Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Correr na Cidade

Tailwind: revolução da alimentação durante as provas de endurance?

 Tailwind é uma marca de alimentação para provas de endurance, nascida nos estados unidos e fundada por Jeff e Jenny.

20150923Tailwind_MO_PackM-1024x644.jpg

 

 

Jeff era um ultra maratonista que se debatia com os problemas que todos nos debatemos durante uma prova de endurance: a alimentação durante uma prova longa, o que comer, os picos de açúcar criados pelos géis e por aí fora. Então depois de ter completado Leadville pensou em dar a volta, pois sofreu bastante com isso. Em casa começou a testar várias fórmulas e fez vários testes nele próprio até que chegou à fórmula “certa”.

jeffandjennypic.jpg

Este produto promete eliminar o efeito “bajon” (pico de açúcar e queda de performance), substitui os géis, barras, e isotónico, pois esta tudo numa simples dose com 500ml de agua.

Tem todas necessidades calóricas, de hidratação e de eletrólitos numa só dose e promete não “sujar os softs ou bidons", pois dissolve-se bastante bem na água deixando o recipiente “limpo”.

14680664_1146568748760760_6719582169429673079_n.jp

 

 

 

Muitas marcas de nutrição desportiva utilizam hidratos de absorção lenta anunciando que, ao demorarem mais tempo a serem absorvidos, conseguem evitar os picos de energia.Tailwind utiliza apenas hidratos de rápida absorção (glucose e sacarose) na proporção ideal que permite máximizar a absorção ao ritmo de 90 g/h.

Como podes ver na imagem, há dois mecanismos distintos: um que processa glucose e outro que processa frutose. Estes mecanismos funcionam em paralelo, mas a ritmos bem diferentes.

Contém dois tipos de hidratos, mas não em proporções idênticas. Tem mais glucose e menos frutose precisamente na proporção em que o nosso corpo é capaz de os processar.

Desta forma, estamos a aproveitar 100% da capacidade do nosso corpo em transformar hidratos em energia, sem sobrecarregar nenhum dos canais.

l46CCfHTG7tuuLMVa.gif

 

Promete ser gentil no estômago (como já tinha dito) devido a fácil absorção. A combinação dos nutrientes energéticos, eletrólitos e água tem um efeito sinérgico permitindo ao corpo tirar melhor proveito de todos os seus componentes. Uma vez na corrente sanguínea, a glucose de Tailwind alimenta os músculos diretamente, permitindo assim aos atletas aguentar mais tempo e em intensidades mais elevadas.

 

Multiserving Group.jpg

 

 

Ahhh outra coisa: para quem é vegan ou vegetariano, ou como que eu que tento comer o mais simples possível nas provas, este produto é natural e aprovado para vegan. Em Portugal, já há vários atletas que usam, no campo dos vegetarianos a Tuxa e Nuno Maia, na elite temos o Tiago Aires e em Espanha o craque Jordi Gamito. Agora vêm os testes e vamos ver o que acho disto. Será que é agora que vou largar os géis, barras e cápsulas de sal nas provas longas? (pois já não bebia isotónicos)

 

Tailwind e vendida em portugal no site:

https://www.tailwindnutrition.pt/

 

Suplementos Alimentares: uma necessidade ou uma opção?

vitaminsglass.jpg

 

Os suplementos alimentares invadiram (literalmente) o mundo do desporto e não só. São cada vez mais as pessoas que optam por tomar suplementos alimentares para um sem número de finalidades: para aumentar a performance desportiva, emagrecer, melhorar a memória, descansar melhor, reduzir o apetite…etc.

Mas a pergunta mais intrigante é: será que os suplementos alimentares são assim tão importantes? Será que são eficazes? E a minha resposta é: depende! Eu explico melhor.

 

 

BEQ: energia da natureza algarvia

11892364_1628110514138862_8714060577808507935_o.jp

Já conhecem a BEQ – Barra Energética de Querença? Nós fomos experimentar este produto 100% natural, feito à base de frutos secos e mel do barrocal algarvio. O conceito foi desenvolvido na Universidade do Algarve numa parceria com o Projecto Querença.

 

As barras destinam-se ao público em geral, sendo um excelente suplemento para desportista por ser uma excelente fonte de fibras, açúcar e sais minerais. Nos seus ingredientes conta com alfarroba, mel, figo, amêndoa e sal marinho, produtos típicos da região Sul do País. Este produto nasceu da ideia de um grupo de jovens que pretendem apoiar o desenvolvimento do interior algarvio, através da valorização dos seus recursos naturais.

 

Conheçam a nossa opinião:

 

Por Ana Sofia Guerra:

 

Foi com alguma curiosidade que aceitei o desafio de fazer a prova sensorial desta barra energética e de explicar, do ponto de vista nutricional, os benefícios (ou não) desta barra.

 

Começo por dizer que esta barra surge da parceria entre a Universidade do Algarve e o Projecto Querença, com o objetivo de desenvolver um produto energético com a utilização de matérias-primas típicas da região algarvia.

 

Uma dessas matérias-primas é a alfarroba, que se destaca pela sua cor castanha semelhante ao cacau puro, mas que possui outras propriedades nutricionais que a tornam especial. Uma dessas propriedades é o facto de ter uma boa quantidade de vitamina B1 e B2, essenciais para o metabolismo dos hidratos de carbono e das proteínas e que ajudam na redução da fadiga mental, estimulam o crescimento e renovação celular (especialmente dos cabelos, pele e unhas) e ajudam no bom funcionamento dos músculos.

 

beq2.jpg

A barra também possui quantidades vestigiais de cálcio, magnésio, sódio e vitamina A (que melhora a visão noturna). Ao contrário do cacau que contém cerca de 25% de gordura, a alfarroba possui menos de 0,8%, o que a torna numa boa opção para quem queira reduzir a quantidade de gordura na sua dieta. A farinha de alfarroba é muito utilizada na confecção de bolos e pão.

 

Para além da alfarroba, esta barra possui figo seco, amêndoa e mel, que fornecem energia rápida para os músculos.

 

A presença de flor de sal é muito importante, pois ajuda no controlo da entrada e saída de água nos músculos, essencial para a força de contracção muscular e prevenção da desidratação.

 

O seu sabor é um pouco “doce salgado” e a consistência da barra torna-a de fácil mastigação e digestão.

 

Posto isto e analisando a tabela nutricional presente no rótulo, esta barra energética pode ser consumida antes ou durante um treino.

 

 

Por João Gonçalves:

 

Confesso sou um fã da região algarvia por razões pessoais e afetivas e deste o momento que tive conhecimento que existiam uma barras energéticas feitas não só no Algarve mas como usavam produtos naturais da região fiquei cheio de vontade de experimenta-las.

 

Fiquei desiludido? Sim e Não.

 

O produto é novo em Portugal, o processo de produção talvez por ser menos industrializado e por depender muito da qualidade e do ponto da matéria prima, não confere uma uniformidade de textura e de sabor de barra para barra.

 

O que quero dizer com isto?

 

12401912_1673679069582006_573759088447252766_o.jpg

Não gostei da primeira experiência, a primeira barra que provei era bastante seca e com uma textura muito semelhante a esferovite, mas mesmo assim acreditei no produto e dei-lhe uma segunda e terceira oportunidade e ainda bem, as restantes eram mais a meu gosto bem suculentas e saborosas, onde se sente o sabor ao figo algarvio com um toque de sal, perfeito para repor a perdas dos sais minerais em treino e em prova.

 

Em conclusão, gosto das barras, aconselho a experimentarem, pois são saborosas, nutritivas e não pesam no estômago, tornando-as ótimas, para além do mais são nacionais e feitas com produtos naturais que é sempre de enaltecer. Acredito que o processo de fabricação ainda tem um caminho para percorrer, amadurecer e melhorar, mas de resto só me resta dizer: Parabéns BEQ!

 

Curiosos?

 

Com a nova loja on-line basta carregar em "Loja on-line" ou no botão "comprar agora", escolher a quantidade,variedade, efectuar o pagamento e irá receber as barras onde desejar. 

O pagamento pode ser feito por multibanco ou transferência bancária. Em encomendas superiores a 2 caixas os portes de envio são gratuitos. 

Paleo Bars da The Primal Kitchen

Por Tiago Portugal

 

Cada vez se dá mais importância ao que comemos pois isso reflecte-se no nosso dia-a-dia e na energia de que dispomos. Enquanto desportistas e corredores a nutrição é um aspeto essencial e uma boa alimentação durante as provas pode ser a chave do sucesso.


A The Primal Kitchen, marca recente no mercado português, enviou-nos as suas Paleo Bars para experimentar, um snack orgânico, sem glúten, sem açúcares refinados e sem produtos lácteos.


As Paleo são barras energéticas orgânicas, feitas à mão no Reino unido, 100% naturais, feitas à mão e sem glúten, cereais, soja ou produtos lácteos, não contendo também açúcares refinados, alimentos geneticamente modificados ou óleos vegetais. Indicadas para todos os que seguem uma dieta Paleo (um regime alimentar que defende um regresso aos hábitos alimentares do homem do Paleolítico), sugar free e grain free ou orgânica, ou para quem quer experimentar alguns produtos desta dieta.


As Paleo Bars contam, neste momento, com três sabores diferentes: Cerejas e Castanha‐do‐Pará, que contém tâmaras, cerejas, castanha‐do‐Pará e óleo de amêndoas; Coco e Macadâmia, com tâmaras, coco, caju, macadâmia e óleo de amêndoas; e Amêndoas e Caju, composta por tâmaras, caju, amêndoas e óleo de amêndoas.

 

Informação disponibilizada pela Primal Kitchen

  

Como nasceram as Paleo Bars?

As Paleo Bars nasceram no Reino Unido, pela mão nutricionista e crossfitter Suzie Walker, defensora da dieta Paleo, quando se deparou com a necessidade de recomendar snacks saudáveis, feitos à base de alimentos nutritivos, que complementassem o estilo de vida paleo dos seus pacientes.

 

Quais as vantagens das Paleo Bars The Primal Kitchen?

As grandes vantagens das Paleo Bars estão essencialmente associadas à sua composição 100% natural e ao seu elevado valor nutricional, fazendo deste snack uma verdadeira fonte de energia para atividade física intensa, sem recurso a açúcares refinados ou gorduras saturadas, ou qualquer tipo de proteína animal.

 

O que as distingue das outras barras energéticas existentes no mercado?
Ao contrário da maioria das barras energéticas existentes no mercado, as Paleo Bars são feitas à mão, com quatro a cinco ingredientes 100% naturais, e prensadas a frio. Não contêm glúten, cereais, soja, produtos lácteos, açúcares refinados, alimentos geneticamente modificados ou óleos vegetais.

 

Estas características fazem deste snack a fonte de energia ideal para a realização de treinos desportivos intensos. Muitas vezes os atletas sentem necessidade de uma fonte de energia extra durante os seus treinos, sendo estas barras uma excelente alternativa antes, durante, e no final do treino. São, ainda, um excelente lanche entre refeições.

 

Os pontos de venda das Paleo Bars The Primal Kitchen estão disponíveis na página https://www.facebook.com/primalkitchen.pt

 

Mais informações sobre as Paleo Bars em http://www.theprimalkitchen.co.uk/

 

Boas corridas!

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Actividade no Strava

Somos Parceiros



Os nossos treinos têm o apoio:



Logo_Vimeiro

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D