Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Correr na Cidade

Review: ASICS Fuji Sensor 3

Por Bo Irik:

Cortesia da ASICS, tive a oportunidade de testar os ASICS Fuji Sensor 3, ténis de trail. Após o meu entusiasmo acerca dos meus primeiros ténis de trail, os Fuji Trabuco, as expetativas eram elevadas. 

MUT Lx.jpg

A minha experiência com os Sensor, tal como puderam ler na respetiva Primeira Impressão, começou por uma desilusão: são pequenos. É estranho e chato porque já tenho 3 modelos da marca e sempre usei o 25,5cm, inclusive no modelo Fuji Trabuco com os quais já fiz provas de trail mais longas. Lição para a vida: experimentar um novo modelo à loja, mesmo que já conheçamos outros modelos da mesma marca/gama.


A review que segue, será, tal como todos outros neste blogue, não técnica, baseada na minha experiência pessoal e tentando ignorar o facto de serem pequenos, pois, tenho usado estas sapatilhas em treinos mais curtos, com muito gosto.

 

Ajuste/Conforto

Gosto. Os ténis têm-se revelado muito confortáveis e ajustam-se bem ao pé. A grande desvantagem a apontar aos Sensor 3 em relação a outros modelos da gama Fuji e da ASCIS em geral prende-se com o facto de serem mais pequenos, pelo que recomendo optar por um número (ou meio) acima daquilo que normalmente calçamos nesta marca. Os atacadores são “redondos” em vez de chatos, como nos Trabuco, algo que aprecio bastante e os furinhos extra de lado evitam a pressão no peito do pé. A zona do calcanhar é muito confortável, não tendo causado bolhas, mesmo sendo ligeiramente pequenos.

2014-10-12 22.12.33.jpg

Sinto amortecimento e estabilidade suficiente para mim, embora, já tenha visto reviews em que estas características são apontadas como pontos fracos. É pena serem relativamente pesados, especialmente comparando com outras marcas, como os Merrell, mas mesmo assim conseguem ser um pouco mais leves que os Fuji Trabuco.

 

Qualidade de construção
É difícil opinar sobre a qualidade da construção destas sapatilhas para já, pois, gostaria de fazer mais umas centenas de quilómetros para me pronunciar sobre este critério. Até agora, as sapatilhas têm-se aguentado muito bem, mas também ainda não “levaram purrada” como deve de ser.

Interessante é que a sapatilha tem um chassis em plástico na parte lateral até aos cordões e no calcanhar que transmitem muita durabilidade e confiança, mantendo toda a estrutura do sapato intacta e estável. O tecido lateral é muito fino e leve, sendo muito respiráveis, já a parte do calcanhar, para além do chassis plástico é relativamente espessa e almofada.

2014-10-12 22.12.56.jpg

Outro indicador da qualidade desta sapatilha, a meu ver, é o facto de a sola ser retirável, algo que facilita a manutenção dos ténis e é bom para quem usa solas personalizadas.

 

Visual
Em termos de design e cores, gosto muito destes ténis, mas é claro que nem toda a gente gosta destas cores vivas. Só não aprecio muito o logotipo da marca na parte interior da sapatilha, algo que diferencia este modelo dos restantes. Para as mulheres que gostam de cores mais sóbrias: este modelo também se encontra disponível na cor cinzento/azul escuro. Para homem também há duas cores possíveis, uma mais choque e outra mais discreta.

 

Sola
A sola dos Sensor foi desenhada para se adaptar a diferentes tipos de terreno e, na minha opinião, este objetivo foi muito bem conseguido. Nas rampas mais íngremes de Monsanto, a subir e a descer, senti-me muito à vontade. Também num percurso de city trail, nomeadamente durante o Meo Urban trail, onde o piso estava bastante escorregadio devido à humidade, os ténis comportaram-se maravilhosamente.

2014-10-12 22.13.18.jpg

A parte frontal da sola tem uma camada especial para acolher o impacto na sola e há uma “chapa” para proteger os dedos dos pés. No calcanhar, a sola é rica em gel característico desta marca para ainda mais amortecimento. No meio da sola, na horizontal, tem uma tecnologia que aumenta a estabilidade e é verdade que é impossível dobrar a sapatilha obliquamente. São pouco flexíveis e muito robustos, que para alguns pode ser uma vantagem, mas para mim nem tanto.

 

Conclusão
Gostei. Gostei da segurança que este modelo transmite ao corredor, algo muito importante nos trilhos. São giros. A sola tem uma ótima aderência em vários tipos de piso e são estáveis e confortáveis. O ponto negativo, a meu ver é o seu peso, tamanho diferente dos outros modelos/gamas da marca e o logótipo extremamente grande na parte interior da sola.


Ajuste/Conforto: 4/5
Qualidade de construção: 4/5
Visual: 4/5
Sola: 4/5

Total: 16/20

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Actividade no Strava

Somos Parceiros



Os nossos treinos têm o apoio:



Logo_Vimeiro

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D