Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Correr na Cidade

Adizero XT Boost – Back in Black!

adizer1.jpg

Por Filipe Gil:

 

Estes ténis não são para mim! Este foi o primeiro pensamento que tive quando os tirei da caixa. A Sónia Fernandes, responsável da Adidas já me tinha indicado que este modelo era super leve mas com o apoio do Boost. E mal os calcei, confirmei isso tudo. E torci o nariz.

 

Então eu, que estou agora a apostar em conforto para os impactos do meu joelho e tenho optado por modelos (em estrada) como os Ultra Boost, também da Adidas, ou os Gorun Ultra Road da Skechers, vou correr com um modelo que é quase mais leve que caixa que o transporta??? Será que isso não irá provocar uma recaída na minha recuperação?

 

adizer2.jpg

Ainda antes de os calçar, como geralmente faço, pesquisei na Internet algumas reviews sobre este modelo em sites internacionais – em Portugal somos os primeiros a ter o privilégio de os receber. Ah, não vos disse ainda quais são? São os Adizero XT Boost, modelo ultra leve para trail e com uma espécie de meia elástica que acompanha até ao início da perna. Algo que a Adidas decidiu apostar. E bem. Mas já lá vamos.

 

Vi nas tais reviews que a marca alemã pegou na experiência dos seus Adizero, que são sapatilhas de elite para maratonistas – aqueles tipos que fazem kms em três minutos ou menos – e que construiu um modelo de trail, a que adicionou uma parte de Boost.

 

Ora, isso ainda me fez ter mais a certeza daquilo que vos disse: não são sapatilhas para mim! Pelo menos, nesta altura de recuperação de lesão e onde preciso (nem que seja mentalmente) algum apoio e cushining. Mas a sensação de ter umas sapatilhas novas em casa e não as experimentar é como levar os nossos filhos a uma loja de gomas e dizer que não pode comer nem uma…

 

adizer4.jpg

Assim, na quinta-feira passada, véspera de Natal, combinei um treino com o Nuno Malcata. Foi o meu regresso a um treino em trilhos. Já não corria em Monsanto, desde meados de março...

 

E aqui um parentisis. Foi estranho, porque voltei nove meses depois, mas pareceu que foi ontem, isto porque a vegetação em Monsanto é a mesma desde o último treino, tais como as sensações de correr com algum frio, iguais – a primavera, verão e outono passaram-me ao lado nos trilhos, infelizmente. Ao mesmo tempo, parecia que há uma década que não corria em trilhos.

 

Foi um treino ligeiríssimo, de 13km. Mas deu para ter uma impressão destes Adizero XT Boost. São, de facto minimalistas. Mas ao mesmo tempo envolvem o pé de uma forma muito interessante. O Boost nota-se, sobretudo, nas subidas, quando o fazemos com a parte da frente do pé, ou mesmo em bicos de pés. 

 

adizer3.jpg

E como só há Boost na parte da frente, nota-se, sobretudo a falta dessa “ajuda” nas descidas. De resto, a tal meia elástica que nos acompanha até parte da perna, nem se nota. Está lá a fazer o seu papel de não deixar entrar pedras, mas não incomodam nem atrapalham. E até são um ponto bastante positivo.

Em termos estéticos, gostaria que este modelo tivesse alguma cor, para além do preto e do branco (do Boost), sei que na panóplia de versões deste modelo há, nestes não. São All Black. Caso para parafrasear aquela música dos AC/DC: Back in Black. (Sim, andamos loucos a fazer contas para comprar os bilhetes para o concerto dos australianos).

 

Em suma, nesta 1ª impressão, são sapatilhas fantásticas adequados a corredores rápidos e leves, para trilhos não muito longos, talvez entre distâncias de 30 a 50 kms. São sapatilhas para um nível superior de corredor. Apenas lhe indicou uma falha, falta-lhe uma placa protetora na sola. Sei que isso iria prejudicar a leveza deles, mas protegia de alguns "ais, e uis" que se diz ao sentir as pedras do caminho - e isto foi num treino em Monsanto... 

 

Em breve, eu ou outro corredor da crew iremos fazer a review final.

 

adizer5.jpg

 

Nos trilhos com os Adidas Boost

3.jpg

Por Natália Costa: 

 

Logo no dia seguinte a ter recebido este novo modelo da Adidas, os Response TR Boost Thunder, fui testá-los para a mata do Jamor. Faltavam poucos dias para uma prova de trail e tinha na ideia levá-los. E, claro, nestas andanças da corrida, já sabem: nunca estreiem nada em provas. 

 

Num primeiro treino de cerca de 7km  deu para perceber o seguinte: são leves e o material da parte de cima do sapato calça como se tratasse de uma meia. O revestimento é bastante maleável adaptando-se aos movimentos que o pé tem de fazer no terreno. Para além disso têm a tecnologia Boost na sola, borracha Continental, com tacos salientes que permitem uma maior aderência ao piso, quer seja seco ou molhado ou com pedras mais rolantes.

 

Usei-os de seguida nos 15 km do Trail de Casainhos, a tal prova que indiquei no início deste texto, e comprovei que apesar de serem as descidas o que sempre mais receio nos trilhos, a aderência destes Adidas permitiu que conseguisse aumentar a velocidade nas mesmas. 

 

Este modelo nestas cores é esteticamente bastante apelativo - fizeram algum furor entre os corredores no Trail de Casainhos que me perguntaram pelas suas qualidades. 

Resumindo, esta primeira impressão, de +ou - 23km deu para perceber que são sapatilhas todo o terreno mas com a simplicidade e conforto de uns ténis de estrada. 

 

1.jpg

 

Treino de trail este sábado

dirty_1Este sábado há treino organizado pela Correr na Cidade Running Crew, faça chuva ou faça sol! Vamos fazer uma coisa diferente e pegar no conceito "From Door to Trail" e percorrer cerca de 10/12K de manhã - ou seja, vamos partir da Estação da CP de Algés, correr um pouco no asfalto e depois vamos para os trilhos do complexo do Jamor.Vamos até à parte mais norte do recinto e depois regressamos para  dar umas voltas na mata do Jamor - replicando um pouco o percurso do Corre Jamor. Vamos divertimo-nos descontraidamente, sem pressas e pressões de tempo.  Quem quiser marcar presença, esteja pelas 8h15 na entrada da Estação da CP de Algés(lado rio).Para sabermos quantos irão aparecer peço aos interessados que enviem um email para corrernacidade@gmail.com com o título: "Let's Get Dirty". Venham daí.  

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Actividade no Strava

Somos Parceiros



Os nossos treinos têm o apoio:



Logo_Vimeiro

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D