Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Correr na Cidade

Cascais Trail Experience

cascais 2.jpg

 

No próximo dia 30 de abril de 2017 Cascais vai ser palco de uma prova de trail que pretende mostrar alguns dos trilhos mais bonitos da região e promover o desporto. Fomos entrevistar um dos responsáveis pelo Cascais Trail Experience para saber mais detalhes sobre o evento e o que os atletas podem esperar desta prova.

 

1. Como nasceu e porque decidiram criar o Cascais Trail Experience?

 

A vida é uma sucessão de ciclos, e esta prova é fruto de mais um desses fenómenos. Após uma terrível noite de tempestade que assolou a Serra de Sintra no Inverno 2012/13, a qual derrubou um numero incalculável de árvores, deixando intransitável quase todos as estradas e trilhos da nossa Serra, eu recebi um telefonema a perguntarem se queria juntar-me ao grupo de voluntários para a expedição noturna de reconhecimento que o Peter Cooper estava a organizar para aferir se ainda estavam reunidas condições de segurança para a realização do Sintra Night Trail by Dean Karnazes no fim de semana seguinte.

 

Durante esse treino conheci os meus amigos Vitor Capelas e Peter Cooper, e essa noite marcou o “dia ZERO do Cascais Trail Experience”.

 

O projeto visa criar um evento de trail running que funcione como ferramenta de turismo desportivo, numa fase embrionária a nível local e nacional, e a médio prazo a nível internacional, contribuindo para reforçar a marca do nosso concelho “Cascais, the Charm of the Atlantic Coast”. Pretendemos tornar Cascais uma referencia em termos de Trail Running para o mercado de turismo desportivo internacional tal como a vela, golfe, surf e hipismo hoje são.

 

No nosso ano zero, já podemos considerar que iremos ser um evento de média dimensão com mais de 700 atletas divididos pelas 3 distâncias, assim como com a presença de vários atletas estrangeiros provenientes de Espanha, Inglaterra e Brasil.

 

Este evento é igualmente criado a pensar nos Cascalenses, de Cascais para Cascais, como tal vamos possibilitar a que todos os colaboradores do universo municipal (Câmara Municipal e Empresas Municipais) possam gratuitamente virem partilhar esta experiência connosco.

18193981_10213022289215433_8502223528955835460_n.j

 

2. A prova conta com um padrinho de relevo e uma das maiores figuras do mundo da corrida, o Dean Karnazes. Queres contar um pouco essa história?    

O Cascais Trail Experience irá ter como principal Padrinho o Dean Karnazes, fruto da ligação/ajuda que o Peter Cooper nos deu. O Peter enquanto manager do Dean estabeleceu a ponte para podermos contar com o seu apoio e presença no evento.

 

O Peter mora na Vila de Sintra e é um apaixonado pela Serra de Sintra, sendo este o seu local de treino diário. A paixão do Peter foi transmitida ao Dean nas corridas que partilharam juntos na Serra. Como tal, para o Dean será um regresso à Serra, mas vamos ter a oportunidade de lhe mostrar os trilhos pelas praias e falésias que não conhece, mas que tanto ouviu falar.

 

3. Qual a diferença entre esta prova e a outras que já existem? O fato de ser perto de Lisboa é uma mais-valia?

 

Esta prova foi desenhada para percorrer exclusivamente os trilhos de Cascais, o grande cartão de visita vai ser a possibilidade de correr sempre a ver o mar, numa proximidade intimista com uma das linhas de costa mais bonitas do mundo.

 

O Cascais Trail experience vai ser igualmente a primeira ultramaratona oficial a ocorrer no nosso concelho.

 

4. A Serra de Sintra é um local muito popular entre os amantes de trail. Existe algum momento da prova que se destaque? E quais são as principais dificuldades desta prova?

 

A serra de sintra pela sua escala, diversidade de paisagens, morfologias, exposições e declives é sem dúvida o principal palco de treinos da área metropolitana de Lisboa, conhecida de todos, uns mais que outros, mas certamente a referência.

 

O Cascais Trail Experience terá o seu ponto alto em termos de paisagens e dificuldade no troço de falésias entre o Guincho e o Rio Touro, um conjunto de falésias cruzadas por inúmeros vales suspensos de ribeiras temporárias, as quais irão proporcionar aos atletas um constante sobe e desce, com recursos muitas vezes a ter que levar as mãos ao chão.

 

praia-do-porto-do-touro-1.jpg

 

Após chegar-se ao Rio Touro iremos ter o conhecido “quase meio km vertical” até à peninha, para se seguir uma descida vertiginosa até Almoinhas Velhas para voltarmos a subir até à Pedra Amarela, e mais não conto para deixar a surpresa poder ser vivida plenamente no terreno.

 

5. O que podem os atletas esperar desta prova? Como é o percurso (altimetria, locais emblemáticos, etc.) e quais são os abastecimentos?

 

Este trail tem como principal atração a possibilidade de correr ao longo de uma linha falésias costeiras de um extraordinário valor paisagístico, mas tecnicamente muito exigentes e desgastantes.

 

Em termos de altimetria, a prova de trail curto terá um desnível positivo acumulado de +350m, o trail longo de +1100m e o ultra-trail de +2100m.

 

Como principais locais emblemáticos teremos a Aldeia da Charneca, a Ribeira do Guincho, os passadiços da Cresmina, a Praia do Guincho e do Abano, as falésias da linha de costa entre o Abano e o Rio Touro, o convento da Peninha, o miradouro da Pedra Amarela, A barragem do Rio da Mula, a Quinta do Pisão, a ribeira das Vinhas e o Parque das Penhas do Marmeleiro.

18119458_10155197879604757_6499626491104072815_n.j

A prova de Trail Curto e caminhada irão ter um abastecimento de líquidos a meio da prova, a prova de trail longo irá ter um abastecimento inicial de líquidos e depois de meio da prova um de líquidos e alimentação. O ultra trail irá ter dois abastecimentos de sólidos e líquidos e três abastecimentos de líquidos.

 

6. Que recomendações podem dar aos atletas que irão participar no Trail Longo?

 

Como principais recomendações do breefing que iremos promover, destaca-se o alerta para a circulação ao longo das falésias entre a Praia do Abano e Rio Touro, os atravessamentos das estradas nacionais, os pisos escorregadios nos troços rochosos, o estudo do perfil da prova para uma adequada gestão da hidratação e alimentação individual do atleta e planear a gestão do esforço, atendendo que a primeira metade da prova será a mais exigente do ponto de vista físico e com mais altimetria acumulada.

 

IMG_4398.JPG

7. Quantos participantes esperam receber? E se esta prova provoca algum impacto ambiental na serra?

 

O nosso primeiro objetivo era atingir os 500 participantes, o qual já foi amplamente ultrapassado, estando o numero de inscritos a continuar a crescer de forma viva diariamente, pelo que em breve teremos que fechar as inscrições.

 

Este projeto tem igualmente um cariz social e de promoção da qualidade de vida, neste sentido e tendo em conta que a Câmara de Cascais é o parceiro principal deste projeto, todos os colaboradores da Câmara Municipal e empresas municipais terão a possibilidade de se inscrever gratuitamente.

 

8. Que conselhos podem dar a quem esta agora a iniciar-se no mundo do trail?

 

Que o façam com prazer, aproveitam as sensações únicas de correr na natureza, para mim, o trail running é o meu remédio de mesinha de cabeceira.

 

O inicio deverá ser de forma gradual, faseando a abordagens às distâncias e grau de dificuldade das aventuras a que se propõem. O ideal será serem acompanhados por um treinador ou inserirem-se num grupo de treino experiente.

O ideal é correrem sempre acompanhados, e levarem sempre telemóvel e manta térmica em caso de emergência.

 

Uma frase de incentivo aos atletas.

A minha frase, o trail running é o melhor remédio de mesinha de cabeceira do mundo. Aproveitem faz bem à saúde e é de graça.

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Actividade no Strava

Somos Parceiros



Os nossos treinos têm o apoio:



Logo_Vimeiro

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D