Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Correr na Cidade

Planear calendário desportivo 2017?

12042817_1189305054429373_5338007096720252438_n.jp

 

Uii! Aqui vai um tema que tem várias opiniões e maneiras de o fazer e é sempre uma fonte de discussão. Há quem goste de provas longas outros curtas, há quem corra muito, há outros que correm menos, há quem goste de fazer provas todas as semanas e há outros que gostam de espaçar. E é “neste pequeno” que vou deixar a minha opinião.

 

coisa que devemos ver no caso que já pratiquemos desporto é avaliar a época passada: ver o que correu bem e o que correu mal para que possamos treinar ou recuperar, o que fizemos mal na época anterior. No meu caso, uma lesão mal tratada que tive em Lavaredo, não me permitiu treinar como deve ser e conforme o plano de treino que tinha. Por isso, falhei nos Pirenéus e a parte psicológica que afetou-me durante uma boa parte da época e quase que me fez deixar os trilhos.

 

 

15994827_1334545373283921_2093642362313528805_o.jp

 

No caso que a época passada não tenha corrido bem, devemos analisar o porquê. Foi o treino? Foi o material escolhido? Foi a falta de apoio financeiro ou psicológico? No meu caso foi o Psicológico: meti demasiada pressão em mim mesmo, pois queria fazer boa figura para ter mais projeção para mim e para a equipa que estava na altura, a Amcf Arrabida Team (mesmo que eles não me tenham pedido nada, a única coisa que me pediram foi para me divertir), e nas provas em que investi (Lavaredo e Pirinéus). Este foi o meu erro maior, pois tinha perdido a essência do que gostava para ir atrás de apoios (o que cá em Portugal é para esquecer).

 

15493376_1381726081862291_7190941649301961782_o.jp

 

Treino -  isto devia de ser um 2º/1º; é uma parte que temos de analisar bem e, aconselho a quem possa, ter alguém que o acompanhe (um PT) pois isso vai ser uma enorme ajuda para nivelar o nosso treino com nossos objetivos. Eu tenho a sorte de ser acompanhado pelo Paulo Pires da Apt há 2 anos e tal, tenho sentido uma evolução sensata e, aos poucos e poucos, estou a chegar onde quero que é competir com o pessoal da frente.

 

13131304_1020023948117970_4044163859210825884_o.jp

 

Ver as provas que queremos fazer se é trail, estrada, ultras, ou como e chamado agora endurance. O meu conselho é fazer menos e melhor: no caso do trail, mês a mês consoante o objetivo, para Ultras (43 ate 90+/-) de 2 a 2 meses, e as "endurance" no mínimo 3 meses. Convém recuperar bem das provas e dar privilégios a bons treinos, pois a recuperação não é só o físico mas também o psicológico, mesmo que diga que vão treinar numa prova (para mim isso é treta, pois o bicho está lá e nós vamos sempre esticar ou enervar o nosso sistema). Eu, por exemplo, fui aos Reis 43km (janeiro), agora vou ao Palezóico 48km (março) e, de seguida, vou a Trasvulcania 74km (maio); as outras provas que tenho em mente são Somiedo (julho) e talvez a Ultra de Gredos (setembro/outubro), que me dá tempo para recuperar e preparar bem as provas.

 

14682209_1792760014296010_2369971108368190169_o.jp

 

Os extras: aconselho a ver todo o material que têm, o de treino e  de competição e ver se está tudo em conformidade e ver quais lhe dão seguraça ou não, isto para ver o que tem de comprar com tempo para que não chegue a altura da prova e lhe falte alguma coisa. Outro extra é: se conseguir arranjar um massagista façam-no, pois é uma enorme ajuda para prevenir lesões. Mais um extra é ver a alimentação para quem faz desporto e muito importante ter uma alimentação equilibrada (toda a gente devia de ter, não só quem faz desporto). Eu tenho a sorte de trabalhar com a nutricionsita Ana Sofia Guerra, que faz parte do blog e dá-me uma ajuda neste campo. Tenha cuidado com as informações que lê na internet, há coisas que não fazem sentido nenhum.

13921073_1413490552010821_1322568419231326761_n.jp

 

E a Dica mais importante para planear algo como isto é “NÃO DAR UM PASSO A MAIS DO QUE É PERNA”. Vejo muita gente a sofrer sem sentido nas provas porque aquilo não é prova para “eles”. Analise bem se e capaz de fazer 20, 50 ou 100 km e faça aquilo que sabe que é capaz e, mais tarde, com mais experiência arrisca a distância seguinte.

No meu caso mesmo que tenha pernas para provas de 100 Km, decidi reduzir um pouco a distância e este ano vou fazer provas até 80km, mais rápidas mas é onde me divirto mais. Esta 6ª dica é a mais importante porquê? Porque o importante é DIVERTIR-SE, pois cá em Portugal não há profissionais no trail, e há poucos do atletismo porque a falta de apoios no campo do desporto é enorme no nosso país (infelizmente), mas mesmo que houvesse “PROS”, o essencial é divertir-se, senão não vale apena o gasto de tempo.

 15401005_1418435008180506_7784020029386124245_n.jp

Espero que tenha ajudado em algo XD 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Actividade no Strava

Somos Parceiros



Os nossos treinos têm o apoio:



Logo_Vimeiro

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D