Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Correr na Cidade

L-Carnitina: o que é? Será que vale a pena tomar?

A pedido de alguns colegas e seguidores deste blog, decidi escrever este artigo sobre uma substância muito falada no universo desportivo: a L-Carnitina.

Trata-se de uma substância produzida naturalmente pelo nosso organismo, obtida a partir da lisina, metionina, ferro e das vitaminas C, B3 e B6. Alguns alimentos também são fornecedores de L-Carnitina, como é o caso da carne e produtos lácteos, mas apenas fornecem cerca de 50 a 150mg por dia. Segundo alguns artigos científicos que pude consultar, são necessários cerca de 2500mg desta substância para termos um efeito otimizado.

 

O papel desta substância passa por ajudar o nosso organismo a produzir energia e pode ser resumido da seguinte forma: a L-Carnitina transporta os ácidos gordos de cadeia longa até à mitocôndria para serem “queimados” e, assim, se obter energia a partir da gordura armazenada. Por este motivo é tão utilizada sob a forma de suplementos alimentares em dietas de emagrecimento. Também é considerada como um suplemento alimentar relativamente seguro e que traz benefícios para o funcionamento dos músculos-esqueléticos, cérebro e coração.

 

Segundo um artigo publicado no Med Sport Sci. em 2012, da autoria de Huang A. e Owen K. Role of supplementary L-carnitine in exercise and exercise recovery, a ingestão de L-Carnitina reduz o stress oxidativo (reduzindo a formação de radicais livres) e influencia positivamente no processo de recuperação após o exercício.

 

De acordo com alguns pacientes a quem recomendei a toma de um suplemento alimentar de L-Carnitina, o seu desempenho durante o exercício melhorou um pouco e sentiram que a recuperação pós-exercício foi mais rápida. Consequentemente, os valores de massa gorda também diminuíram. Claro que esta redução não teve só a ver com a ingestão deste suplemento mas, também, com a modificação dos hábitos alimentares e a prática regular de exercício.

 

A melhor forma de tomar um suplemento de L-Carnitina é através de ampolas. Estas devem ser tomadas cerca de 1 hora antes do exercício e junto com um alimento rico em hidratos de carbono, por exemplo, uma banana. Desta forma aumentamos a quantidade de L-Carnitina disponível nos músculos. Os efeitos da toma desta substância são mais notórios ao fim de 6 meses após o início da toma do suplemento.

 

A L-Carnitina só está recomendada para indivíduos que façam um tipo de exercício mais intenso e que tenham uma elevada percentagem de massa gorda que justifique a sua toma. Contudo, recomendo que consulte o seu nutricionista para avaliar a necessidade e o objetivo da toma deste suplemento. Cada caso é um caso e deve ser avaliado como tal.

 

Boas corridas!

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Actividade no Strava

Somos Parceiros



Os nossos treinos têm o apoio:



Logo_Vimeiro

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D