Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Correr na Cidade

O lado perigoso de correr

marathon-1Dia 7 de abril é dia mundial da Saúde. Todas as revistas, jornais, blogues, etc., vão tentar apelar a um estilo de vida mais saudável, com mais exercício e melhor alimentação. E nós somos apologistas do mesmo.


Mas hoje gostaria de falar de um outro ponto de vista. Para aqueles que começaram a correr há dois, três ou cinco anos, por exemplo, ou mesmo aqueles que começaram há meses, estão a cuidar do vosso corpo correctamente?

A prática de desporto (que é diferente de ser atleta) é salutar desde que seja feito dentro do bom senso e de alguns limites biomecânicos do organismo. Não existe qualquer atleta de alto rendimento ou de alta competição que não crie mazelas no corpo, seja internas ou externas. Isto porque fazer exercício físico tem consequencias. E em excesso, ou intensidades elevadas, é a receita certa para estarmos a castigar o nosso corpo.

Não-tenho-culpa-de-ser-gorda-é-a-genética

(Não percebo porque não consigo emagrecer depois daqueles cinco minutos diários de step)


Meia Maratona, e agora?
Muita gente que começou a correr recentemente, vai pela "moda" ou pela pressão social procurar metas mais elevadas, sem que coloque em primeiro plano o que efectivamente quer. Vê-se muita gente a fazer Meias Maratonas em três horas ou mais, por exemplo, (com maus vícios de treinos, muito má alimentação, sem preparação mental, sem plano de corrida), e mal acaba começam logo os elogios no Facebook "és o(a) maior","és um exemplo para todos","já ganhaste a todos os que ficaram no sofá","queria ter a tua força de vontade","máquina!!!".

E todo o sofrimento que passou durante 3 horas? E todo o mal que fez ao corpo, aos músculos, tendões, órgãos internos? Boa parte dessas pessoas são pessoas com excesso de peso ou com vida extremamente sedentária.

 

Já nem vou falar da recente moda do trail onde o que interessa é a superação interna... Nem que seja preciso seis horas para fazer um trail de 25km. Que impactos aquelas seis horas vão ter no corpo?

DSC00284

(Um dos impactos em fazer corrida com excesso de peso ou sem preparação)

 

Ganha-se o quê com este tipo de provação? Conseguem correr um pouco mais rápidos do que muitos caminham para o trabalho? Sinceramente! Já pensaram no mal a curto e longo prazo que estão a fazer ao corpo ao aventurarem-se em empreitadas que são muito acima do que deveriam fazer com essa condição física?


Fator psicológico:
Será que esta bajulação pela mediocridade humana é a melhor solução que temos para oferecer para quem procura melhor saúde, e um melhor estilo de vida? Não se deveria primeiro começar por cada um tentar aperceber-se do que está mal na sua vida e se quer MESMO mudar, tentar procurar onde o fazer, com tempo, plano e por etapas?

Começar a correr hoje e daqui a um mês estar a fazer treinos de 15 km é de loucos para 99% das pessoas sedentárias. Começar a correr provas de 21 ou 42 km com mais de 100 kg para estaturas normais, é de loucos.


Comece-se a trabalhar a mente primeiro. Porque não fazer evoluir a força de vontade para comer menos, por exemplo, se o problema for excesso de peso? Ou arranjar rotinas criativas mas regulares para os treinos, a fim de deixar o corpo aprender com o aumento de esforço, absorver tudo o que é novo e que vamos passando?


Aumentar a distância e/ou a intensidade dos treinos/provas de uma maneira calma e pensada é das melhores coisas que podemos fazer para ter saúde.

 

Ser atleta:
Hoje em dia, com este boom enorme da corrida, toda a gente é atleta! Ser atleta (em qualquer desporto) implica, disciplina, treino constante, alguns sacrifícios sociais e pessoais e muito suor e "sangue". Ser atleta não é treinar 1 vez por semana ou 2 vezes por mês no nosso treino social da colectividade durante 45 minutos. Praticar desporto como actividade recreativa e de melhoria de condição fisica não é ser atleta!

Mas todos pensamos que porque fazemos actividade física, já o somos! "Boa, saíste do sofá. Estás um atleta!!!".

Depois vemos o rácio entre corredores regulares e atletas "profissionais" de alto rendimento a cair a pique. Claro, quase toda a gente pensa que ser atleta é ir arrastar-se para uma prova. E depois ao longo dos anos vai-se alternando a realidade do que é ser atleta e do que é ser saudável. Muita gente esquece que prova = competição. Ponto!

 

Quem quer ir treinar ou fazer uma corrida social, pode fazê-lo todos os dias e a qualquer hora. As provas são o lugar supremo para as pessoas se compararem umas às outras. É por isso que foram criadas já há muito tempo.

 

Quem as usa para passear deveria mudar de mentalidade rapidamente. Uma coisa é treinar para um evento maior, onde estamos a dar o nosso melhor naquela altura. Outra é ir tirar fotos a quase tudo o que se apanha pelo caminho e acabar junto aos vassouras a rir e a divertir-se como se fosse uma coisa natural.

 

Dai se calhar que a Horizontes (organizadora de várias provas em Portugal) tenha razão ao querer criar o movimento do "maraturismo". "Vamos fazer uma maratona mas é na brincadeira. Seu malandros a pensar que vamos correr..."

12190132_1226176264141223_2959421784582452415_n

(Isto é diversão enquanto corremos pelo simples gozo )

 

kilian-jornet-trail-running

(Isto é competição. Seja que condição tivermos, é para deixar o suor)


O longo prazo:

Comecei a correr fez há três dias atrás cinco anos. Neste tempo evolui imenso na minha preparação, perdi cerca de 20/22kg conforme o mês e cometi muitos, mas muitos erros de estratégia e esforço. Mas aprendi muito com esses mesmos erros e agora consigo treinar um pouco melhor e ter um pouco de melhor condição física e mental.

No entanto olho com pesar para muitos dos que conheci nessa altura quando entrei no mundo dos loucos da corrida e vejo que agora passam mais tempo aleijados do que a fazer aquilo que gostam. Excesso de treino, falta de descanso, falta de recuperação activa, falta de nutrientes correctos porque queriam perder peso rapidamente, de tudo um pouco. E penso que cada um de vocês conhece alguém nestas circunstâncias.

Neste dia mundial da Saúde, o que vos peço é que reflictam e pensem se efectivamente o que estão a fazer é a melhor opção para a vossa saúde: física e mental. Nem sempre andar com o nosso corpo no "redline" é sinonimo de ter saúde. Pelo menos no longo prazo.

Não se esqueçam de ter prazer naquilo que fazem e pensar que o gostariam de fazer até serem velhinhos. Vá, pelo menos até à idade da Lili Caneças que já não será fácil passar dos 100 anos e mantermo-nos activos...

 

Vão correr, divirtam-se nos treinos dentro do que cada um de vós consegue fazer. E riam muito enquanto o fazem. Depois quando forem para a competição, mudem o chip! Mas isso já são outros 500's...

 

Bons treinos. 

 

10 comentários

Comentar post

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Actividade no Strava

Somos Parceiros



Os nossos treinos têm o apoio:



Logo_Vimeiro

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D