Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Correr na Cidade

O meu top 3 de corridas em Lisboa

13173667_1013512748730056_6760577425683283951_n.jp

 

No domingo passado descobri uma corrida que claramente faria parte do meu top 3 de provas em Lisboa. Foi a Corrida dos Pupilos do Exército que adorei pelo seu percurso e ambiente. Foi então e também porque algumas pessoas me têm vindo a perguntar, que decidi partilhar aqui as minhas três provas preferidas em Lisboa. São provas de cerca de 10km que se realizam na área da Grande Lisboa. Relembro que esta é o meu Top 3 pessoal e pode não ir ao encontro das preferências dos restantes elementos do Correr na Cidade.

 

Este é o meu top 3 de provas em Lisboa (a ordem é irrelevante):

 

13173094_1286138938081946_6278773409183481254_o.jp

 

Corrida Pupilos do Exército e Corrida Avenidas Novas

(esta prova foi a junção de duas, a primeira este ano na sua IV edição e a segunda na III)

Site: http://www.corridapean.pt/

Distância: 3, 5 ou 10 km

Ganho de elevação: 174m

Ponto de partida: Parque Eduardo VII, Lisboa

Custo da Inscrição na primeira fase: 8€ para as provas dos 5 e 10 Kms e de 5€ para a prova dos 3 Kms

Número de participantes: 600

Mês de realização: Maio

Edição: IV

Opinião: Fui convidada a participar nesta prova pela Multiopticas, um dos patrocinadores desta corrida. Já tinha ouvido falar com a corrida mas sinceramente nunca pesquisei sobre o seu percurso. Aceitei o convite de bom grado e no domingo de manhã dirigi-me ao cimo do Parque Eduardo VII, junto à bandeira. Adorei a prova pelo seu ambiente acolhedor. Como tem poucos participantes, gerou-se um ambiente muito familiar e intimista. O que mais gostei foi o percurso (vejam no meu Strava), não circular, pois terminou na 1ª seção dos Pupilos do Exército na Radial de Benfica. O percurso passa pelo Corredor Verde e Monsanto, tornando-se muito diversificado. No Parque Florestal Monsanto, passamos por trilhos e estradões, algumas subidas e partes planas. Os últimos dois kms são mais duros psicologicamente, pois saímos da floresta e corremos pela ciclovia “Lisboa Cidade” junto a estrada. A prova tinha 3 abastecimentos de água e águas e maças no final. A prova apoia a Associação Jorge Pina e Escola de Atletismo Adaptado. Esta Escola foi pensada por Jorge Pina para dar formação desportiva gratuita na área do Atletismo a qualquer criança ou jovem com necessidades de saúde especiais.

 

PS. Nesta prova fiz segundo lugar no meu escalão. Infelizmente não fui ao pódio porque estava inscrita como homem e nem sabia que tinha ficado em segundo. Só descobri depois e a organização tratou de corrigir os resultados e enviar a medalha :) Realmente é chato ter um nome holandês em Portugal eheheh.

 

MUT Lx.jpeg

 

Urban Trail Lisboa

Site: http://www.urbantrail.pt/

Distância: 10km e caminhda

Ganho de elevação: 330m

Ponto de Partida: Praça do Comércio

Custo da Inscrição na primeira fase: 13€ equipa s/frontal, 14,90€ individual s/frontal, 15€ equipa c/frontal, 17€ individual c/frontal

Número de participantes: 8000

Mês de realização: Setembro

Edição: IV

Opinião: Embora só tivesse participado na edição de 2014 nesta prova, é uma das minhas preferidas de Lisboa. A prova também decorre em Sintra, Leiria, Porto e Coimbra, sendo que em Sintra já participei duas vezes. Esta prova é perfeita para quem gosta de trilhos. Trilhos urbanos, neste caso, tal como o nome da prova indica. A prova decorre à noite e os participantes, com uma luz frontal na cabeça, sobem e descem por alguns dos bairros mais emblemáticos de Lisboa: Mouraria, Alfama, Bica e Bairro Alto. É uma prova dura, muito divertida e bem diferente das muitas provas planas que a Cidade acolhe a cada fim-de-semana.

 

Corrida do Tejo.jpeg

 

Corrida do Tejo

Site: http://www.corridadotejo.com

Distância: 10km

Ganho de elevação: 82m

Ponto de partida: Algés

Custo da Inscrição na primeira fase: 10€ para as 1000 primeiras inscrições

Número de participantes: 10 000

Mês de realização: Setembro

Edição: 36ª

Opinião: Esta corrida tem um lugar especial no meu coração, pois foi a minha primeira prova em Portugal. O percurso começa em Algés e termina em Carcavelos, ao longo da marginal (afirma-se que gosto de provas que não sejam circulares). A Corrida do Tejo é uma prova muito bem organizada tendo em conta o enorme número de participantes que tem. Normalmente gosto de provas mais pequeninas, mais caseiras e menos comerciais, mas esta prova tem algo especial. Tanta gente a correr junto ao rio é mágico. A prova conta com muita animação ao longo do percurso e também graças à paisagem envolvente, esta prova não é nada monótona e muito agradável.

 

E vocês? Quais são as vossas provas preferidas em Lisboa?

Vamos correr: Corrida TSF Runners 2016

TSF.jpg

As edições anteriores desta corrida típica Lisboeta decorreram em nos meses de Julho e Outubro. Este ano, a Corrida TSF Runners realizar-se-á em Maio, no dia 14, pelas 17h.

 
Esta terceira edição da TSF Runners conta também, pela primeira vez, com uma Kids Race. A Kids Race é uma corrida para os mais pequenos, dos 6 aos 12 anos, onde a diversão é a verdadeira meta. Em vez da tradicional corrida, trata-se de uma prova de divertidos obstáculos insufláveis que os participantes terão de ultrapassar para chegar ao fim.
 
A Kids Race começa pelas 15h30 e conta com duas distâncias: um percurso de 300m para os participantes dos 6 aos 9 anos e um de 600m dos 10 aos 12 anos, sendo o valor da inscrição de apenas 2€.  A partida da Kids Race será dada junto à Praça do Império, com percurso de ida e volta com obstáculos insufláveis na Praça do Império, e meta instalada no mesmo sítio da partida.
 
A prova de corrida a pé terá 2 distâncias, 10km e 5km metros compreendidos entre Pedrouços e Santos, Lisboa. A partida e chegada de ambas as provas será na emblemática Praça do Império em Belém.
 
Recomendamos esta corrida para quem quer bater o seu melhor tempo, pois a prova é muito plana, sendo bastante rápida. Depois da partida junto à Praça do Império, segue-se pela Av. Índia em direção a Algés, entrando na N6 até realizar o retorno no cruzamento com a Av. Torre de Belém (junto aos semáforos). Depois será continuar na AV. Da Índia em direção a Lisboa, passando pelo CCB, centro congressos de Lisboa, por debaixo do Viaduto de Alcântara até realizar o retorno junto ao Banco Mais na Av. 24 Junho, regressando em direção a Belém. A meta será na Praça do Império.
 
O ano passado foi assim:

  

As inscriçoes estão abertas até dia 9 de Maio e custam 8€ para a prova dos 10km e 5€ para a prova dos 5km.
 
Para mais informações, podem consultar o regulamento da prova.
 
Juntam-se a nós nesta corrida Lisboeta?

"Happiness is only real when shared": alegria entre amigos!

Ainda sobre a Corrida do Tejo pedimos a uma das corredoras que se juntou à nossa equipa para superar desafios, a Patrícia Mar (com a tshirt das Tartarugas Solidárias), a contar como foi. Sem filtros e com toda a liberdade, este é o seu testemunho :

Por Patrícia Mar:

 

"A Corrida do Tejo tem um significado especial para mim: foi a 1ª prova oficial que fiz, em 2012, ano em que comecei a correr. Nunca vou esquecer a alegria que senti ao cruzar a meta dos 10km pela 1ª vez! Desde então esta prova é um clássico para mim.

 

Este ano seria a 3ª vez que iria fazer a Corrida do Tejo, desta vez com o apoio da crew do Correr na Cidade, com quem tenho treinado nos últimos meses. E o que vale ter uma crew disposta a abdicar dos seus tempos numa prova, para acompanhar e motivar outros corredores?? Um luxo! E neste caso acrescento ainda a simpatia e acolhimento desta crew! É mais do que um grupo de corrida: é um grupo de amigos, descontraídos, informais e muito boa onda! Quem os conhece já não os larga!

 

Às 9h15 lá estava eu no ponto de encontro combinado em Algés, sendo recebida pela crew com a habitual simpatia. Tendo em conta que as minhas últimas semanas foram de “dolce fare niente “ (ou seja, férias sem fazer nenhum!), achei que o mais sensato seria integrar o grupo dos Sub 60, com o objectivo de fazer a prova em menos de 60 minutos (sendo a minha ideia inicial os Sub 50). Este grupo foi liderado pelo Nuno Malcata e Bo Irik, que iriam puxar por mim e pela Andreia Sousa ao longo da prova.A par deste, formou-se também o grupo dos Sub 50, liderado pelo Stefan Pequito e pelo Luís Moura, e o grupo dos 10km pela 1ª vez, liderado pela Liliana Moreira, Natália Costa e a Joana Malcata.

 

Juntei-me ao meu grupo, e lá nos dirigimos para o local da partida. 10h00: o arranque. Até ao 1º km fomos os 4, sempre ao mesmo ritmo. A partir daí, perdi o Nuno e a Andreia. Segui ao meu ritmo, sempre com a Bo por perto. Fomos em grande ritmo os primeiros 5km…depois, o calor que se fazia sentir (abençoadas garrafas de agua nos 2 abastecimentos da prova) e uma bolha no pé ditaram o meu cansaço e o abrandar do ritmo…comecei a sofrer! Durante toda a prova a Bo foi incansável, como sempre, a motivar-me, não só a mim mas a todos os que por nós passavam! Além de grande coach, a sua alegria e entusiasmo são contagiantes! Quem precisa de suplementos energéticos com a Bo por perto?? Quem a conhece sabe bem que é assim!

Sem me deixar desistir ou abrandar demasiado, sempre em grande animação e a passar por caras conhecidas destas lides das corridas, lá estávamos nós a cruzar a meta aos 56 minutos (00:56:52 tempo de chip)! Objectivo Sub 60 cumprido! Obrigada CnC, em especial à Bo e a todos os que me iam apoiando no percurso e me esperavam na meta! Ouvi muitas vozes conhecidas a darem-me força…e deram!

 

Passada a meta, foi tempo de encontrar os amigos que já lá estavam e esperar os que iam chegando.  Constatei que grande parte atingiu os seus objectivos de tempo e alguns cruzaram uma meta pela 1ª vez! 

 

Quanto à organização da Corrida do Tejo, notei algumas inovações este ano: as claques de apoio ao longo do percurso, e os chuveiros (e que bem soube!). Aspectos menos positivos a apontar: o calor, que fez sofrer tanto os corredores novatos como os mais experientes, o que revela que esta prova seria mais indicada para dias mais frescos no Outono, e a falha de fruta no final (só os primeiros a chegar é que tiveram fruta!)

 

Em suma, foi uma manhã de alegria entre amigos, e de fazer novos amigos também! De ano para ano tenho melhorado o tempo desta prova, e partilhado este dia com pessoas muito especiais na minha vida. Este ano foi ainda mais especial, rodeada de velhos e novos amigos, das corridas e não só. Para mim o melhor da corrida é esta alegria partilhada! Happiness only real when shared! E os nossos sorrisos espelham essa felicidade!"

 

 

Os vencedores do passatempo Meo Urban Trail são:

Estes são as fotos vencedoras do passatempo Meo Urban Trail Lisboa e que, a cada um dos autores, será atribuído um dorsal para correrem pelas ruas de Lisboa no próximo dia 20 de setembro, sábado. Parabéns!!!

 

Aos restantes concorrentes, o nosso obrigado por terem enviado as vossas fotos. Haveremos de ter mais passatempos, quem sabe da próxima vez?

 

Liliana Eusébio:

José Duarte:
João Paulo Leandro Gonçalves:
Nuno Ameixial:

 

 

Race Report Corrida da Árvore 2014

Por Ana Morais:

 

Após uns dias castigados pelo frio e pela chuva, eis que o Domingo acorda com o céu pouco nublado e o Sol a espreitar por entre as nuvens. Depois de uma semana um pouco agitada, apenas o frio conseguia manter-me acordada.

 

Como a membro da Crew com menos experiência em corridas sentia um nervoso miudinho desde que chegara a Monsanto, mas avançava confiante de que iria fazer uma boa prova e que tinha o apoio necessário. Era a minha estreia na Corrida da Árvore e a expectativa era grande. 

 

No ponto de encontro combinado reunimos toda a Running Crew e mais alguns amigos e experimentámos um pequeno snack que o Pedro Tomás Luiz nos trouxe para nos dar apetite para esta aventura.

 

No início da corrida, a confusão era a do costume e lá conseguimos arranjar um cantinho apertado para aguardarmos o sinal de partida. Quando este suou, despachámo-nos a ativar as nossas App’s auxiliares e vi desaparecer os membros da Crew que corriam mais do que eu. A Natália Costa fez-me companhia durante algum tempo para logo depois acelerar no seu passo firme e decidido antes mesmo da primeira subida. Confesso que esta subida foi a que me custou mais, não por ser a mais difícil mas por me ter lembrado de que devia ter aquecido mais um pouco antes da corrida.

           

Durante todo o percurso, a paisagem era fabulosa com um verde dominante e o barulho de algumas passadas quebrava o silêncio daquela manhã. A maior parte do tempo que passo a correr, gosto de observar as pessoas que, tal como eu, lutam por vencer cada quilómetro e chegar à meta. De vez em quando lá me vinha à ideia o esforço que o Nuno Malcata estaria a fazer na Maratona de Sevilha ao mesmo tempo que eu estava ali a correr quase desesperada. Sabia que ele não ia desistir e eu também não!

           

Por mim passaram pessoas bem mais velhas que eu e que me ultrapassaram tão serenamente que me deixaram envergonhada; um pai corria sorridente a transportar a sua filha no carrinho durante aquelas subidas e descidas um pouco íngremes; o Sr. Do Bigode que “conheci” ainda no ponto de encontro antes da corrida passou por mim várias vezes para auxiliar um companheiro que me fez pensar se eu estaria a ir na direcção certa (tal é a minha desatenção); e vi muita gente bem-disposta que contagiava os outros com cantorias e bom humor.

           

Apesar de ter corrido mais afastada do resto da Crew, nunca me senti sozinha. Mas confesso que quando vi o sinal que indicava 9km, as pernas começaram a fraquejar. Já nem a música me conseguia ajudar. Sentia o meu corpo a ferver tal era o calor que sentia e a necessidade de beber água para refrescar. Faltava quem gritasse comigo, quem puxasse por mim. E eis que vejo um casal com ar simpático e com um ritmo acima do meu e a quem eu simpaticamente perguntei se me davam “boleia”. E lá segui eu junto a eles rumo à meta. E, de repente, vi a imagem da meta. Mas não era uma meta qualquer: lá no fundo à direita estava toda a minha Crew que aguardava por mim a bater palmas e a incentivarem-me. Gravei essa imagem na minha memória para sempre, especialmente a de um sorriso. Afinal de contas, ser a última da Crew a chegar não é assim tão mau…pelo menos para mim. Para o Stefan Pequito é que deve ter sido uma seca, pois terminei a prova com mais 40 minutos que ele.

           

 

No final lá tirámos a foto de grupo para mais tarde recordar e fomos receber o símbolo da corrida: uma árvore para plantarmos na nossa casa.

Com toda esta aventura tenho de concordar com o Filipe Gil: esta é uma das provas mais bonitas em que participei e fiquei com vontade de voltar no próximo ano. 

           

Ah, já me esquecia de referir que mesmo com um percurso cheio de subidas e descidas consegui fazer menos 2 minutos do que a última corrida oficial que fiz no ano passado. Aos poucos eu chego lá!

 

Race Report Corrida da Árvore 2014

 fotografia da autoria de: José Silva

 

Por Stefan Pequito:

 

Apesar do dia da Árvore ser celebrado no dia 21 de março, a Corrida da Árvore realizou-se já no passado dia 23 de fevereiro na mata de Monsanto.

 

Há algum tempo que não fazia provas de 10K e não posso deixar de dizer que já tinha saudades de fazer uma prova “a abrir”. Esta é uma prova muito interessante que assinala (se bem que a 1 mês de distancia) um dia importante e que nos leva a refletir a importância das árvores e da natureza no nosso dia-a-dia.

 

Sobre a prova em si, começou bem cedo ao acordar às 07:15 para comer as minhas torradinhas e beber o Gold Drink antes de sair de casa e “correr” para arranjar lugar para o carro em Monsanto. Depois de conseguir arranjar um buraco para a viatura não resisti e fui a correr (devagarinho para aquecer) ter com a minha Crew. Pelo caminho esta cabecinha não resistiu e foi pelos trilhos tendo sujado os ténis por completo...

 

Lá cheguei, recebi o meu dorsal e fomos e ainda ficamos um pouco na conversa antes de arrancar para a partida. Já lá foi uma verdadeira aventura arranjar espaço bem lá na frente – enquanto o resto dos membros da Crew foram um pouco mais para a metade de pelotão.

 

Entretanto deu-se a partida e começou a confusão para ultrapassar o pessoal que arrancou em andamento caracol. Aos 3K já consegui estar mais à vontade e pude fazer a corrida mais tranquilamente sem medo de tropeçar em alguém.

 

Boas descidas onde consegui acelerar bem e também umas boas subidas para abrandar um pouco. O que foi bom porque deu para olhar à volta e ver a beleza de estar numa zona verde no meio de Lisboa.

 

Foi uma prova rápida mas com alguma dificuldade. Acabei com o tempo de 39:54, tendo ficado em 33º lugar da geral e em 13º no meu escalão. Senti que podia ter feito mais, mas acho que não posso pedir muito pois estou há três meses sem treinar com regularidade devido a uma tendinite no calcanhar de Aquiles que, felizmente, já está bem melhor.

 

Quando acabei recebi a respetiva camisola e também a “medalha” que para mim foi a melhor de sempre: um sobreiro “pequenito”. Depois de seguida foi para pºe da meta esperar do resto do pessoal que foi chegado.

 

Pouco depois de mim chegou Luis Moura logo de seguida do Pedro Luiz, pouco depois foi o Grande Pai do Pedro o senhor Armando. Passado um pouco foi a vez do Nuno, do Filipe, do Bruno , e logo a primeira menina, a Natália. E pouco depois chega a outra menina, a Ana assim completando a Crew. Resumindo foi uma optima corrida pois juntou quase toda a crew num belo dia de domingo.

 

Agora que venha Vila de Rei dia 8 de março, Mais um obstáculo para derrubar os 1º 62K. Pelo caminhar da coisa vou estar livre de lesão na altura e já com um treino melhorado.

 

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Actividade no Strava

Somos Parceiros



Os nossos treinos têm o apoio:



Logo_Vimeiro

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D