Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Correr na Cidade

Alívio e bem-estar

Sabem o alívio e bem-estar quando a sensação de libertar algo está preso no nosso corpo? Seja um abcesso, uma unha encravada ou aquela maldita noz que se meteu entre um dente e a gengiva?Foi essa a sensação que tive no pé depois da consulta de ontem da Dr.ª Sara Dias, naturopata e especialista em acupuntura, no espaço Saúde de Corpo e Alma em Oeiras.A Drª Sara analisou o meu pé e percebeu que eu tinha os tendões e a fascia plantar toda embrulhada, um verdadeiro nó na planta do pé. Fez uma aplicação de Moxa, uma planta aplicada quer na medicina tradicional chinesa quer na japonesa. A técnica aplicada chama-se OKYU e é uma técnica da medicina japonesa. Depois esteve uns bons 40 minutos a “desembrulhar” o meu nó. Doeu. Algumas vezes quase que tive as lágrimas nos olhos. Mas foi por uma boa causa. Saí de lá com uma sensação de alívio. As coisas ainda não estão resolvidas, necessito de 2ª feira ir avaliar a situação e talvez só aí perceber se posso, ou não, correr a São Silvestre de Lisboa, no dia 28. Mas foi bom, porque finalmente estou num tratamento, porque vejo evolução na minha lesão. E porque vejo a luz ao fundo do túnel desta lesão, e não me parece ser a luz de um comboio…O pé ainda dói, mas é uma dor totalmente diferente. Só para exemplificar, antes da sessão com a Dr.ª Sara Dias se esticasse os dedos dos pés a planta do pé doía – e não era pouco – de imediato. Agora já não. Sinto o pé cansado e dorido – o que é normal. Mas já consigo fazer certos movimentos que antes não fazia porque doía e muito. Aliás, o pé neste mês de lesão, começou a defender-se e a pisar de outra forma.Vou continuar o meu tratamento. Colocar quente, e não frio (o banho em gelo foi um erro), continuar a aplicar a pomada Madform, tomar dois medicamentos homeopáticos (que não me lembro o nome), e fazer exercícios com a bola de ténis debaixo do pé.E 2ª feira lá estarei para mais uma sessão. E nesse dia já terei comigo o resultado da ressonância magnética para podermos avaliar o que realmente aconteceu.Outra boa notícia: posso andar de bicicleta! Este fim-de-semana não me vai escapar e irei fazer uns km’s de bicicleta. Não é a mesma coisa, mas já dá para suar.Uma nota para o empenho da Dr.ª Sara Dias que está a tratar a minha lesão, que não está curada mas estamos no bom caminho para o fazer. E da simpatia dos responsáveis do espaço Saúde de Corpo e Alma. Quem estiver com um problema parecido com o meu recomendo uma consulta com a Dr.ª Sara. E não, este post não é pago, escrevo-o com toda a sinceridade em ajudar quem está a passar pelo mesmo.20131219-125043.jpg

4 comentários

Comentar post

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Actividade no Strava

Somos Parceiros



Os nossos treinos têm o apoio:



Logo_Vimeiro

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D