Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Correr na Cidade

Não me apetece correr. E agora ?

12909694_1307140352711480_2507563941426948550_o

Comecei a correr há 5 anos e meio para perder peso. Como muita gente começou.
O bichinho entrou e em 12 meses já tinha feito algumas meia-maratonas e a primeira Maratona, a grande Maratona de Madrid que ficou na memoria para sempre. Como passei a maior parte da minha vida a praticar desporto, foi uma adaptação rápida e pragmática.
No final do ano passado comecei a abrandar nos treinos e em 2016 estou mesmo a não querer correr. Tenho andado a fazer muitos menos km do que nos últimos anos. Em 2016 já levo menos 1.150km do que em 2014 !!! olhando ao histórico, é preciso ir a 2012 quando comecei a correr e a contabilizar os km's para apanhar um ano com menos km's percorridos desde o inicio do ano até final Outubro.
São fases dizem alguns. Altos e baixos, é preciso descansar dizem outros.
Certo, mas não tenho mesmo vontade de correr. Tenho saudades das sensações que tinha no meio da montanha, mas não sei porque o chamamento para ir treinar ou correr quase que desapareceu.

Hoje ( Feriado 1º Novembro ) fui correr de manha a Monsanto. A Liliana precisava fazer 2h de treino e lá fui com ela para lhe fazer companhia na viagem, pois sei o quanto complicado é fazermos 45km de carro para irmos treinar quando só nos apetece descansar do stress diário do trabalho. Enquanto ela foi fazer o treino dela, decidi fazer um treino mais curto e ir revisitar um velho conhecido de Monsanto. O "trepador", um dos percursos pré-definidos do treino da Hora dos Esquilos de manhã pela fresca.
E lá comecei do parque, primeiro 1km quase a sempre a descer ou nivelado, e com a respiração super pesada. Só pensava no pequeno almoço na barriga e o quanto queria parar e passear em vez de obrigar o meu corpo a correr.
Só para verem o "descalabro" de kms que tenho feito, em Junho fiz 134km, já com os 70km do OMD que desisti a meio , em Julho fiz 78km, em Agosto uns brutais 112km e Setembro 80km.
Entretanto no inicio do verão comecei a fazer uma coisa que fazia em miúdo todos os dias, e durante muitos anos. Comecei a dar umas voltas de bicicleta. Sempre tive imensa força nas pernas e se existe coisa que ajuda a andar de bicicleta, é ter força a pedalar. Em Outubro fiz apenas 61km a correr, quase sempre em pequenos percursos no Montijo, e um ou outro treino na Arrábida, a arrastar-me de sofridão, não por estar a ser difícil, mas por não querer estar ali.


Nos últimos anos nos treinos do CNC e em outras ocasiões SEMPRE disse que correria enquanto tivesse gosto pelo que faço. Enquanto o sorriso fosse superior ao esforço. E sempre foi assim.
Antes quando estava com stress, vestia a roupa de treino e saia a correr. Voltava novo.
Antes quando estava com problemas, vestia a roupa e ia correr na chuva. Que maravilha que era. Voltava novo ( e molhado) a casa. Agora começo a pensar "ah, está a chover e é melhor não sair".

Pratiquei desporto desde pequeno, oficialmente em equipas ou pelo prazer. O oficial deu-me disciplina, ordem, orientação. O fazer desporto pelo prazer, deu-me prazer e amigos. Muitos.


Entretanto começo a fazer a primeira subida do trepador, e o coração disparou logo para valores estúpidos.
É o que faz não treinar cardio. Estou cheio de força nas pernas, mas sem cardio não existe milagres.
Foi penoso fazer um segmento que estou classificado nos primeiros 10 no strava em quase 400 registos. Fazia-o regularmente no ano passado sem pestanejar, hoje sofri. Muito. Não me apetecia estar ali.
Entretanto já fiz quase 500km de bicicleta, umas voltas pequenas de 20/25km, outras um pouco maiores de +70km. E 2700D+ numa zona plana como é a margem sul junto ao Montijo :)
Andar de bicicleta faz-me regressar à minha adolescência quando fazia as coisas pelo simples gozo.

Porra, nunca mais acaba esta subida. E foram apenas 300m a subir ! Metade a passo !!! "Não quero estar aqui, vou virar e ir para o carro".
Entretanto numa descida acentuada e tento recuperar fôlego. Cruzo-me com 3 atletas a subir e tento cumprimentar. Sai-me um "Bom"...."dia".... Irra... Por esta altura pensei que o meus batimentos cardíacos iam a 250, ou por ai perto.
Já vos disse que não queria estar aqui ? Não me apetece correr...
De seguida subida onde habitualmente vamos feitos desalmados nos Esquilos até lá acima, e depois descanso no single track que se segue. Novamente mais duas pessoas e sai outra vez "bom"................"dia".... Estava a correr bem a volta...
No Domingo passado sai de casa e fui dar uma volta de bicicleta. Peguei na BTT que pesa uns 16kg num dia alegre, e resolvi ir ver como estava a Arrábida. "ou vou até Setúbal e depois regresso ou então depois vejo". É um plano altamente elaborado e que demorou uns 2 meses a planear !!! Lá fui até Setúbal, 1h e uns minutos para fazer 28km e depois pensei, heck, já que estou aqui, vou voltar a fazer a volta por Azeitão pela N10...I'm SUPERMAN... que idiota... O facto é que aparentemente adoro sofrer, seja a correr ou de bicicleta.


Chiça, já estou aqui ? e começo a subida para o miradouro do forte de Monsanto, a famosa com o pequeno muro no final como quem corta a meta com a musica dos Vangelis de fundo... E lá me fui a arrastar por lá acima. Corri.... uns 20metros. depois foi sempre a passo e quase a borregar até ao muro. Cheguei ao topo, sou o maior. Ui, espera. Isto é o coração a querer sair pela boca ?!? incrível como o cardio tirou férias este período.
Um pouco de agua enquanto comtemplava as vistas lá de cima, desde o rio até quase Loures.
Há. Sobre a volta de Domingo. Ok. Depois de sair de Setúbal, rumei até fabrica do cimento, virar direita e comecei a travessia para Azeitão pelo Vale da Rasca. Vá lá que é das zonas com menos inclinação naquela zona. E lá fui feito esperto a pedalar suavemente a burra por lá acima. Até chegar ao topo da declive e começar a descer freneticamente. O meu GPS indica 63km/h como velocidade máxima naquela descida, mas não me lembro. Alias, quase não via nada com as lágrimas nos olhos da velocidade a que ia... Ainda fiz sinal de luzes a um carro que ia na frente mas ele ignorou-me :)
Que descida.

E entro na cobra do Luneta, um dos singles tracks que gosto mais de fazer em Monsanto. E quase que corria, se não fossem os 8 btt's que apanhei enquanto o fazia. E sempre a parar para me encostar enquanto eles passavam de gazonete, a uns 10km/h... /facepalm
Alias, hoje Monsanto estava repleto de BTT's, uns mais profissionais e outros que algo me diz que tão cedo não regressam pois as bicicletas de 50€ vão passar uns dias no mecânico. Chego à base da descida, tinha que me preparar psicologicamente para a subida da pista de downhill que vem quase da cadeia. Começo a respirar feito maluco para meter oxigénio, e lá começo a subir. Ah, pára... Mais 2 btt's. Nem cumprimentam nem dizem nada..... "bom"..... "dia" para vocês também :) E lá começa o meu martírio por lá acima. No final do primeiro segmento apanho um jovem de btt na mão a subir. Deve-se ter perdido no caminho de Fátima, pois tinha tanto aspecto de fazer btt como eu de pintar as unhas. Passei por ele, atravessei o estradão e entrei no segundo segmento.
O segundo segmento de subida de quem vai do Vale da Rasca para Azeitão é muito engraçado. Estão a ver a N10 e aquela subida pelo meio da Arrábida que nunca mais acaba ? foi por ai que fui. Já não bastou a burrice que fiz em Agosto, e o inteligente aqui foi lá novamente !!! São cerca de 2.300m com 150D+. Em pico de sol na hora do almoço. Muito inteligente. Para quem não conhece esta subida, o prison break em Monsanto que é a subida desde os pupilos até lá acima ao cruzamento da cadeia tem cerca de 1.350m e 120D+. Para quem ainda anda a re-aprender a andar de bicicleta, custa. Mas esta segunda vez já foi mais fácil, o que quer dizer que a próxima vez que lá for agora em Novembro vai custar bem menos...


Quando acabei a subida na pista, chego ao estradão e vou fazer a parte que contorna a cadeia e lá ouço ao longe mais vozes aos berros dos btt's que por lá andavam. Ainda corri uns metros na peugada de uns deles num single track, mas assim que se apanham em estradão eles metem os cavalos no chão e lá vão eles... ok, as rodas ajudam a descer :)
Entretanto entro no single track do Barcal, e lembro-me que aqui há uns meses andava a tentar bater o recorde do segmento do strava ali. Bem, na altura fiquei-me pelo segundo lugar a 1seg do primeiro. E hoje foi quase igual, só que em modo mais devagar. Ou muito mais devagarinho... Parecia que demorava uma eternidade fazer aquele percurso, e sempre a ouvir vozes das btt's lá atrás na entrada do single track a iniciarem o mesmo.
"vou parar". "Não quero correr mais". "Ai o catano, mexe-te %$%$%"##"!#". E lá me fui a arrastar até ao ponto de àgua na entrada da pedreira. Olhei para o relógio para ver quanto tempo estava a correr... 30minutos !!! Xiça, a sério ?!? parecia que tinha feito uma meia-maratona e ainda só ia com 5km e pouco... cum catano.
Entretanto acaba a subida, descida forte para Azeitão e paragem obrigatória para comer pastel de nata e tomar café. É tipo ritual dos prós das bicicletas. Ok, é só meu quando vou para aqueles lados.
Pelo caminho ainda meti brincadeira com um ciclista a sério, daqueles com bicicleta, calções, camisola e capacete MESMO do ciclismo... Uma raça à parte da malta que anda de bicicleta como eu. como hobby. ou não.
Mas que eles olham 2x e aceleram quando veêm um gajo numa burra de BTT de 16kg a encostar atrás deles, cum catano. Até parece que tomam Redbull instantâneo :D

E páro para beber àgua. Cumprimento mais 4 btt's que fazem o mesmo. E aproveito para empurrar o coração da garganta para a cavidade natural dele. Andava cá por cima há uns bons minutos. É um chato do catano.
Mas porra, isto de correr custa tanto. Levantar cedo ás 8 e depois ainda por cima fazer mal ao corpo :(
E começo a pensar "bem"..."pelo"...."menos"...."metade já"..............."está feito. Menos mal".
Isto é o ritmo de articulação de pensamento/fala quando temos os pulmões a querer sair pela garganta. Já só faltava o retorno lá acima, o tão famigerado cozido... sim, aquele que já fiz dezenas de vezes mas que agora parecia quase o Everest...
Confesso que a subida da N10 parece o Everest, mas espero que em breve a trate por tu. Assim espero neste reencontro com a bicicleta e os passeios pela Arrábida que vou tentar que sejam mais frequentes e maiores.

Lá arranco eu para atravessar a pedreira, avisto mais malta de bicicleta, e passo a ponte de madeira, mais 2 fotógrafos perto da estrada, e a pequena subida junto à estrada da Serafina que é uma espécie de aquecimento para o que vem mais à frente... sim, fiz quase tudo a andar. Estavam á espera que fosse a correr por tudo o que escrevi até agora ?!? Irra, que não me apetece nada correr. Que estava a fazer aqui ? podia estar em casa no sofá tranquilo a ver qualquer coisa repetido e monótona. Preâmbulo do cozido. Xiça, tantas horas passei aqui antes do verão a preparar o OMD, tantas subidas e tantas horas a comer cozido. Dai também o porque de estar com mais 6kg do que o peso normal. E lá comecei eu. "Vá, tu consegues". Já fizeste centenas de km's na Serra da Estrela, no Geres, na Lousa... o que é esta subidinha para ti ? força, és um campeão.. eu confio em ti... bora, pé ante pé, vamos lá, só estamos aqui os dois, eu e esta voz maluca que me diz para correr. Olho para a primeira subida, ia devagar, tranquilo, respiração dispara, já estava á espera, vamos lá, tu consegues, cerra os dentes, AAAARRRRRGGGGGGGGHHHHHHHH, vamos lá, sempre a subir, bora, bora, anda Luís... e ao fim de 30metros comecei a andar...

Entretanto direcciono a bicicleta para iniciar o retorno, destino Montijo com passagem por Palmela e Moita.
Até Palmela foi tranquilo. Quase 10km de estrada, ora com pouca subida ora a direito. Bom ritmo, ninguém na rua já que estavam todos no chop-chop... também eu queria estar... Chegado a Palmela, na rotunda virei esquerda e entrei na N379-2 em direcção Moita. Porra, mais uma descida daquelas... novamente, não vi bolha durante para ai uns 40/50segundos... não conseguia abrir os olhos... must... slow.... down.... ok, está melhor.


Esta subida vai durar uma eternidade a este ritmo. se calhar é melhor correr. "Estás maluco ? deixa-te estar sossegado." Entretanto vem um jovem com uma camisola das tartarugas a descer. Já me cruzei com ele algumas vezes em provas mas não me lembro do nome dele, sorry. Troca de cumprimentos e continuei a caminhada. Powerwalk. Xiça que isto demora... eishhhh, uma recta, vou aproveitar... ui, já acabou ?!? quando corremos parece que nunca mais acaba... ok, agora que já acabou as subidas, vou tentar correr um bocadinho. Tentar acelerar agora e tentar correr abaixo dos 6/km... vamos lá, tu consegues... campeão !!!
E lá acelerei. Pequeno troço de alcatrão junto quartel, virar esquerda e fazer o ultimo trilho. Já tinha feito aquele percurso dezenas de vezes. Até de olhos fechados faço isto... bora lá... acelera, tu consegues... pera, que é isto ? que raio ? que é isto que estou a sentir ? e sai o pulmão esquerdo pela boca fora... Não faz mal, ainda tenho o outro. Bora lá. Acelerar. Vá, vamos tentar fazer o trepador em tempo que não seja embaraçoso, em demasia... Vá, tentar abaixo das 1:10. Em consigo. Tu consegues. Nós conseguimos... Bora lá.
Acelera, mexe-te... Pera, não consigo... doi-me as pernas. Quê ?!?
Aqueles últimos km's até chegar a casa custaram. Nunca tinha feito aquele troço da estrada pela Moita, e depois o vento que apanhei na entrada do Montijo até casa, vento constante como sempre acontece aqui, foi matador. Doi-me tudo, as pernas, as ancas, o estômago de fome. Estava com mais de 70km nas pernas e só pensava em chegar a casa. Bora lá acelerar... vais a bom ritmo. Agora é só manter e daqui a 15min estás em casa... bora, tu consegues... 74km... tanto carro na rua... olha, aqueles estão a almoçar junto estrada... Bora lá... Pelo menos o rabo não doia já que estava a usar pela primeira vez uns calções fantasticos para proteger as minhas partes mais frageis :)...75km... pára. semáforo. Argh... as pernas... doem como tudo. Isto de andar de bicicleta cansa... Verde. Bora, bora, bora.. acelerar... 4ª, 5ª, acelera, acelera... Rotunda... 76km... Casa... vento, tentar ficar de pé... Como se fecha a garagem ?!?

E chego perto do Restaurante Monte Verde. Vá, está quase. Só fazer as rotundas. Vamos lá, ainda deve dar para fazer um bom tempo. Raios parta o cardio. Bora lá. Mais btt's... Mas hoje temos convenção em Monsanto e ninguém disse nada ?!? Mais um bocado, já estou a ver o Penedo. Mais malta a correr. Que bom para eles. Quero parar. Não quero correr mais.

9.2km. Já chega. Parar relógio, andar uns metros, beber àgua, olhar para o GPS. Penso para ai 1:10 pelo menos. Mas não, foi 1:01h, o meu terceiro melhor tempo a dar volta completa trepador. Mas foi horrível, porque não só não estou com preparação como estava há uns meses, como não estou com vontade para correr. E isso faz toda a diferença na motivação e no empenho que empregamos. Faz toda a diferença na percepção do que estamos a fazer. Aquela sensação que quando vamos de carro ou autocarro no meio da cidade e vemos alguém a correr a passar por nós e queremos ir também ? não, já não me chama.

Isto é uma parte do que se me passou pela cabeça hoje no treino de 1h. Se fosse a escrever tudo, dava um livro. Mas quem o escrevia era o Senhor Ribeiro que tem um dom para contar historias fantásticas :)

Não vou deixar de correr para já, ainda gosto de o fazer. Mas não sei porque não me sinto puxado para isso. Não me sinto com vontade de o fazer sem pensar nisso.

Não sei. Só sei que amanha vou correr novamente a ver se esta doença passa. Já estou com saudades de correr provas no meio dos trilhos, mas não tenho vontade de correr... Quero voltar-me a encontrar nos trilhos...
Weird este nosso cérebro.
E agora ?

10644381_1307137119378470_5416519442306562168_o

 

10945630_1015739961774810_5105012106386729364_n

 

11224765_10206254547376108_9170537113488425271_n

 

12322897_1581328728860618_7365516176687553301_o

 

 

 

12901358_1307144499377732_2221761078567723206_o

 

12901210_1307135682711947_1778754998962312878_o

 

12671900_1307131616045687_8968624157546034379_o

 

12472324_1307143312711184_8582003348282120722_n

 Estas fotos não são deste treino. São do inicio do ano e uma do inicio do ano passado. São para me auto-motivar :) Um agradecimento enorme ao Miguel Batista que anda sempre a tirar-nos fotos fantásticas. Sempre nas suas piscinas de camera na mão :)

 

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Actividade no Strava

Somos Parceiros



Os nossos treinos têm o apoio:



Logo_Vimeiro

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D