Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Correr na Cidade

A caminho dos 50 quilómetros do Piódão (glup!)

Desafio 50K.jpg

Por Filipe Gil:

 

É desta e não há volta a dar! Faltam três meses para o meu objetivo principal do primeiro semestre de 2015 relativamente às corridas: fazer os 50K do INATEL Piódão UltraTrail. Se vou atrás de um tempo de prova? Não. O meu objetivo é fazer a distância, que nunca antes tentei, de forma tranquila e terminar da forma menos sofrida possível. Como já escrevi algures, é terminar com a sensação que fazia mais 10 quilómetros, pelo menos, sem grande esforço.

 

Mas é a preparação que me está a preocupar mais. São os treinos que tenho de fazer até lá. A minha vida profissional e familiar é planeada ao milímetro mas há adaptações que têm de se fazer. Quando estou entre viagens, quando tenho que dar assistência em casa e dar atenção aos filhos, ou quando os fechos de edição das revistas entram-me pela casa adentro e fico a noite a rever linhas de texto, ou mesmo quando tenho de dar a minha vez na corrida à minha mulher, o que faço com gosto, ou ainda naqueles dias em que pura e simplesmente não apetece correr (esses são raros, ou melhor, têm de começar a ser raros!!!).

 

Já percebi que não sou um corredor matinal. O treino que eu e o Nuno Malcata fizemos no dia 26 de dezembro só não custou tanto porque depois do treino, em casa, tomei banho deitei-me novamente. E contra essa natureza preguiçosa que me apraz, tenho um planeamento, feito com a ajuda de um amigo corredor e experiente, e que já comecei a seguir desde antes do Natal, mas para vos ser sincero as coisas não estão a resultar muito bem, o que me deixa um pouco apreensivo.

20140326_Piodão 1.jpg

 

E conto-vos só o primeiro episódio da minha preparação. Foi no dia 7 de dezembro a data escolhida para fazer o meu primeiro "treino" a pensar em Piódão, mais concretamente na Meia Maratona dos Descobrimentos. Uma distância simpática para começar a colocar quilómetros nas pernas. Algo que irei repetir todos os fins-de-semana, mas de preferência em trilhos, com treinos pensados mais nos minutos a correr e menos nos quilómetros a fazer. Aliás, a minha preparação vai ser mais baseada nas horas em cima das pernas e no ritmo de batimentos cardíacos por minuto do que por quilómetros nas pernas.


Mas voltando ao dia 7 de dezembro. A prova foi lenta, calma, diverti-me q.b., mas mal acabei a prova comecei a ter dores nas plantas dos pés. Estava com inicio de uma fascite plantar. Tive que parar durante uma semana, passei pelo "estaleiro" da Dr.ª Sara Dias (como contei aqui), e passados uns dias voltei ao ativo, devagar. Entretanto meteram-se as datas festivas. Jantares para aqui e para ali, beber álcool como não faço em mais nenhum mês do ano (cerveja, cerveja, cerveja + whiskey, whiskey) e muitos doces (um Bolo Rei por dia dá gordura e alegria). Enfim, nada que ninguém não o faça nesta altura. Contudo, não parei de correr. Aliás, fiz uns belos treinos com mais de duas horas nas pernas. E foi isso que permitiu não engordar mais do que quilo e meio nesta altura. Vá lá...

 

Passados os dias loucos de Natal e com o raiar do novo ano, aora é a sério! E quantos treinos já fiz desde que começou 2015, perguntarão vocês? Preparados para a "loucura"? Sim? Ok, cá vai: um.

 

Até hoje (escrevi este texto ontem, dia 6, à noite) treinei uma vez. Brutal, não? Já estão todos a pensar que o melhor é eu deixar-me disto e dedicar-me a apoiar outros naquela prova, Piódão é um bom sítio para descansar...; Mas não, sou teimoso (nem sabem quanto), casmurro e não duvido das minhas qualidades. Por isso mesmo decidi que vou tornar os restantes dias que me faltam até à prova em treinos sérios e cerebrais. Vou fazer treinos longos, treinos de velocidade, treinos com muitas subidas, "longões" na estrada, muitas horas em Monsanto, e umas idas a Sintra, treinos de alongamentos e de força, estes dois últimos em casa em frente à TV. E não, isto não é como as dietas que se iniciam às 2ªs feiras e terminam à hora de almoço do dia seguinte. Aliás, nisto dos treinos de força tenho estado "imaculado". Já treinei vários vezes - e o que me custou, bolas. Até pedi para tirar uma foto.

Pensava que seria "peace of cake", mas os meus dois primeiros treinos de força deram origem a uma poça de suor no tapete de casa - já estão a adivinhar quem é que adorou isto lá em casa, certo meninas? 

10893776_10153134256734050_1506755861_n.jpgA malhar forte e feio (aliás muito feio). Algo que já não fazia desde 1980 e tal, acho.

 

Sinceramente não me assusta muito os 50K, assusta-me muito mais a preparação que tenho de ter até lá. Mas tenho uma motivaçao extra porque a marca Puma me apoia neste desafio. Bela frase publicitária, não? Onde é que eu já li isto? Mas fora de brincadeiras, é uma honra (e uma grande responsabilidade também). A Puma vai fornecer-me, aliás já o fez, o equipamento necessário para uma boa preparação e prova no Piódão.


Claro que se não me aplicar não há Puma ou outra marca que me valha..., mas quem é que não gosta de receber um saco cheio de coisas para treinar em estrada e nos trilhos. A Puma não é reconhecida por ser especialista em equipamento para trilhos, mas garanto-vos que o modelo de sapatos de corrida para trilhos, os Faas 500 TR, estão a surpreender-me pela positiva. Sim, "mas e o têxtil?", perguntam.

Ó pessoal do trail, aqui que ninguém nos lê, se tirarmos as mochilas, sapatilhas, o buff "panisga" que tanto gostamos de usar (eu não corro nos trilhos sem um), e uma "compressãozita" nas pernas, o que interessa é bom têxtil, certo? E disso a Puma tem de sobra. As tshirts e os calções e calças que estou a usar nestes treinos são fantásticos. Irei dar-vos conta disso nas minhas crónicas semanais. 

unnamed.jpg
Fiz o download de uma aplicação no smartphone que me indica quanto tempo me resta para a prova. Maníaco, não?



Sim, escrevo isto porque me vão "aturar" nas próximas semanas. Todas as quartas-feiras irão ter o relato da minha preparação. Não esperem um relato com tempos de treinos  ao mílimetro, ou parciais do que fiz, ou detalhes quilómetro ao quilómetro, ou coisa que o valha - para isso temos o Luís Moura e as suas crónicas detalhadas que tantas views têm. Nas minhas crónicas vão ler frustrações, conquistas, cansaço, comprometimento e dúvidas, muitas.

 

Ao longo destas semanas (e já não faltam assim tantas) espero fazer-vos rir (eu pelo menos riu-me muito cada vez que me vejo ao espelho antes de sair de casa para ir correr. Lycra....enfim), espero interagir convosco, e receber comentários sobre aquilo que escrevo (adoro uma boa crítica!), espero causar inveja pelos magníficos equipamentos da Puma (estou a brincar...ou não), mas também espero conseguir inspirar-vos de alguma maneira. Se um tipo como eu, que usa buffs e trucker hats, conseguir fazer os 50km, porque não vocês?

Venham daí, em modo virtual ou a fazerem os mesmos treinos que eu, sigam-me neste caminho até os 50km do Piódão. 

 

1 comentário

Comentar post

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Actividade no Strava

Somos Parceiros



Os nossos treinos têm o apoio:



Logo_Vimeiro

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D