Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Correr na Cidade

Querem saber quais as meias mais giras para correr?

unnamed (2).jpg

As meias tem ganho uma importância na moda nos últimos anos. Ao invés de  cores aborrecidas entre o azul e preto ou cinzento e, para alguns, a branca com raquetes de ténis, as meias tem ganho vida no vestuário do dia-a-dia.Riscas, bolinhas, cornucópias, cores aguerridas, hoje em dia é permitido quase tudo, desde que, claro, usado com bom gosto e etiqueta. Mas antes que comecem a achar que este post é escrito por uma Paula Bobone, mudo já da moda para a corrida. Que também está na moda.


Ora, também na roupa de desporto, e de corrida, as meias têm vindo a ganhar importância e destaque. Primeiro foram as meias compressoras de pernas altas que causaram estranheza aos primeiros olhares. Depois os pezinhos que punham os restantes corredores a pensar se as meias estavam lá ou não. Depois as meias com dedos separados e mais recentemente as meias de tamanho “crew” - que são aquelas que ficam a meio do gémeo (como na foto).

Stance-Socks-Featured-760x434.jpg

 

Este último modelo é ainda pouco visto entre os corredores portugueses mas nos Estados Unidos e Reino Unidos, os mercados que marcam tendência nestas coisas do running in style estão a surgir por todo o lado e onde a marca aposta calçar alguns atletas de elite como Anton Kupricka ou Magda Boulet, vencedora da edição 2015 dos 100 Miles Western States (na foto abaixo). E muito por culpa de uma marca diferenciadora: a Stance. Já falei nelas aqui no blogue várias vezes.

magda-boulet-western-states-win_h.jpg

 

Mas agora posso falar com mais conhecimento porque sou um dos poucos sortudos a usar os modelos de corrida desta marca da Califórnia (e com uma filosofia muito interessante que vos instigo a indagar) que vão chegar às lojas da especialidade em setembro. A marca cedeu dois modelos específicos de running: um de tamanho crew e outro os tais pezinhos.

 

Depois de muitos treinos com eles só posso dizer bem destas meias. Estava com algum receio. Sei que as Stance estão muito envolvidas no desporto, como o skate, o basquetebol, mas não sabia se para a corrida estavam com a qualidade suficiente para as eternas repetições que nós, corredores, fazemos ao correr. Mas cumprem e muito bom. Não fazem bolhas, não têm costuras irritantes, não cheiram mal mesmo depois muitos quilómetros e são bonitas que se fartam. O único defeito que lhes aponto, é que no modelo "crew" caem um pouco pela perna abaixo. Nunca chegam a ficar completamente caídas, mas podiam aguentar um pouco mais. Fora isso são bonitas, diferenciadoras e nada aborrecidas. São “socks that don’t suck!”

unnamed (1).jpg

Antes deste modelo de corrida já andam pelo mercado português alguns modelos de Stance muito utilizados pelo praticantes de CrossFit. Não servem para correr mas podem perceber no ginásio a qualidade de que vos falo aqui. Em relação ao modelo de corrida, as que experimentei, terão que esperar mais um pedaço, por setembro, mas vão ver que a espera vai valer a pena. Eu não as largo e estão a tornar-se uma "love brand" para mim. Curiosos?

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Actividade no Strava

Somos Parceiros



Os nossos treinos têm o apoio:



Logo_Vimeiro

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D