Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Correr na Cidade

"Escrever num blog de corrida é um exercício complicado"

Convidámos a Catarina Beato, autora do blog Dias de Uma Princesa e do livro "Dieta das Princesas" (que aconselhamos vivamente que leiam ambos), a escrever-nos sobre o que costuma comer antes de correr - sim a Catarina corre e adora correr. 

 

 

"Escrever num blog de corrida é um exercício complicado. Tenho tantas saudades de correr. Há um ano perdi 15 quilos e comecei a correr. A corrida tornou-se a minha psicanálise e o meu ginásio. Quando os meus joelhos resolveram avisar que não estavam a gostar de correr foi preciso ajustar as expectativas, gerir a frustração e continuar.

 

Desde Janeiro, já numa fase de manutenção do peso atingido [meço 1,64kg e peso 58kg] que foquei os meus treinos no reforço muscular e corridas que me permitam matar algumas [poucas] saudades, sem dor.  

 

Depois de perder muito peso a tendência é ter medo de engordar e comer pouco, principalmente quando se treina porque não queremos recuperar as calorias que gastámos. Mas, quando percebemos que o corpo gere nutrientes e não calorias e do que precisamos para ter um corpo bonito e capaz de enfrentar os desafios a que nos propomos, tudo faz sentido.

 

Costumo treinar depois do pequeno almoço. Não gosto da sensação de treinar de barriga cheia mas aquilo que me custa mais é treinar com a barriga cheia de líquidos. O meu pequeno almoço preferido são papas de aveia, feitas com água, chia e flocos de aveia. Acrescento fruta fresca, uma colherada de iogurte grego ou queijo quark [ambos com 0% de gordura] e uns frutos secos. Se, por alguma razão for treinar muito depois desta refeição reforço com uma peça de fruta: hidratos de carbono dos bons.

 

Quando vou para um treino mais longo ou para uma prova de trail, por exemplo, gosto de comer uma barra de cereais que tenha também fruta como figos e frutos secos.

 

 

Logo depois do treino bebo um batido de proteína: sacia, hidrata e dá aos músculos aquilo que eles precisam para fazer a sua reconstrução. Ao contrário de muitas pessoas nunca tenho fome logo depois de fazer exercício físico e o batido facilita o “obrigar-me a comer alguma coisa”. Batido bebido, banho tomado e a certeza que a refeição seguinte tem a dose necessária de proteína [eu gosto muito de ovos e peixe] e hidratos carbono [quinoa, bulgor mas também fruta como o abacate].

 

Perceber a importância do que se come para aquilo que se treina é um processo fundamental para optimizar os ganhos".

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Actividade no Strava

Somos Parceiros



Os nossos treinos têm o apoio:



Logo_Vimeiro

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D