Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Correr na Cidade

I Trail Ossonoba - entrevista a José Pimenta

No próximo dia 1 Maio vai-se realizar o I Trail Ossónoba, organizado pela Associação Algarve Trail Running e pelo Grupo Desportivo e Cultural Jograis António Aleixo.
Entrevistamos aqui José Pimenta, um dos responsáveis pela ideia de organizar um trail numa zona do pais onde muita gente nunca iria imaginar a realização de uma prova de Trail.

 

(entrevista feita por Luis Moura)

capa.jpg

 
Como apareceu a ideia de criarem uma corrida de Trail na zona de Faro ? Segundo sei existem alguns grupos de corredores que regularmente correm pelos estradões e serras do Algarve.

Eu sou natural de Estoi e sempre disse que temos excelentes condições para fazer uma prova de trail interessante bem perto de Faro (a 8km) e com alguma altimetria. A prova insere-se no plano de atividades da Associação Algarve Trail Running (ATR) que integra 5 dezenas de atletas que costumam correr nos trilhos tanto no Algarve como em provas a nível nacional e no estrangeiro.

 

Com o aparecimento de pelo menos 3 provas de Trail na zona do Algarve de relevo, estamos a assistir a uma declaração das associações e atletas da região de "também existimos e temos boas condições para fazer bons trilhos" ?

Na verdade são mais de 3 provas. No início do ano passado só existia 1 trail urbano em Castro Marim. Depois surgiu o Ultra Trilhos da Rocha da Pena, que será organizado novamente em Agosto de 2015 pela ATR. Seguiram-se outras. O Algarve e os algarvios estavam desligados do trail e do movimento existente pelo país, mas felizmente estão cada vez mais despertos para esta realidade e mais unidos do que nunca para mostrar que sim, temos excelentes trilhos, tanto no litoral como na serra.

 

A região do Algarve apresenta de uma maneira geral pouca altimetria comparando com o Norte do Pais. Como esperam cativar corredores de todas as regiões? Que desafios criaram para puxar atletas ao sul do Pais ? A hora do arranque das provas vai contribuir para isso ?

Temos provas no Algarve com 2500m D+, temos a Serra do Caldeirão e a de Monchique. O Algarve tem muito para dar a conhecer além das praias e é esse o nosso objectivo. Ter uma prova como o Trail Ossónoba, no litoral, em que em 25km teremos um D+ de quase 1000m é significativo.

 

Tendo em conta a altimetria e tempo limite das duas provas ( 25km - 1000D+ /4:30h, e os 15km - 500D+ /3:30h de tempo limite ), prevê-se que sejam muito rápidas. Haverá planos para em 2016 prolongar a prova mais curta para valores acima dos 30km ?

O tempo limite vai ser ligeiramente aumentando, mas espera-se que sejam provas rápidas. Não pretendemos que esta prova chegue aos 30km mas pretendemos sim criar, conjuntamente com as outras organizações, um circuito regional de trail curto. Estamos a preparar uma outra prova de 50 km em Agosto deste ano e outra de 100 km para 2016, que será uma novidade.

 

ossonoba1.jpg

Quantos participantes esperam receber em Estoi nas duas provas ? Estão previstas outras atividades à volta da prova de maneira a rentabilizar um fim-de-semana mais prolongado para quem quiser ir ao sul do Pais ?

Este ano, como é a primeira edição, estamos à espera de receber 300 atletas nas duas provas. A caminhada irá estar integrada no programa de caminhadas do grupo algarvio ‘‘corridas à sexta’’ que tem uma participação média de várias centenas de caminhantes. Este fim-de-semana em Estoi celebra-se a Festa da Pinha, uma festa tradicional, desfiles, entretenimento, caracóis e sempre com os famosos ‘‘maios’’ presentes.

 

Quais as datas disponíveis para levantar os dorsais da prova e onde vai funcionar o secretariado da prova?

Os dorsais podem ser levantados no dia da prova, a partir das 13h na sede da associação os Jograis em Estoi.

 

Quantos abastecimentos irão existir (para ambas as distâncias) e do que serão compostos?

Nos 25 km irão existir 3 e nos 15 km 2 abastecimentos. Serão constituídos essencialmente por águas, isotónicos, coca-cola e sólidos, nomeadamente fruta, doces, salgados, etc.

 

Tendo em conta que a prova vai ser quase 100% noturna, como serão as marcações? Material será simples de cor clara ou existirão também elementos refletores?

Tendo em conta que a prova vai ser noturna todo o cuidado com a balizagem é pouco. Todas o material de marcação será de cor clara e terá refletores para que não haja enganos. Nos cruzamentos irão estar voluntários devidamente identificados e numa travessia de estrada irão estar presentes forças de segurança.

 

Se tivesse que descrever o percurso o que nos poderia dizer? A nível de altimetria como vai ser? Será um percurso mais técnico ou mais “rolante”?

O percurso foi desenhado para ser tecnicamente desafiante mas que permita uma progressão rápida no terreno. Os atletas irão passar por estradões, ribeiras, caminhos agrícolas, trilhos de pedra soltas e outros aberto por nós. Esperemos que gostem.

 

 

ossonoba3.jpg

O ponto mais alto da prova estará situado perto dos 340m de altitude. Ficam prometidas vistas fabulosas por onde os atletas vão passar dado a hora a que se prevê a sua passagem nesse ponto ?

Os atletas dos 25 km irão passar no ponto mais alto ao pôr-do-sol e ao segundo mais alto já de noite. Irão ter vistas magníficas de todo o litoral desde Tavira a Albufeira e da Ria Formosa.

 

Nos últimos tempos muito se tem falado sobre o escalar do preço de muitas provas, principalmente de alcatrão. O facto de a tshirt ser opcional baixa consideravelmente o custo da inscrição para quem não pretende comprar uma. Essa tatica já funcionou bem em 2014 em algumas provas. Acham que o caminho de todas as provas vai inevitavelmente passar por estas opções que se dá aos participantes ? cada um escolhe o que quer pagar e não ter apenas um pacote fixo ?

Cada prova é uma prova e a organização, de acordo com os apoios que tem, decidirá o que pode ou não oferecer aos atleta. No trail Ossónoba pretendemos que seja um trail acessível a todos, tanto de iniciação como para mais experientes. No entanto, queremos qualidade e segurança. A opção de criar dois pacotes distintos permite que o investimento que estamos a fazer seja focado na segurança e na qualidade e não tanto no brinde t-shirt, que acarreta um custo extra.

 

Que conselhos dão aos participantes, em ambas as distâncias? (Calçado, tipo de material obrigatório, roupa)

Em maio nunca sabemos que tempo estará, tanto poderá estar muito calor como chover. Mais próximo da data da prova iremos transmitir aos atletas mais indicações sobre o que irão enfrentar relativamente à temperatura e humidade. Uma coisa é certa, sapatilhas de estrada não são aconselhadas neste percurso.

 

Ficam todos convidados neste dia a ir fazer um fim de semana prolongado ao Algarve :)

Boas corridas até lá!

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Actividade no Strava

Somos Parceiros



Os nossos treinos têm o apoio:



Logo_Vimeiro

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D