Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Correr na Cidade

Conheça quem é o "Tarzan Voador"

 

Entrevista por Filipe Gil | Fotografia: Marathonphoto cedida pelo entrevistado

 

 

Quem correu ou assistiu à última Meia Maratona de Lisboa não ficou indiferente ao elegante corredor trajado de Tarzan que correu os 21K descalço . A foto que publicámos na 2ª feira correu a blogsfera, sobretudo de quem gosta de corrida. Mas o blog Correr na Cidade não podia ficar por aqui, indágamos, investigámos e descobrimos o “Tarzan” que, amavelmente respondeu às nossas questões. Aqui fica a entrevista para que conheçam melhor o Dustyfoot Sly:

 

 

Quem correu ou esteve de fora a apoiar os atletas da Meia Maratona de Lisboa não ficou indiferente ao ver um corredor vestido de “Tarzan” e a correr descalço. Porque foi assim vestido para os 21K de Lisboa?

E a quinta vez que participo nesta prova, e adoro. O espirito é muito bom, há um convivio verdadeiro e o percurso é lindo. No entanto, vejo tantas pessoas com tanto equipamento e por vezes parece-me que os atletas modernos perderam confiança no corpo e estão a confiar mais nos produtos industriais. Querem comprar a vitoria em vez de aprender a correr. E quis mostrar que a corrida é uma festa, simples, gosto de pensar que corremos para celebrar a vida, o corpo e a mente. Somos o povo, não vamos ganhar o prémio, será que precisamos disso tudo para curtir a festa? Corri sem relógio nem bebidas industriais. Corri sem investimento, com um fato estupido. Corri naturalmente, e com um sorriso (quase) até o fim.

 

E como correu a prova Meia Maratona? O tempo que fez esteve de acordo com o previsto para os 21K?

Correu bem, não tinha objetivo. Fiz 1h26m, pela primera vez ! O ano passado com os Vibram Five Finger (VFF) fiz 1h42m. Mas já não gosto das VFF, são sapatilhas.

 

Parte do espanto de muita gente, sobretudo daqueles menos ligados à corrida, foi ver que não calçava sapatilhas, que corria descalço. Porquê? É algo que faz sempre, há quanto tempo corre descalço?

A minha história é muito clássica. : corri quatro anos com dores nas pernas, li o livro “Born to Run” em abril de 2013 e decidi de tentar uma transição para ver se correr descalço podia ajudar. E ajuda ! Já não tenho feridas. No dia a seguir à Meia Maratona fui correr 15 km, com sensações muito boas. As sapatilhas são uma invenção interessante, tal como é o sofa ou a televisão, mas não ajuda a construir o corpo de maneira completa e sã.O povo português livre andava sem sapatos até à ditadura. Em 1928, com a ditadura foi proíbido andar descalço na ruas de Lisboa e do Porto (Coimbra em 1934 e Aveiro em 1956). Hoje já não há ditadura mas continuamos a ser escravizados pelo business desportivo.

 

É um defensor do barefoot running? Porquê? Quais as reais vantagens de correr descalço?

Quando corro descalço a minha técnica tem que ser perfeita, pois cada erro faz doer o pé. Por isso, tive que aprender a rectificar o meu passo. Ganhei precisão e delicadeza. Aprendi a relaxar. Com as sapatilhas perdem-se muitas informações,  permitem que corras  sem precisão, mas com o tempo as feridas começam a aparecer nas pernas. Outro problema é que o pé nas sapatilhas não desenvolve os musculos e tendões e a perna tem que fazer o trabalho todo…No fundo, são duas filosofias diferentes. Correr com sapatilhas é uma violência feita ao corpo para ganhar. Correr descalço é correr com o corpo, para celebrar o corpo. Brutalidade ou fineza.

 

Quais os conselhos que dá a quem quiser começar a correr descalço? E quais os principais cuidados a ter quando se corre descalço?

Antes de correr, há que desenvolver o pé com caminhadas. Progressividade é a palavra mais importante. Respeitar o corpo. Não comprar minimalistas mas começar do zero, de novo, como uma criança. Há que ter paciência, é um problema para muitos, para mim tambem.

Depois, é ler, ler e ler. Passar mais tempo a procurar informaçoes do que a fazer compras na Decathlon. Não é só tirar os sapatos e mudar de técnica. É tentar perceber como funciona. Aprendi muito com o livro de KB Saxton, “Barefoot Running Step by Step” mas também com a simpática comunidade da Barefoot Runners Society e com o fantástico video do Mark Cucuzzella

 

Pela pesquisa que fizemos, sabemos que também corre nos trilhos, mas com umas simples sandálias. Não se magoa?

Os meus pés ainda não estão prontos para todos os trilhos, leva tempo para desenvolver a máquina. A sandália fina parece-me uma alternativa interessante : o pé perde o contacto com o chão mas ainda tem liberdade para mover e adaptar-se às pedras e às raizes, sem tranpirar nem magoar os dedos. Fiz os 50K de Barrancos com sandálias e correu muito bem !

 

Quais as próximas provas que vai fazer? Prefere estrada ou trilhos? Qual a sua distância preferida?
A minha tradição é a Meia Maratona de Lisboa, mas os 50K de Barrancos deu-me vontade de explorar os trilhos portugueses. Não sou homem de competição, por isso não vou fazer muitas este ano. Ainda não estou pronto para fazer uma maratona descalço, dizem que leva cerca de dois anos a contruir o pé para isso.

 

Saibam mais sobre o Dustyfoot Sly no seu blog: mytrailtosanfrancisco.wordpress.com

 

 

2 comentários

Comentar post

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Actividade no Strava

Somos Parceiros



Os nossos treinos têm o apoio:



Logo_Vimeiro

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D