Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Correr na Cidade

Tudo o que precisa saber sobre o LouzanTrail 2016!

louzan.jpg

É já este fim-de-semana que se realiza mais um Louzan Trail, a 4ª Edição. As três distâncias (15k, 25k e 45k) já estão esgotadas há muito. Na memória está uma "escaldante" em 2015, com níveis absurdos de calor e que prejudicou todos os participantes. Embora alheia às condições meteorologicas, a organização tomou medidas para que no dia 19 de junho não se repita, mesmo que o calor aperta. Para vos dar a conhecer tudo sobre esta prova de trail falámos com Jorge Moita, da organização da prova.

 

(Entrevista feita por Filipe Gil)

 

A prova do ano passado foi feita com temperaturas elevadas, condições que a organização não consegue “controlar”. O que estão a fazer para caso aconteça a mesma coisa este ano?
A organização tem vindo a aprender com a experiência adquirida nas edições anteriores. As condições metrológicas são apenas um dos aspetos que sai fora do controlo da organização e que pode condicionar o sucesso da prova. Para a 4ª edição do Louzantrail, tentámos delinear o percurso das provas de modo a que os atletas estejam, sempre que possível, protegidos pela vegetação e explorámos as zonas de água que a nossa serra nos proporciona na tentativa de proporcionar maior conforto térmico aos atletas.

 

A prova está pensada com bastantes pontos de abastecimento e, em função do estado do tempo, poderemos reforçar os pontos de abastecimentos de líquidos.

 

Para além da distância, quais as grandes diferenças entre as duas distâncias (25 e 45km) principais do Louzan Trail deste ano?
A Serra da Lousã apresenta condições únicas para a prática desta modalidade e tem uma variedade de trilhos imensa. A organização tenta tirar partido disso e esforça-se para apresentar percursos diferentes em todas as edições

 

Todas as distâncias tiram partido da dureza que a Serra da Lousã nos oferece. Diz o conhecido atleta Luís Mota que veio avaliar os trilhos para esta edição que “A prova tem tanto de dura como de bonita”. Os 25Km com desnível positivo acumulado de 2000 metros vão ser uma experiência fantástica para quem está, neste momento, a tentar evoluir para distâncias maiores. Os atletas irão ser desafiados com subidas e descidas alternadas e com zonas corríveis que lhes vai permitir conhecer melhor os seus limites.

 

A distância de 45Km está delineada para atletas com grande experiência e capacidade de superação. Além dos trilhos que serão comuns às duas provas, vão ainda subir o nosso “Km23”, ter o prazer de conhecer um trilho aberto especialmente para esta edição que ficou intitulado de “Trilho do Licor Beirão” e de superar a subida do famoso “Cuco”.

 

Quais as grandes dificuldades no percurso dos 15, 25 e dos 45 km?
A prova do Mini Louzantrail irá ser um percurso “gourmet” para quem se está a iniciar no mundo do Trail, onde para além de pôr à prova a capacidade dos atletas em subidas exigentes ou descidas técnicas, vai presenteá-los com alguns dos locais mais emblemáticos desta serra. Referimos o single-track que irá levar os atletas pela Amazónia de baixo até às cinco curvas, subindo depois até ao Mirante da Serra da Lousã onde os atletas irão ser presenteados com uma das mais belas vistas panorâmicas da vila da Lousã. Depois, a entrada no Terreiro das Bruxas que este ano promete muitas surpresas...A passagem no Trilho do Rochedo, que foi aberto pelo Montanha Clube especialmente para a 4ª edição do Louzantrail promete deixar, igualmente, marcas na memória dos atletas.

 

Os atletas irão ter, ainda, a oportunidade de passar nos conhecidos Trilhos da Raposa e do Javali que os levará até as Grutas da Srª da Piedade, local onde os atletas se vão separar das restantes distâncias que constituem o evento e seguirão para a assentada do Talasnal. Aqui vão encontrar mais uma novidade que é o Trilho do Escorrega onde vão ter a oportunidade de conhecer o nosso escorrega natural da Srª da Piedade. Daqui rumarão ao Castelo onde vão posteriormente percorrer a rota dos moinhos em direção a meta.

 

Louzantrail Longo é para muitos a distância perfeita e foi exatamente a pensar nessa perfeição que desenhámos esta prova. A mesma irá “presentear” os atletas com o que de melhor a serra tem para oferecer ao mesmo tempo que vai permitir que os mesmos procurem conhecer os seus limites. Quem pensa em 25,7kms fáceis, pode esquecer! São bonitos, desafiantes, mas jamais fáceis. As várias subidas e descidas, os trilhos do Rochedo, da Raposa, Do Javali, a subida à varanda do chiqueiro, o Trilho da Cascata do Candal são exemplos que vão fazer com que nunca mais se esqueçam da Serra da Lousã. Estes são locais que os atletas poderão ter dificuldade em decorar o nome, mas que ficarão para sempre marcados no seu coração. Para usufruírem deste percurso vão ter de se entregar de corpo e alma à montanha. Ela está lá para os receber!

 

A Ultra Louzantrail, com 46,7Km vai ser uma prova desafiante! Na conceção desta prova tentámos oferecer o melhor desafio possível. Os ingredientes estão lá e nós só tivemos o cuidado de os juntar nas proporções certas, para que sejam servidos e saboreados paulatinamente ao longo de cada Km. Uma Ultra cheia de bons trilhos, desafios constantes e partes corríveis na medida certa que irá levar-vos aos locais mais recônditos da serra. Os atletas vão ter oportunidade de passar pelas aldeias que integram a rota das aldeias do Xisto: Casal Novo, Talasnal, Vaqueirinho, Candal e Cerdeira e percorrer alguns dos mais belos trilhos que serpenteiam a serra da Lousã. Vão encontrar grandes desafios, que irão ansiar que acabem rápido e que vão parecer intermináveis, mas que lhes irão encher a alma quando os superarem. Quando sentirem que já nada lhes impedirá de terem o seu prémio finisher novos desafios irão aparecer, mas no fim tenho a certeza de que vão sentir saudades dos nossos trilhos e vão guardar boas recordações…

 

As provas competitivas na Serra da Lousã são eventos exigentes em que é necessário estar em boa forma física e ter muita experiência neste tipo de eventos. Os participantes têm que estar preparados para gerir as condições da corrida, por vezes difíceis, e a sua condição física e mental. Para além de estarem preparados a nível físico não esqueçam que será necessária resiliência e capacidade de superação.

 

A nível de abastecimentos, onde estarão e do que serão compostos?
Os abastecimentos vão ser muitos para que nada falte aos atletas e poderão ser reforçados em caso de for necessário. O primeiro abastecimento está situado ao 7 Km no Terreiro das Bruxas e será um abastecimento de sólidos e líquidos. Este abastecimento promete muita inovação e bastantes surpresas. Depois seguir-se-ão: 

 

• Grutas Srª da Piedade ao Km 11 com Líquidos(Distâncias K15, K25 e K45);
• Talasnal ao Km 14 com Líquidos + Sólidos (Distâncias K25 e K45);
• Coleias ao Km 19 com Líquidos (Distâncias K25);
• Estrada Castanheira ao Km 21.5 com Líquidos (Distâncias K45);
• Candal ao Km 25.5 com Sólidos e Líquidos (Distâncias K45);
• Cerdeira ao Km 31 com Sólidos e Líquidos (Distâncias K45);
• Trevim ao Km 33 com Líquidos (Distâncias K45);
• Castelo Srª da Piedade ao Km 44 com Sólidos + Líquidos;
• Meta com Sólidos + Liquidos.

 

 

Os abastecimentos irão variar no seu conteúdo e foram idealizados pela nutricionista e Atleta Drª Ana Sofia Guerra (n.r: do Correr na Cidade) para que nada falte aos nossos atletas para enfrentar este grande desafio. Irão encontrar desde a laranja e banana ao Cocktail de frutos secos, passando pelo tomate e o sal. Vão encontrar a famosa Nutela e o tão apreciado Mel da Serra da Lousã entre outras coisas. Resumindo irão encontrar de tudo um pouco, com a certeza de que tudo foi pensado para suprir os défices de energia e proporcionar condições para continuar a enfrentar o desafio.

 

Há material obrigatório?
Sim. A lista de material obrigatório pode ser consultado no regulamento


Para os corredores que se vão estrear no Trail, quais os vossos principais conselhos? Fazer os 15km? Arriscar os 25km? 
As provas competitivas na Serra da Lousã são eventos exigentes em que é necessário estar em boa forma física e ter muita experiência neste tipo de eventos. Os participantes têm que estar preparados para gerir as condições da corrida, por vezes difíceis, e a sua condição física e mental. Para alguém que se está a iniciar no Trail, sem dúvida que aconselharia os 15Km. Aliás, a prova do MiniLouzantrail irá ser um percurso “gourmet” para quem se está a iniciar no mundo do Trail, foi pensada precisamente para eles, onde para além de pôr à prova a capacidade dos atletas em subidas exigentes ou descidas técnicas, irá presenteá-los com alguns dos locais mais emblemáticos desta serra. Para além de estarem preparados a nível físico não esqueçam que será necessária resiliência e capacidade de superação.

 

Quantas pessoas estão à espera para a edição deste ano? Alguns atletas de renome que queiram destacar?
Pelo primeiro ano iremos ultrapassar os 1000 participantes, colocando o Louzantrail ao nível das provas mais solicitadas em todo o pais.Os participantes irão estar distribuídos pelas provas do seguinte modo:

 

• Ultra Louzantrail – 144 atletas
• Louzantrail Longo – 372 atletas
• Mini Louzantrail – 371 atletas
• Caminhada – 151 participantes

 

Entre os atletas inscritos destacamos a presença da Ester Alves e do David Quelhas que são os padrinhos da prova. Depois temos muitos outros, como por exemplo: Jérôme Rodrigues, Ricardo Silva, Fernanda Verde, Tiago Aragão, Pedro Silva, Luis Mota, Vitorino Coragem, Nelson Graça, etc.

 

Este ano contamos pela primeira vez, com os patrocínios da Salomon, Suunto e da Gold Nutrition que são marcas internacionalmente conhecidas no mundo do trail running. Para além destes contamos ainda com o apoio das empresas: Louzani Cosmética, Trevipapel, Hotel Palácio da Lousã, Ginásio Move, Pousada da Juventude, OZ Energia e Bombeiros Municipais da Lousã.

Porque razão o Louzan Trail ainda não faz parte do circuito da ATRP? 
Somos uma organização muita nova e constituída por 9 elementos. Ainda estamos a crescer e a aprender a lidar com uma prova com a dimensão do Louzantrail. Não temos pressa e queremos dar um passo de cada vez. Temos de conquistar a confiança das pessoas e consolidar as lições. Se tudo correr bem, para o ano ambicionamos entrar no campeonato da ATRP (Associação Nacional de Trial Running de Portugal) ou no Campeonato Skyrunner Séries (Espanha Andorra e Portugal). 

Aos verdadeiros heróis e heroínas da corrida!

Freunde-von-Freunden-Cedric-Kiefer-2794-930x620.jp

 

Quando há quatro anos me deu na cabeça avançar com este blogue fi-lo com um objetivo: falar sobre a minha paixão recente pela corrida mas com um “twist”. Não me quis limitar a falar de provas, de tempos, de desafios, sempre quis mais, muito mais. Queria falar de cultura, de design, de livros, de nutrição, de música, de trabalho, de moda, etc.

 

Aviso que as linhas deste post são a minha opinião –  e que até podem refletir opinião contrária aos outros co-autores do Correr na Cidade que vocês tão bem conhecem. O blogue foi então criado para ser diferente. Um misto de running lifestyle, mas com substância.

 

E apesar da diversidade da escrita continua a existir uma linha: já aqui partilhamos vídeos que são obras de arte, filmes, já falamos e oferecemos livros do Murakami, já publicamos receitas que nada têm a ver com corrida, já escrevemos sobre experiências com CrossFit, Cycling, Yoga e até Reiki, etc. E nunca nos limitamos a falar só de marcas, corrida e corrida e marcas - não me queixo da quantidade de material que recebo para testar, para inveja de uns quantos (haverá sempre “haters”, felizmente!!!).

 Freunde-von-Freunden-Hayden-Cox-323-1600x1080.jpg

O blogue foi assim criado para aqueles, como eu, que trabalham muito, têm objetivos na vida para além de Bater Recordes Pessoais e têm um mundo de outros interesses que vão além de colocar uns ténis (como bem dizemos em Lisboa) e ir correr. É um blogue tanto para os que fazem 10 km em 45 minutos ou em 1h20 minutos. Para aqueles que introduziram a corrida na sua vida sem ficar obcecado por ela. Acho muito mais valioso um PR de alguém que esforçadamente coloca a corrida no seu dia-a-dia a par das outras milhentas tarefas, do que aqueles que só correm.


Às vezes há mesmo essa tentação: correr, treinar, correr, treinar, correr e depois correr mais um pouco. Vocês nem sabem o quão chatos e desinteressantes ficam como pessoas.

 

Por isso este meu post é dedicado aqueles que misturam a corrida com as suas vidas mas que lhe dão a importância que ela merece. Sei que muitos não vão concordar, e ainda bem que este não é um post “fofinho”. 

 

notary.jpg!Large.jpg

 

Para mim os verdadeiros heróis e heroínas são esses mesmos. Que gostam de correr, que até podem fazer, ou não, uns tempos valentes (o que é subjetivo), mas que fazem coisas interessantes no seu dia-a-dia. A corrida é muito democrática e não é só para atletas. Por isso é apaixonante. Não pensem, por exemplo, que os treinos do Correr na Cidade são compostos por uns loucos cheios de stamina e testosterona que vos vão deixar a comer o pó das nossas sapatilhas enquanto vocês se esforçam para nos acompanhar. É muito o contrário.

 

É tão importante alguém que termina uma Maratona em seis horas como alguém que bate o seu PR nessa mesma prova. A corrida saudável é isso mesmo. Para mim saber que um Chef fantástico como o Kiko Martins corre é brutal. Saber que o meu colega de profissão Ricardo Martins Pereira, que para além dos seus milhentos projetos, também corre, é muito interessante. Saber que uma pessoa que entrevistei recentemente e que é CEO de uma grande empresa em Portugal (sorry, no link! segredo profissional) também faz as suas corridas é fantástico. Este blogue é e sempre foi para eles. 


Mas, o mais importante de tudo é que o Correr na Cidade tem uma missão, e aqui falo por todos: espalhar e influênciar os nossos leitores a terem um estilo de vida saudável. Acredito, e tenho a prova provada no meu dia-a-dia que não é a falar de grandes recordes pessoais ou das mega distâncias que fazemos que vamos puxar mais gente para a vida saudável, muito pelo contrário. 

 

Este é um blogue diferente por isso mesmo. É para si que é mãe e hoje já deu banho as crianças e vai agora sair para correr com as suas amigas. Para si, também, que é um profissional muito atarefado e que se levantou "com as galinhas" para correr antes de ir decidir muita coisa importante. E para si também, homem ou mulher, que está farto de passar a mão pela sua barriguinha saliente e sabe que a corrida (ou outro desporto) pode vir a mudar a sua vida e fazê-lo mais feliz. Este blogue é para todos vocês!

 

E sim, vamos continuar a fazer tudo como temos feito e falar de corrida e de outras coisas, tantas outras coisas

 

Mas para não dizerem que isto é só escrever, escrever sem partilhar nada de interessante fora da corrida, deixo-vos aqui um link de um dos sites mais inspiradores (e para o qual já escrevi) que existem. Divirtam-se! 

Receita: Green Monster

Por Nuno Ferreira:

Com o ritmo de vida acelerado que temos atualmente, com a má alimentação constante e com a falta de exercício físico, por vezes, sentimo-nos sem energia e apáticos ao longo do dia. A maioria das pessoas nem toma um bom pequeno almoço por falta de tempo ou porque simplesmente dá demasiado trabalho.

 

Há cerca de dois anos, sentia-me sempre sem energia, sem conseguir dormir, não me hidratava convenientemente, não conseguia pensar, estava a ganhar peso mesmo sem comer muito, a minha criatividade estava num nível baixíssimo, e os meus treinos estavam a piorar de tal forma, que tinha de parar porque estava demasiado cansado e quase que não sentia as pernas.

 

Alguma coisa estava errada e tinha de corrigir isso rapidamente. Foi então que decidi mudar os meus hábitos de vida, a começar pelo pequeno almoço. Adoro um bom pequeno almoço e é para mim a refeição mais importante do dia, mas estava saturado de comer cereais todas as manhãs, ou de comer pão acompanhado com um copo de leite. Após alguma pesquisa e depois de ler tantas opiniões positivas sobre uma bebida verde mágica, decidi experimentar o "Monstro Verde". 

Há muitas formas de preparar este smoothie, mas aqui fica a minha versão:

- 1 tigela pequena com espinafres frescos (vitaminas, fibra)
- 1 banana (magnésio, potássio, vitaminas)
- 1 Pêra ou 1 Maçã (vitaminas, fibra)
- 1 Copo de leite magro ou 1 copo de leite de amêndoa (cálcio, vitaminas e proteinas)


Aconselho a colocar primeiro o leite e só depois os restantes ingredientes. Desfaz-se tudo com a liquidificadora e o resultado é um líquido verde que se assemelha ao resultado de uma experiência em laboratório. Certamente estão a pensar “Espinafres num batido? Isto vai pelo ralo abaixo num instante”, mas garanto que o resultado vale a pena e que não sentem o sabor dos espinafres. 

 

Esta é a receita básica que tenho utilizado desde o início, mas por vezes gusto de ser criativo e adiciono uma colher de mel, sementes chia, mirtilos ou framboesas (altera a cor do smoothie). Se quiserem, podem também adicionar um iogurte magro com sabor a fruta, ou substituir as folhas de espinafre por outro vegetal. Também fica muito bom com cenoura. Nos dias de treino, adiciono meia medida de proteína whey com sabor a morango. Experimentem!

 

 

O 2º dia da minha dieta...

Foi assim:

 

 

 

 

 

 

Por Filipe Gil:

Ou seja, não correu nada bem. Mas soube maravilhosamente! Culpa da Chefe Justa Nobre. Enfim, foi o dia do “pecado”. Nada que um par de corridas não queime. Amanhã e na quinta-feira, dia 6 de fevereiro, e do treino aberto do Correr Na Cidade Running Crew.

Onde iremos fazer 10k a correr ou a nadar. São Pedro decidirá! Quem vem correr connosco?

A lesão fantasma!



20131220-143218.jpgE é isto que vocês leem. Nada. Convem salientar que a ressonância foi feita quase 1 mês depois do início da lesão, o que poderá ter influência. Mas estou contente. Hoje foi o primeiro dia que acordei sem quaisquer dores, apenas um ligeiro dorido nas zonas onde a naturopata, Dr.ª Sara Dias trabalhou - e que me avisou que assim iria acontecer.O resto do tratamento será feito pela Dr.ª Sara, está a resultar, e bem, o tratamento que me está a aplicar.Penso que mais uma ou duas sessões com a Dr.ª e estou pronto para voltar às corridas. Vamos com calma, acho que já falta pouco.

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Actividade no Strava

Somos Parceiros



Os nossos treinos têm o apoio:



Logo_Vimeiro

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D