Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Correr na Cidade

A importância da consciência corporal na corrida

12592477_481567038693847_135606893377679267_n.jpg

 

Ultimamente tenho me sentido bem. Forte, rápida e resistente. E se me perguntam como obtive este resultado, a resposta é relativamente simples: melhorei a minha consciência corporal. Tanto em provas pequenas como ultramaratonas, tanto nos trilhos como na estrada, tenho-me vindo a superar a cada prova. Embora eu não seja uma pessoa particularmente competitiva, sabe bem sentir esta evolução e, de vez em quando, subir a um pódio! Além disso, tenho corrido sem lesões e a recuperação depois de treinos e provas mais puxados tem sido mais fácil do que o habitual.
 
Tenho procurado várias formas de conhecer melhor o meu corpo e assim construir uma versão melhor dele. Estas duas formas são o yoga e os treinos funcionais com Personal Trainer (PT). 
 
Partilho então como é que estas duas modalidades me têm ajudado a melhorar o meu desempenho na corrida e também o meu bem-estar no dia-a-dia.
 

13227808_1745066232375596_5725032501371250956_o.jp

 

Yoga e Corrida
 
Já aqui confessei que sou do yoga e acredito nos seus benefícios enquanto atleta (e não só, claro). Há tempos até organizámos um workshop sobre Yoga para Runners onde, depois de uma introdução teórica, houve uma parte prática de posturas de yoga, orientado às necessidades do corredor. O Filipe Gil resumiu esta fantástica tarde, que em breve se há de repetir.

Os benefícios do yoga para corredores são inúmeros e já foram partilhados pelo professor de yoga e atleta Luís Matias Marques. Na minha perspetiva, o yoga tem-me ajudado no âmbito da corrida na medida em que me ensinou a respirar de forma mais completa, a relaxar, a aumentar a concentração, a fortalecer e alongar o corpo e aumentar os níveis de energia ao longo do dia. Os benefícios são muitos e todos eles são importantes para quem corre, mas eu considero o fortalecimento da  musculatura, a melhoria nos sistemas cardio-vascular e respiratório e o aumento da flexibilidade e o equilíbrio essenciais.
 
Na vertente mental, o yoga tem-me dado mais confiança e concentração para acreditar que consigo manter determinado ritmo nos últimos metros (ou quilómetros) de uma prova. Sinto que ganhei uma força mental e mais determinação. Conheço melhor o meu corpo, confio nele e puxo por ele na medida certa.
 
Em termos práticos, o yoga é fácil de incluir no quotidiano. Eu tento assistir a pelo menos uma aula de yoga no ginásio durante a semana, e praticar (quase) todos os dias em casa durante meia hora. 
 

 

13268115_829910547115565_997399016984405889_o.jpg

 

Treino funcional acompanhado e Corrida
 
Já há 4 meses que estou a ser acompanhada no meu treino funcional (fogo, o tempo voa!). Às quartas-feiras, a PT Natacha Barata tem-me acompanhado num treino direcionado ao re-equilíbrio da minha postura e melhoria do meu movimento. Já vos tenho falado sobre o tipo de treino que fazemos, nomeadamente a libertação miofascial com bola e rolo e exercícios orientados à melhoria da estabilidade do tronco reforçando a musculatura do core.
 
Depois da avaliação completa (avaliação postural e do movimento funcional) feita inicialmente e do acompanhamento próximo ao longo destes 4 meses, conheço o meu corpo de um forma que acho que quase ninguém "se conhece". Sabia lá que sofro de "amnésia do glúteo" - tendencialmente vou buscar a força aos músculos da parte de trás da coxa que estão mais desenvolvidos, em exercícios onde seria mais indicado recorrer ao glúteo. Assim, não uso eficientemente a força e o poder dos glúteos. Na verdade, a corrida provocou em mim um aumneto de tensão nos flexores da perna o que tem vindo a limitar a minha mobilidade. 
 
No início do ano, nunca tinha ouvido falar nestas coisas e nunca sonhara sofrer delas. Agora que o sei, reconheço cada uma destas situações (e é certo que haverá mais) e tenho cuidado para tentar corrigi-las. Os treinos com a Natacha passam por exercícios para mitigar as restrições mencionadas anteriormente, reforçando e ativando determinados músculos e trabalhando a mobilidade de outros. Aumentei a minha consciência corporal no quotidiano (postura ao realizar as tarefas) e na corrida (postura: corpo longo, peito para frente, contrair o core). Para além disso, sinto-me mais forte fisicamente, o que também me dá mais confiança nas provas.
 
O meu objetivo aqui era partilhar o que é a consciência corporal, como trabalhá-la e qual a sua importância na corrida. E vocês, têm consciência corporal?

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Actividade no Strava

Somos Parceiros



Os nossos treinos têm o apoio:



Logo_Vimeiro

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D