Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Correr na Cidade

Ainda sobre a Fascite Plantar

fasceite_plantar_semtitulopor Filipe Gil:Tenho descoberto, todos os dias, que a Fascite Plantar é das lesões mais recorrentes nos corredores. Estou certo que muitos, sobretudo aqueles que não correm com muita frequência (1 vez por semana, por exemplo), têm a lesão mas vão aguentando a dor. E isso pode ser grave.Descubro também que, pelo menos ao que parece, há quase tantas maneiras de curar a fascite plantar como de cozinhar bacalhau.Tenham cuidado com a informação que pesquisam pela Internet. Por experiência própria digo-vos que já perdi uma noite de sábado só a ver filmes no You Tube sobre o tema. E a cada filme descobria uma nova forma de chegar à cura “milagrosa”. Mesmo fora da Internet há várias versões para a cura. Colocar frio ou quente é outra das ideias consensuais.Pessoalmente dou-me bem com o calor neste tipo de lesão –  e acho que até tem a sua lógica, porque é uma lesão que irrita e “encolhe” a fáscia plantar, ora para esta voltar ao normal parece-me que o quente ajuda a relaxar e a descomprimir enquanto que o frio tenderá a fazer o contrário.  (atenção, isto é uma opinião pessoal de corredor, não tenho qualificações para o afirmar com toda a certeza clínica do mundo)Mas igualmente grave é que tenho descoberto que há muita gente a ganhar dinheiro, e não é pouco, com esta lesão. Que é demorada, que é, por vezes, insuportável (porque desaparece entre treinos e depois volta a massacrar) isso é certo. Mas andam por aí tratamentos que custam não só na dor no pé mas também na carteira. Tenham algum cuidado, se calhar um tratamento mais barato, com empenho diário pessoal (o colocar quente, o tomar medicamentos a horas, e o fazer alongamentos) possa ser parte da solução. Claro que têm um preço, mas desconfiem de ofertas de cura rápidas e excessivamente caras.Uma das (poucas) coisas boas e mais consensual é a prevenção. Aí todos, ou quase, dizem o mesmo: alongamentos, alongamentos e alongamentos (no pé), e utilização de calçado correto (a tal história do pronador, supinador e neutro). O único conflito que tenho visto é que alguns aconselham o uso de ténis minimalistas para fortalecer o pé. Já o defendi também, mas atualmente tenho muitas dúvidas sobre isso.Boas corridas, sem lesões!

1 comentário

Comentar post

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Actividade no Strava

Somos Parceiros



Os nossos treinos têm o apoio:



Logo_Vimeiro

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D