Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Correr na Cidade

Ajudar os outros a perder peso

DSC_0052_resize_29.JPG

Por Filipe Gil:

 

Tenho tido a sorte de ter ido à praia pelo menos mais do que meia dúzia de vezes. Digo sorte porque no ano passado, e pelo menos na zona de Lisboa, o verão não foi muito feliz e aos fins-de-semana, em maio, junho e julho foi raro o sábado ou domingo com bom tempo para ir a banhos.

 

Assim e depois de ter “sofrido” no verão passado, este ano tenho ido com a família e amigos frequentemente. E tenho observado as pessoas à minha volta. Não tendo ido para nenhuma praia da moda e tendo variado em três praias, pelo menos cheguei à conclusão que há mais pessoas gordas.

 

Sim, exacto. Leram bem. E não estou a falar de pessoas mais “cheinhas”. De mulheres com um rabo um pouco maior ou homens com aquela barriguinha que não incomoda mas abana a cada passada. Tenho sim visto pessoas mesmo mais gordas do que, por exemplo, há três ou quatro anos atrás. Muita gente quase obesa. E nessa observação tenho visto algo que ainda me preocupa mais: crianças e adolescentes semi-obesos. O que é preocupante!

bebe-pode-tomar-sol-quando-2-pe.jpg

 

Se por um lado os portugueses nunca praticaram tanto desporto como nos últimos tempos, é certo que a crise económica veio potenciar a má alimentação e muitas vezes são as famílias menos informadas que mandam as mochilas dos seus filhos com quilos e quilos de açúcar e gordura na sua mais variada forma. Não só porque esses alimentos por vezes são mais baratos (o que é errado, devia haver uma taxa sobre o açúcar em que o montante reverte-se para programas de informação à boa nutrição).

 

No meu tempo, e de toda a geração que agora está nos 40 ou perto disso, não havia a panóplia de produtos (chocolates, snacks, salgados) e recordo-me bem dos meus saborosos lanches de pães com manteiga e fiambre e leite com pó de chocolate. De vez em quando o fiambre por marmelada, mas nem sempre. E, atenção, apesar de alguns cuidados em comer bem a minha família não tinha a informação que hoje existe. Mas era a norma. As crianças comiam melhor e ainda faziam mais exercício na rua.

OBESIDADE1.jpg

A esta altura estão todos a perguntar o que raio tem isto a ver com a corrida?! Pois, mas tem!!Tem a ver com todos aqueles que gostam de correr, andar de bicicleta, ir ao ginásio, etc. Com o exemplo que temos de ser para quem nos observa. E sobretudo com aqueles que influenciamos, mesmo quando eles dizem que não: os adolescentes e as crianças.

 

250px-Logo_Peso_Pesado.jpg

 

A SIC vai avançar o programa Peso Pesado para adolescentes. E estou certo que veremos casos que pensamos incríveis de existir. Ainda bem que o vai fazer para estarmos mais cientes que é um problema real e preocupante e que devemos todos, mas todos agir.

 

E nós, corredores? Porque não agir também? Penso que por vezes temos de descer um pouco à terra e deixar de sermos algo egoístas e deixar de pensar só nos nossos objetivos, nos nossos treinos, nas nossas provas, nos nossos ultra trails ou naqueles 10kms que queremos baixar dos 45 minutos a percorrer - e atenção que eu sou destes. 

 

Há que reflectir o que podemos fazer pelas nossas crianças. Que, e segundo sabem, se mantiverem este estilo de vida, terão uma menor esperança de vida que nós. 

 

Porque não levar os nossos filhos, sobrinhos e vizinhos a fazer um treino pensado só neles, 1 ou 2 vezes por semana. Estou certo que esses momentos de qualidade os irá “picar” com o bichinho do desporto. Até podem nunca vir a correr como nós, até nunca poderão gostar de trail running ou de andar de bicicleta, mas ficaram com o gosto pelo desporto, pelo exercício físico e daí a uma vida saudável será um pequeno passo. 

 

Mesmo aqueles que já o fazem, olhem mais à sua volta. Vejam aquele amigo gordinho dos vossos filhos e convidem-no para ir correr ou andar de bicicleta todos juntos. É uma onda que podem começar a espalhar junto de vós e da vossa comunidade. E que poderá, literalmente, mudar vidas. 

 

Somos exemplos para a comunidade, e não é uma questão de moda ou estilo, é sim uma questão de saúde. Estou certo que aquele recorde que vamos bater nos nossos próximos 10kms ainda fica mais saboroso, não acham?

9 comentários

Comentar post

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Actividade no Strava

Somos Parceiros



Os nossos treinos têm o apoio:



Logo_Vimeiro

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D