar no dia 17 de Maio pelas 10.30 horas.

 

“É verdade, vamos para a 10ª Edição d´A MAIS BELA CORRIDA DO MUNDO! Parece que foi ontem que iniciamos esta jornada e já passaram dez anos. Um caminho incrível, difícil, complexo, mas acima de tudo: MÁGICO! Como o Douro, portanto. (…)


Aqui, irá vivenciar a experiência de sentir a mais bela corrida do mundo e também a sensação de participar na única corrida do planeta que coloca à disposição de todos o afamado Vinho do Porto ao longo do percurso, vinho mundialmente reconhecido na excelência e que é exclusivamente produzido aqui, no Douro Vinhateiro. Prove, sinta, viva!

A EDP 10ª Meia Maratona do Douro Vinhateiro é prova oficial RUNNING WONDERS, Circuito Mundial de Meias Maratonas em Patrimónios Mundiais, e também do circuito nacional PORTUGAL A CORRER.

Depois de em 2014 o Douro ter recebido doze mil participantes de vinte e nove países, a Região prepara-se agora para realizar em 2015 a melhor edição de sempre, preparando um vasto conjunto de ações que permitam a todos os milhares de participantes de todo o mundo poderem usufruir ao máximo da beleza ímpar desta região.

Correr no Vale do Douro é muito mais que palmilhar alcatrão, é sentir a pureza da emoção que passo-a-passo, aqui, conquista o coração.

Venha, estamos à sua espera! Atreva-se e sinta o poder d'A MAIS BELA CORRIDA DO MUNDO.”

 

Queres juntar-te a nós nesta prova? Então mantem-te atento ao blogue, pois teremos dois convites duplos para oferecer num passatempo muito em breve!

Race Report: Meia Maratona Douro Vinhateiro

Por Joana Malcata

*

 

Desde que tive conhecimento desta prova, fiquei com vontade em participar nela. Em pleno coração do Douro Vinhateiro, a anunciada “mais bela corrida do mundo” veio a revelar-se isso mesmo: bela.


Desta vez não fui acompanhada pelo maridinho, mas por uma amiga, a Sofia (na esperança de a convencer a correr!). Chegámos a Peso da Régua ao final da tarde de sábado, fizemos o check-in no Hotel e saímos para levantar o meu dorsal no Museu do Douro. Como já estávamos perto da hora do jantar, não deu para usufruir completamente da Expo-Saúde, mas posso dizer, que o ambiente estava maravilhoso, com boa música, as pessoas a relaxarem no jardim, e a desfrutar da vista magnifica sobre o Douro.


À hora do jantar, juntamo-nos aos restantes grupos: Run4fun, Portugal Running, Run Lovers, Correr Lisboa (perdoem-me se me estou a esquecer de algum!), e à nossa Bo Irik, que tinha chegado mais cedo com outro grupo de amigas, onde descontraímos um pouco antes de descansar.


Chegada ao hotel, preparei tudo o que precisava para o dia seguinte.

Cansada que estava da viagem, não foi difícil adormecer…


6:45m, fora da cama. Equipei-me e fui tomar o pequeno-almoço com uma vista espetacular.

Tive de sair cedo do hotel, pois a prova iria ali passar daí a umas horas, tendo a estrada sido encerrada às 8:30h da manhã.


Cheguei a Peso da Régua pouco passava das 8:15, e fui a pé até à estação de comboios. A essa hora, ainda se conseguia circular bem, fosse para os parques de estacionamento (muito bem sinalizados), como para chegar à estação da CP. Depois de passar pelo controlo, entrei numa carruagem vazia e só para mim, quase até à hora de partir.


O local da partida situa-se na Barragem de Bagaúste, já bastante animada e colorida pelas pessoas que chegavam para a corrida.


Aguardei pela Bo Irik, e seguimos para a zona da Meia Maratona. Achei que estava bem identificada, apesar das várias tentativas dos caminhantes de se juntarem ao grupo da meia maratona.


Debaixo de um calor quase insuportável, deram o tiro de partida às 11:05m. E aqui está um dos pontos negativos desta prova. A hora de partida tem de ser revista pela organização. Começar uma Meia Maratona, em pleno mês de Maio, na Régua, às 11h, coloca muitos atletas em risco de insolação, melanomas, e afins.


Os primeiros 10kms foram calminhos, sem sobressaltos. Sempre auscultando o corpo, e controlando a respiração. Os abastecimentos constantes de água foram cruciais para a manutenção da hidratação, bem como a ajuda dos bombeiros, que “ofereceram” banhos a quem por eles passavam. E que bem souberam!!!


Ao km13, tive de parar com ameaça de bolha de água. Sapatilha fora, arranjei a meia e os algodões que coloco no meio dos dedos e lá arranco eu novamente.


Não me lembro de beber tanta água numa prova. Em cada abastecimento, precisava de 2 garrafas: uma para beber e outra para molhar os ombros, as costas, o pescoço, pernas, enfim, tomar banho.


Os géis e a banana tiveram um papel muito importante para que não voltasse a passar mal, como aconteceu na Meia Maratona de Lisboa em Março passado.


No km19 chegamos à ponte pedonal e a energia parece que renasce. Perto da meta já se encontrava a Bo à minha espera, e com um empurrãozinho dela, passei a meta às 2h41m.

Foi uma medalha sofrida, mas merecida. Não procuro fazer as provas em determinado tempo, mas sim, disfrutar ao máximo dos lugares, paisagens, pessoas, ambiente. Toda a envolvente emana paz e sossego. É de certeza uma prova que gostarei de repetir.


Pontos negativos:


- a hora de inicio da partida: 11h. Sujeitam os atletas à pior hora do calor. Mesmo o protetor 50+ que usei, não me protegeu de um pequeno escaldão nas costas e pescoço. Perante os apelos dos corredores, é de rever a hora.
- falta de bebidas isotónicas: quando passei pelo único posto desta bebida, só lá vi as bandeiras da publicidade. O açúcar e o sal são importantes em provas longas.

 

Pontos positivos:


- a paisagem;
- o desnível da prova é perfeitamente suportável, mesmo por quem não gosta de subidas e descidas;
- os constantes abastecimentos de água (não me lembro em prova alguma existirem tantos, em quantidade e disponibilidade, e nem eu me lembro de beber tanta!);
- os banhos dados pelos bombeiros, que refrescaram quem por eles passou.

 

A todos os que participaram e a quem quer participar para o ano: cheguem cedo aos meios de transporte. Não fiquem à espera uns dos outros no local de acesso aos comboios. Esperem sim, lá na partida, já na barragem, e sem a pressão do tic-tac do relógio. Respeitem os locais de partida: se vão para a caminhada, não tentem infiltrar-se no grupo da Meia Maratona.


À organização: mais uma vez, revejam a hora do início da partida.

 

 

* Foto de João Pena Rebelo

Ultra Trail Douro e Paiva 2014 - A prova revelação?

Depois da Bo Irik ter ido correr a Meia Maratona do Douro Vinhateiro, eis que chega a altura de vos dar a conhecer um próximos desafios que a crew do CnC vai enfrentar, o muito aguardado Ultra Trail do Douro e Paiva.

 

As expetativas estão bastante elevadas, dado que o cenário é paradisiaco e naturalmente pontenciador de grandes provas. Com isto fomos entrevistar o grande mentor desta prova, o André Oliveira.

 

 

Hoje existe uma grande oferta de provas de trail. Como vê o crescimento do trail running em Portugal? É uma moda ou veio para ficar?

 

Atualmente é uma moda em Portugal, mas ao mesmo tempo, considero ser uma alternativa para muitas pessoas que até agora só conheciam o que era correr no asfalto. Este ano surgiram repentinamente muitas provas, e as que vão solidificar no calendário nacional, são as que apresentam uma grande organização e que transmitem confiança aos atletas. Como organizador da 1.ª edição do UTDP, a maior preocupação que temos é em assegurar a segurança dos atletas!

 

 

O que diferencia o UTDP de todas as provas actualmente no circuito?

Temos 2 diferenciadores. O primeiro, é a prova iniciar na ponte de Mosteirô, é inédito em Portugal! O segundo,  é que tentamos conjugar corrida com altimetria elevada. Elaboramos um percurso que permitirá aos atletas correr na maior parte do percurso! Trail Running para nós, significa correr no meio natural existente e não alterar drásticamente os percursos, para tornar a prova muito dura.

 

 

O que quiseram, com esta prova, trazer de novo ao Trail Running em Portugal?

Esta prova, pode demonstrar que podemos correr em locais, sem ter que "inventar" percursos por forma a tornar a prova dura. A Serra de Montemuro dá-nos os trilhos que a natureza e os nossos antepassados nos deixaram. 

 

Que local de passagem destaca?

Certamente o Vale da Bestança! É um local rico, repleto de trilhos espectaculares, cascatas deslumbrantes e prados imensos! Posso dizer que tive cerca de 3 meses a explorar este local, e mesmo assim foi uma escolha árdua decidir os trilhos, dado que a beleza deslumbrante da paisagem espreitava em cada canto.

Nos primeiros 10 km do vale, vamos ter trilhos bastante técnicos. Estamos cuidadosamente a preparar esta parte do percurso, onde estamos a ter um trabalho bastante difícil, dado que se tratade uma zona de floresta densa. Os atletas percorrerão quase sempre pela margem do Rio Bestança, podendo observar as suas lagoas límpidas. Trata-se de um dos Rios mais límpidos da Europa!


Quantas pessoas já estão inscritas na vossa prova? quais são as vossas expectativas? 
 

Neste momento tempos cerca de 400 atletas inscritos. No entanto após a obtenção dos 2 pontos para o UTMB, temos sido contactados por vários países, nomeadamente a França, a Alemanha e com grande destaque para a Espanha. Em tempos de grande oferta de corridas de trail, contamos em receber cerca de 600 atletas.

 

O que podem os corredores esperar deste percurso?

Acho que vão ficar supreendidos com a diversidade de trilhos e caminhos. É uma prova que quase livre de asfalto ou calçada. É puro trail! 

 

 

Que recomendações faria aos atletas?

Principalmente no trilho do Ultra e Trail Longo, os runners, nos primeiros 20 km, terão que ter grande concentração no percurso. Percorrerão trilhos romanos, com algumas pedras deslocadas e bastantes singles tracks. Também recomendo que se mantenham bem hidratados durante o percurso.  

 

 

Que infraestruturas para estadia podem os corredores encontrar?

Os corredores poderão pernoitar no pavilhão da Escola EB2/3 de Cinfães. No entanto, temos algumas descontos em alguns alojamentos, que podem consultar as condições na nossa página do Facebook.

 

 

Como estão organizadas as marcações, abastecimentos e  a segurança da prova?

 

As marcações dos trilhos estarão assinaladas com fitas de sinalização amarela. Teremos placas com indicações de zonas de perigo, bem como indicações para que sentido é que devem seguir os atletas das diversas provas. 

 

Os abastecimentos estão colocados em locais estratégicos, tendo sempre em consideração a exigência física do percurso, e serão auxiliados por 2 grupos de escuteiros do concelho de Cinfães. O Ultra tem previsto ter 7 abastecimentos. Contudo vamos estar atentos ao boletim meteorológico, caso a temperatura seja elevada, aí criaremos mais abastecimentos.

 

A segurança da prova está a cargo de duas Corporações de Bombeiros, onde estarão cerca de 3 a 5 ambulâncias distribuidas pelos percursos, estarão também alguns jipes dos BV e outros jipes do voluntariado. Os bombeiros acompanharão sempre a evolução da prova.

 

Será também criado um plano de emergência juntamente com as Corporações dos Bombeiros. Também é de referir, que nesta altura há muitas ocorrências de incêndios, o que pode afetar alguns meios dos BV.

 

Uma frase de incentivo aos Atletas 

Venham essencialmente desfrutar e divertir com os seus amigos e família, nesta montanha mágica!

Quer vir correr "a mais bela corrida do mundo?" - o Correr na Cidade leva-o...

 

 

O Correr Na Cidade adora correr em paisagens bonitas, por isso, no dia 18 de Maio estaremos na EDP IX Meia Maratona do Douro Vinhateiro, a mais bela corrida do planeta! Também queres participar na mais bela corrida do planeta? Então participa neste fantástico passatempo e habilita-te participar connosco na EDP IX Meia Maratona do Douro Vinhateiro. 

 

De acordo com a organização da prova, “Desde Dezembro de 2001 classificada pela UNESCO como Património Mundial da Humanidade na categoria de Paisagem Cultural, o Alto Douro Vinhateiro reflete o trabalho braçal de todos os Homens que ao longo da sua história contribuiram para o tornar na paisagem singular que hoje inunda os nossos olhos. Participar na EDP 9ª Meia Maratona do Douro Vinhateiro, é mais do que participar num evento desportivo único, é caminhar por séculos de história!” Para mais detalhes consulte o site oficial.

 

Mas como é que podem ganhar um dos dois dorsais deste passatempo? Nada mais fácil! 

  1. Basta fazer “like” na página de Facebook da organização. Aqui
  2. Fazer “like” na página de Facebook do Correr Na Cidade. Aqui
  3. Enviar uma “selfie”* num dos lugares “mais belos do planeta” para corrernacidade@gmail.com até ao final do dia 1 de Maio (esta quinta-feira).

As três melhores fotos - escolhidas por este blog - irão estar em votação no Facebook do Correr na Cidade entre sexta, dia 2 e as 23:59 de domingo, dia 4 de maio. As duas fotos que tiverem mais votos (likes) ganham um dorsal para esta prova.

 

Os vencedores serão anunciados na segunda-feira, dia 5. 

 

 Atreva-se e viva A MAIS BELA CORRIDA DO MUNDO!

 

*uma “selfie” é fotografia tirada a si próprio, tirada com um telemóvel ou uma webcam :) 

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Actividade no Strava

Somos Parceiros



Os nossos treinos têm o apoio:



Logo_Vimeiro

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D