Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Correr na Cidade

My Leggs: uma nova marca portuguesa dedicada aos corredores

Os mais atentos já deram conta desta nova marca de produtos de compressão nas pernas de alguns corredores. É exactamente das pernas e para as pernas que a My Leggs está a posicionar os seus produtos técnicos para as pernas dos atletas. O Correr na Cidade entrevistou o responsável pela marca, Jorge Azevedo, que nos conta a visão que tem para a My Leggs, uma marca portuguesa!

 

 

Quando surgiu a My Leggs?
As myleggs surgiram faz cerca de 1 ano. Mas só agora começam a aparecer pois estávamos a desenvolver e a investigar o produto e as características necessárias que os atletas desejam.
Quem são os criadores da marca?
Os criadores da marca foram os atletas que me foram relatando o que gostavam de ter e como gostavam que fossem as meias/perneiras. Eu (Jorge Azevedo) só juntei essa informação.
É uma marca 100% portuguesa?
Sim, temos as melhores fabricas têxteis a nível mundial e que inclusive fabricam para as reconhecidas marcas de compressão internacionais. A nossa marca Portuguesa é feita nessas mesmas fábricas. Investigação, produção e design…é tudo Português.
Qual o objectivo da My Leggs?
O objectivo é termos os melhores artigos técnicos para a perna do atleta.
Qual a filosofia da marca?
A filosofia das My Leggs é ser, e fazer aquilo que gostamos; ser especialista no cuidado e tratamento da perna do desportista.
Que tipo de produtos têm e pensam ter no médio prazo?
Começamos com as perneiras de compressão, vamos lançar agora as meias curtas (soquetes) e as meias completes de cano alto. Tudo artigos técnicos de compressão.
Onde vai ser possível (ou onde já é possível) encontrar os vossos produtos?
Nesta fase estamos mais preocupados como desenvolvimento e avanço tecnológico do produto. Mas as meias vão aparecer em vários locais no país; Lojas físicas, lojas online… e no nosso site.
Vão exportar o vosso produto para outros países?
Sim, temos já interessados. Estamos a começar conversações nesse sentido.
Qual a grande dificuldade de “criar” uma marca de running nacional?
É o de poder existirem algumas pessoas que achem que uma marca por ser portuguesa pode não ser tão boa como as internacionais. Esse é o desafio.
Como vêem o boom das corridas em Portugal?
Vemos de uma forma muito boa….e saudável. Já não é uma moda, é algo que veio para ficar.

2 comentários

Comentar post

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Actividade no Strava

Somos Parceiros



Os nossos treinos têm o apoio:



Logo_Vimeiro

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D