Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Correr na Cidade

Race report: Corrida Sempre Mulher

Por Ana Sofia Guerra:

 

No passado dia 6 de Abril realizou-se mais uma prova no centro da cidade de Lisboa, a Corrida Sempre Mulher. Esta prova tem como objetivo apoiar todas as mulheres que lutam contra o cancro da mama. Nesta corrida prova fui a única representante da minha crew a participar e, por isso e não só, não podia ficar nos últimos lugares da competição. 

 

Algumas amigas participaram na caminhada mas aquilo era pouco para mim, e não resisto a uma boa competição. O objetivo era aproveitar a curta distância (5K) para melhorar o meu tempo.

 

O aquecimento começou logo às 9h ao tentar apanhar o comboio. Não estou habituada a andar de transportes públicos. Mas tenho a agradecer à Fertagus que ofereceu a viagem de comboio a todos os que tinham o dorsal para esta corrida. Quando chego aos Restauradores, o ambiente era fantástico: imensas mulheres a cantar e a dançarem antes da prova, a tirarem fotos e a fazerem o aquecimento. E eu fiz o mesmo. 

 

Ao soar o tiro de partida sabia que tinha duas subidas algo complicadas para fazer: a Av. da Liberdade e a Av. Fontes Pereira de Melo. Uma delas fez-me recordar a dificuldade que tive na Night Run do ano passado, mas eu sabia que estava bem preparada. Respirei fundo e lá fui eu. 

 

Ao longo do 1ºkm apercebo-me que o tempo aqueceu bastante e, mais uma vez, tinha vindo correr com roupa a mais. Sempre me dei mal com o calor e a correr pior ainda. 

 

Passada a primeira dificuldade começa a subida em direção ao Saldanha. Pelo caminho começo a cruzar-me com as atletas que já iam em direção à meta e lá encontro a Katarina Larsson do SCP que participou no último treino Just Girls. E lá respondeu ao meu aplauso com um sorriso simpático.  

 

Na volta de regresso e ao chegar ao Marquês de Pombal começo a avistar as caminhantes e daquele grupo destacam-se umas quantas que aplaudem e gritam o meu nome. Acho que até àquele momento, elas não acreditavam que eu corria mesmo. 

 

Ao avistar a meta e com menos de 500m para percorrer, começo a acelerar. Mas lá aparece a minha dor no lado direito que me anda a atormentar alguns treinos de velocidade. Tenho de perder mais peso e respirar melhor. 

 

Ao passar a meta olho para o meu telemóvel e reparo que fiz um tempo médio de 6.15. - O quê? Isto está avariado! (pensei eu). Mas não, era real. Foi o melhor tempo que fiz até hoje, quase 1 ano após ter começado a correr a sério.

 

No total foram 31.30m, a minha prova mais rápida. 

 

O mais engraçado desta prova foi a boa disposição das participantes: amigas, avós, mães, filhas, crianças, cães; até uma senhora de bengala muito simpática que me deu um sorriso enorme ao chegar à meta. E, à chegada, todas cantavam "We are the champions". Tudo isto por uma boa causa!

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Actividade no Strava

Somos Parceiros



Os nossos treinos têm o apoio:



Logo_Vimeiro

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D