Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Correr na Cidade

Review: Skechers GOrun Ride 5

IMG_20160430_142628.jpg

O João e a Bo andaram a testar os Skechers GOrun Ride 5. Depois da preview, segue então o veredicto final:

 

DESIGN & CONSTRUÇÃO

 

O João afirma que visualmente estas GOrun Ride 5 são uma sapatilhas grandes, mas não se deixem enganar por este aspecto mais robusto. Embora tenham um look mais maximalista, elas fazem parte da linha de corrida mais natural da Skechers com apenas 4mm de drop e foram construídas de raíz para corredores que procuram leveza, amortecimento e que buscam distâncias mais longas, logo acreditem que estão longe de ser dois tijolos.

 

Em termos de upper, a construção é excelente e o material utilizado é ótimo e muito confortável mesmo quando de corre sem meias. Lembramos que a Skechers este ano teve uma aposta forte no triatlo e na marca IRONMAN e como é comum os triatletas não usarem meias, de forma a poupar tempo nas transições é bom ver que existiu aqui uma forte preocupação no material. No entanto, a Bo adiciona que, apesar do conforto caraterístico da marca, parece que existe algum excesso de tecido no upper. Ela tem o pé estreito, mas este excesso de tecido não se justifica. Mesmo com o sapato na mão, esta situação é visível.

 

Outro pormenor de design a pensar no triatleta é o sistema quick-fit no calcanhar, uma ligeira abertura que ajuda a calçar a sapatilha de uma forma mais rápida nas transições, contudo em prova, o João não achei que ajudasse assim tanto. Na verdade, como o dedo passa para o interior da sapatilha chega a prender um pouco a entrada do calcanhar do pé na mesma.

IMG_20160503_192654.jpg

ESTABILIDADE & ADERÊNCIA

 

Neste aspeto, a Bo e o João concordam que não há nada a apontar. É uma sapatilha estável, os reforços em 3D nas laterais do upper garantem que o pé se mantenha no sítio. Mesmo ao usar um sistema de atacadores elásticos (quick laces) que cedem mais um pouco que os normais e mesmo o pé este sempre no sitio certo.

 

Para estes GOrun Ride 5, a Skechers optou por um design que favorece o mid-foot striking do corredor e para isso optou por colocar uma EVA mais firme na sola e na media sola de forma a que este tipo de ataque ao solo seja mais natural. Para além disso outro pormenor interessante são os GO Impulse sensors, uma pequenos discos circulares colocados na sola – se olharem para a sola, são os círculos de cor diferente, este foram reposicionados face à versão anterior e segundo a marca são os responsáveis pela responsavidade da sapatilha.

 

Em termos de aderência, a Bo levou os GOrun Ride 5 ao limite, ao correr em trilhos. E mesmo, nos trilhos, os GOrun Ride 5, não deixaram nada a desejar. É claro que se tratou de um piso não muito técnico em sem lama.

IMG_20160430_142706.jpg

CONFORTO

 

É uma sapatilha que tem uma boa qualidade de materiais e isso relevasse no conforto. A zona frontal da sapatilha é ampla o suficiente para abrir os dedos dos pés com um á vontade relativo. Para a Bo, esse aspeto é crucial. Contudo, na opinião do João, e tendo em conta o seu pé, poderia ser uma pouco mais larga. Além disso, esta sapatilha promete uma transição suave, mas o João achou-as demasiado rijas levando a ter algum desconforto na planta do pé ao fazer treinos com mais quilómetros. A Bo não concorda e sente-se à vontade para fazer muitos kms com estas sapatilhas.

 

AMORTECIMENTO

 

Com mais 15% de material na sola do que a versão anterior, mantendo o mesmo peso, a Skechers promete um nível de amortecimento superior para estas GOrun 5. No entanto, o João, face à rigidez que encontrou durante o uso, acha que este ponto ficou algo aquem das espectativas iniciais. O João admite que na crew há pesoas que tem opinião contraria à sua, portanto deve ser devido à sua passada ou morfologia. Na verdade, não existe um sapatilha que sirva todos os corredores. Cada um de nós tem a sua identidade na passada, como se de uma impressão digital se tratasse.

IMG_20160501_203302.jpg

PREÇO

 

Com um PVP perto dos 100€ e tendo em conta os materiais utilizados pela Skechers, na perspetiva do João, outras opções no mercado e “o seu” problema de conforto na passada, este valor fica no limite do aceitável para uma sapatilha que promete mais conforto, mais distância e mais amortecimento. Ja a Bo afirma que voltaria a comprar este modelo, sem dúvida.

 

AVALIAÇÃO FINAL

 

A Skechers “tagou” esta sapatilha como “the perfect ride, anytime”. Na verdade, as GOrun Ride 5 ficaram um pouco à quem das expectativas do João, embora as considere boas, não as considera excelentes em nenhum ponto. Tornando-as assim umas sapatilhas versáteis, transmitem a sensação de leveza que prometem, mas não me transmitem a sensação de terreno e amortecimento devido à rigidez na passada que encontrei durante o uso.

IMG_20160501_203432.jpg

Design/Construção 16/20

Estabilidade e Aderência 16/20

Conforto 15/20

Amortecimento 12/20

Preço 14/20

Total 74/100

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Actividade no Strava

Somos Parceiros



Os nossos treinos têm o apoio:



Logo_Vimeiro

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D