Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Correr na Cidade

Saiba tudo sobre os Trilhos de Casainhos

1393951_744242045603218_1382158200_n.jpg

Entrevista feita por Filipe Gil

 

Em mais um exclusivo do Correr na Cidade, entrevistamos Jorge Lourenço, Vogal da Direção do Sporting Clube de Casainhos e um dos organizadores mais empenhados nos Trilhos de Casainhos, prova que se realiza este domingo, naquela localidade perto de Loures. Jorge, divertido, dá-nos conselhos para os "perigos" da prova, mas também nos conta a breve história de uma das provas de trilhos mais queridas junto dos atletas que, afinal, começou por ser uma prova de estrada. Se o leitor vai fazer Casainhos este domingo, esta entrevista é imperdível. 

 

 

Como nasceu a vossa prova? De quem foi a ideia e como correu a 1ª edição?
Antes de mais, de destacar que a primeira edição que fizemos foi uma prova de estrada, igualmente dura, devido à zona específica onde a prova se insere, onde existem várias zonas com diferenças grandes em termos de altitude, nada fora do normal, mas existem (por exemplo, a prova começa a cerca de 260 m de altitude e chega a passar no ponto mais alto do concelho de Loures a 409 metros, pelo menos é o que diz lá no alto). A seguinte edição, primeira em trilhos, acaba por surgir de uma conversa com duas pessoas ligadas de certa forma ao atletismo, uma em específico mais ligada ao mundo dos trilhos. E como deram pareceres tão positivos, de que estávamos numa zona boa para realizar este tipo de prova acabamos por reformular o conceito da prova, e é daí que surge a prova de Trilhos em si, até como a conhecemos hoje, sofrendo as naturais evoluções que todas as provas sofrem.Outro ponto que julgo importante é a data em que a prova se realiza, sei que é numa data onde há "muita concorrência", este ano, que saiba, há a Meia da Nazaré, Corrida da Mulher, Corrida das Castanhas e a Corre Jamor. Acaba por se realizar nesta data devido ao aniversário da Freguesia de Fanhões, e têm-se tentado manter assim, porque as duas instituições (Freguesia e Sporting Clube de Casainhos) têm-se apoiado mutuamente, e apesar de sermos de certa forma pequenos, é na minha opinião trabalhando juntos que conseguimos realizar feitos maiores, apesar de não esconder que esta prova me dá um enorme orgulho, ver e acompanhar o seu crescimento, sendo esta a minha terra (não nasci cá mas as raízes são daqui) acho que nada me pode deixar mais satisfeito do que elevar o nome desta terra, no caso com esta prova de trilhos. A prova em si acaba por surgir como um evento organizado pelo Sporting Clube de Casainhos no aniversário da Freguesia de Fanhões como já referi, além do facto de existir alguns elementos na recém-criada na época equipa de atletismo, por isso surgiu como algo natural julgo eu, sendo a única actividade desportiva que o clube tinha na altura o evento acabou por ser relacionado a essa modalidade. Quanto à 1ª edição, tanto a de estrada como a de trilhos acabaram por ser parecidas, com mais participação nas provas dos escalões mais jovens, tendo cerca de 30 atletas na prova principal, mas número esse que foi aumentando ao longo das edições e que teve o ponto alto na última edição, sendo de esperar que se consiga trazer mais gente nesta edição.

 

Que balanço fazem destes anos de provas organizadas?
Para mim é um balanço fantástico, o crescimento contínuo é gratificante e motivador, é sinal que o trabalho é reconhecido, de que a nossa prova é cada vez mais falada, e isso só pode ser positivo. A aliás como referi anteriormente, para mim que acompanho a prova desde o inicio é especial e deixa, todos os anos, um bichinho na barriga no dia da prova. Estou dentro disto desde o começo, devia ter aí 14/15 anos na edição em estrada, e pode-se dizer que quase nasci nisto, porque a minha família está ligada a este clube já há muitos anos, e sendo por isso algo natural, acabo por ficar satisfeito por dar o meu trabalho de boa vontade para benefício do clube.Quanto à direção em si, apesar de as primeiras edições não terem trazido o sucesso que alguns esperavam, a insistência de outros neste projeto acabou por valer a pena e atualmente é opinião geral, mesmo junto de sócios e simpatizantes do clube, que esta prova é o mais valia para o S.C.C. e para Casainhos.

 

A prova deste ano será feita no mesmo percurso quem em 2013, ou haverá alterações? 
Este ano, aliás como tem acontecido sempre, vai haver alterações, é já uma questão de tradição, e vamos tentar fazer isso sempre que possível. Um ponto negativo na data é o facto de coincidir com época de caça na zona, e de forma a salvaguardar os atletas, faz-se circular a prova por percursos onde não estejam expostos ao perigo de levar com algum tiro, ou de serem confundidos com alguma lebre ou coelho com a velocidade que fazem a prova. :D.Mas apesar disso, a prova é marcada por um ex-caçador, além de haver pessoas na direção com familiares no Clube de Caçadores locais e por isso estes estão avisados do evento, mas mais vale prevenir.

 

- Vocês têm um número máximo de participantes, o que leva a prova a esgotar em pouco tempo. Fazem-no por tradição ou por questões de segurança?
Infelizmente é verdade, temos um máximo de participantes e por isso devido à procura, na última edição, e este ano, acabámos por esgotar muito rapidamente, de referir que para tentar aumentar um pouco o número de atletas a correr tentámos colocar um limite no número de almoços, sendo esse o número inferior ao daqueles que correm. Outra razão é por os caminhos da prova serem curtos e causar um certo engarrafamento ter tanta gente, como já aconteceu, e por isso se dá a volta à população agora logo no inicio da prova, para separar um pouco as pessoas para quando entrarem nos trilhos em si. Eu sei que há quem faça partidas separadas, mas como já disse os nossos recursos são muitos escassos e isso seria muito complicado, por isso acaba por se dar preferência a uma prova com qualidade para todos os atletas, apesar de me custar muito ter de recusar a participação de corredores, mas acaba por ser para o bem da prova em si, e a pensar no conforto dos atletas. Mas como disse o objetivo é passar uma imagem de qualidade e não de trazer muita gente para fazer mais dinheiro e depois acabar por perder muita da qualidade que a prova tem. Temos os nossos limites, e atualmente julgamos serem estes.

 

Como devem saber a vossa prova é muito participada por pessoas que se estão a estrear no trail running. Quais os conselhos que dão aos estreantes para a prova do próximo domingo?
Sim, vamos percebendo isso, as razões em si não sei porquê, mas talvez a distância mais curta para o habitual em trilhos, o facto de ser uma "prova rápida" como já ouvi - eu que a marco acho que de rápido tem pouco, mas deve ser problema meu que corro devagarinho. :D 
A prova acaba por ser bastante simples, e julgo que não há grandes necessidades de trazer equipamento todo XPTO, acho que o mais fundamental é as pessoas virem com vontade de espírito, boa disposição e com vontade de conviver com a restante malta que acaba por ser o mais importante. Para a malta dos trilhos acho que já está familiarizada com este conceito por isso não tenho muito a acrescentar. Quanto à malta em estreia na prova, eu vou dar algumas dicas: atenção às marcações, 99.9 % das vezes o lado onde colocamos as fitas é o lado para onde vão virar brevemente, mas tentamos facilitar o mais possível essas situações, com pó branco ou parecido a indicar por onde NÃO devem passar, além de também termos algumas placas sinalizadoras de madeira. Devido à chuva, especialmente, algum cuidado nas descidas, podem ser traiçoeiras por vezes. As subidas não tenham vergonha de fazer a passo ou mais devagar, é normal neste tipo de provas. Aproveitar os abastecimentos, porque estas provas acabam por durar mais do que o habitual ou do normal que fazemos em estrada, e a para não ocorrer desfalecimentos aproveitar bem os abastecimentos, e caso tenham medo por ser estreia tragam algum gel que é algo que não fornecemos, só damos fruta. Se estiverem durante muito tempo sem ver fitas o melhor é voltar atrás e ir até ao último local onde viram fitas, de forma de voltarem ao percurso da prova, para quem não é habitual nos trilhos, ainda para mais nos trilhos estranha um pouco e há quem reclame por se perder, mas são situações que acabam por infelizmente acontecer, por isso se acontecer não entrem em pânico não serão os primeiros a que isso acontece em prova, mas para isso não acontecer não façam como nas estradas em que seguimos as pessoas, sigam as indicações!!! Temos melhorado muito nesse campo. O equipamento mais importante será os ténis específicos para Trilhos, é o mais seguro. Para terminar, de referir que a prova terá algo como 16/17 kms este ano, foi a alteração que fizemos para 2014. É só um aviso pois já vi em algumas revistas e sites referidos os 14 kms (foi esta a distância numa das edições) e os 15 kms (o habitual), aliás até no nosso site refere aproximadamente os 15 kms, mas como quem trata disso acaba por não vir para o terreno, deixo aqui este esclarecimento, serão entre 16 a 17Km. Os pontos habituais, como o Alto do Cabeço de Montachique (conhecido como Gurita por muitos) e a subida a "parede" da Ribas estão garantidas. Desejo felicidades a todos os participantes, e espero que tenhamos uma grande festa no Domingo, dia 9.

 

 

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Actividade no Strava

Somos Parceiros



Os nossos treinos têm o apoio:



Logo_Vimeiro

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D