Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Correr na Cidade

Treino Solidário: inscrevam-se

As inscrições podem ser feitas aqui. O treino será realizado a partir da loja Pro Runner pelas 10h, no dia 25 de janeiro. Existirá a habitual caminhada de 3K, e as corridas de 5K e 10K. E, claro, como é hábito nestes treinos há uma contribuição solidária que neste caso irá reverter para a CERCI. Participem.8solidario

Crónicas de uma lesão: dois meses de dor!

massagem-naos-pes-03Por Filipe Gil:Ok, o título pode ser um pouco exagerado mas é mesmo para chamar a vossa atenção porque amanhã, dia 10 de janeiro, faz precisamente, 2 meses que me lesionei no pé direito. Foi nos Trilhos de Casaínhos, e desde esse dia, com maior ou menor intensidade, tenho tido dores no pé direito.Comecei por achar que era problema de osso, algo rachado ou partido, e depois de várias consultas (podologia, ortopedia, etc) de ter feito Raio X e Ressonância Magnética (ambos inconclusivos) decidi colocar o meu pé nas mãos da Dr. Sara Dias, Naturopata - e as melhorias têm sido grandes.Na passada 3ª feira tive mais uma sessão de tratamento, a 4ª, e percebeu-se que a fáscia está diferente, para melhor, mas continua com muita aderência. Ao deslizar um dedo da mão pela planta do pé sinto um “arrepanhar”, quase que faz um barulho a lembrar cortiça. Mas o fato é que a dor que tinha ao caminhar e a correr desapareceu, agora tenho apenas uma impressão numa zona perto do calcanhar que teima em não desaparecer.Não posso deixar de referir que tenho feito, todos os dias, quente e passo, por longos minutos, uma bola de golfe pela planta do pé. Também tenho feito ainda alongamentos com o pé direito.E, esta noite, se tudo correr bem, vou voltar à estrada, e espero fazer 10K sem dor - fingers crossed! A última corrida foi na passada 2ª feira debaixo de uma tempestade e correu muito bem, foi dos meus melhores treinos dos últimos meses.7K "limpos" sem dor, e apenas no último km, o 8º, senti uma ligeira impressão no calcanhar, mas diferente das sentidas até então. Espero que logo, no final do treino, a evolução continue.Claro que me estou a queixar da lesão, mas nestes dois meses corri 9 vezes, e nelas se inclui a Silvestre de Lisboa, o que dá para perceber que há lesões bem mais graves que a minha. Mas duvido que sejam tão chatas de passar. Ela ainda continua aqui, num pontinho da fáscia plantar, apenas, e já não me diz "bons dias" sempre que coloco o pé no chão de manhã, mas continua a dizer olá de quando em vez....Se até ao início da próxima semana as coisas não melhorarem já combinei com a Dr.ª Sara fazermos uma abordagem mais “radical” ao tratamento e passamos a Mesoterapia. Só não o fizemos antes porque eu tenho sido um verdadeiro “maricas” e odeio agulhas e injeções.Mas dois meses de dor, que agora já não é dor mas apenas impressão, e pouca frequência a correr dói mais que uns minutos a sofrer. Não acham?

Crónicas de uma lesão: vamos lá a isso!!!

Por Filipe Gil:E tal como indiquei na quinta-feira aqui no blogue, esta sexta à tarde fui ter mais uma consulta com a Dr.ª Sara Dias no espaço Saúde de Corpo e Alma, em Oeiras.Analisadas as dores que surgiram ontem à tarde, percebeu-se que a maioria dos pontos de dor intensa desapareceram e não regressaram com o treino de 6K do dia 25 de dezembro. E percebeu-se que existe um ponto perto do calcanhar que é o mais forte de todos e que provoca a maior dor de todas, influenciando a maior parte do pé.A Dr.ª Sara analisou ainda a zona do tornozelo, pois poderá ser algo que derive dali. Depois de uma sessão de massagem, acunpuntura (dói muito naquela zona do pé) e aplicação de Moxa, numa técnica chamada de OKYU,  senti-me muito melhor, praticamente apenas com as dores da massagem. Esta é a prova que estamos no caminho certo, certamente ainda serão necessárias mais sessões, mas penso que o pior já passou. No momento em que escrevo este texto estou sem dores, e ainda dei umas voltas num centro comercial depois da sessão.20131227-224659.jpgE a São Silvestre de Lisboa deste sábado?Se não tiver mais dores vou arriscar e vou correr. Depois logo se vê como o pé reage. Vou fazer a prova lentamente- até porque a forma física é péssima, e "fazer figas" para que nada piore. Se a dor for a mesma, não será mau, se a dor não aumentar será excelente. Se a dor aumentar, cá estamos para continuar a “trabalhar” esta lesão parva.De qualquer forma já sei como tentar atenuar a dor, uma vez que vou estar uma semana fora de Lisboa e sem possibilidade de recorrer ao tratamento: uma bola de golfe para massajar nos pontos mais doridos (dói, mas vale a pena), um saco para aquecer e colocar no local da eventual dor, e continuar a tomar os medicamentos homeopáticos.Como extra, e para tentar  corrigir a minha passada comprei umas palmilhas IronMan Total Support para pronadores (não para pronadores suaves, mas mesmo para pronadores) que irei colocar nos Adistar Boost e tentar corrigir a minha passada (a que se junta o pé chato e má postura a correr).20131227-224648.jpgCorrendo ou apenas marcando presença, lá estarei na São Silvestre com a tshirt azul do Correr Na Cidade (faltam dorsais na foto, como por exemplo do Tiago Portugal, mas não o tinha para a foto)!. Vemo-nos por lá? 

Treino Solidário

É já este sábado, o treino solidário do Correr Lisboa com a blogger mais famosa de Portugal. E, para quem não estiver presente na conferência ABC#Bloggersconference (inscrições esgotadas) não se deve faltar a mais este treino do Correr Lisboa! É uma excelente causa.1486747_199243653596690_728083726_n

Jovens pais corredores

Vejam este vídeo primeiro e depois leiam o resto do post:Fantástico não? Especialmente para aqueles que têm filhos pequenos ou os que foram pais há pouco tempo (para os que vão ser em breve, más notícias, não deviam ter visto isto). Regressando ao vídeo. Viram bem aos 0:15 segundos? Não? Vejam lá o vídeo novamente....Viram? Corredores a passar pelo casal e estes a olharem com um misto de pena e inveja por não terem disponibilidade para o fazer.É, de facto esse é um dos grandes problemas para corredores e pais de bébés ou crianças pequenas, a vida muda e por uns meses (os primeiros seis) as coisas não serão fáceis. Claro que se formos pais irresponsáveis a nossa vida não se altera em nada e aí, coitada da mãe ou do pai que acarreta com as crianças o tempo todo, mas se falarmos de casais "normais", a rotina muda por completo.Quem tem disponibilidade, vontade e energia para se levantar às 6 da manhã, quando andou a pisar brinquedos espalhados pelo chão a adormecer o bébé que teve cólicas ou insónias?E a esta altura estão a pensar: "Sim...onde queres chegar?".Quero chegar aqui: responsabilidades mútuas para que ninguém deixe de fazer o que gosta! E falo por experiência própria. Lá por casa temos dois rapazes, um na casa dos cinco e outro com pouco mais de 1 ano que nos sugam a energia todos os dias. Mesmo assim, com algum esforço, organizamo-nos religiosamente para que nenhum de nós deixe de correr. Não é uma tarefa fácil, mas no rebuliço do dia-a-dia, ir correr enquanto o outro segura o barco é muito importante.E se for o caso de apenas um dos membros do casal correr? Convençam a outra metade a correr também, tenham paciência e incentivem-no a correr. Se ela ou ele também ficar "agarrado" será tudo mais fácil. Garanto-vos!! Boas corridas

Almoço com atletas da Adidas

20131211-173409.jpgA Adidas convidou alguns blogues, sites e revistas especializados em corrida a almoçarem e conviverem com alguns dos super atletas portugueses. Marco Fortes, Nelson Évora, Naíde Gomes, Susana Feitor e o ex-atleta Luís Jesus (agora à frente da Jesus Events) estiveram à conversa comigo, com o José Guimarães, Sandra e Bruno Claro e Isabel Pinto Costa, diretora da Sport Life.

O encontro teve lugar no Bairro Alto Hotel e serviu para trocar experiências com estes atletas. Desde  falar de lesões à da postura perante as competições, ou ainda de algumas experiências profissionais mais interessantes, para além da forma como os corredores amadores veem a corrida e, claro, os equipamentos da Adidas para running

Foi excelente. E fica aqui o agradecimento público à Adidas pela forma como nos recebeu.

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Actividade no Strava

Somos Parceiros



Os nossos treinos têm o apoio:



Logo_Vimeiro

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D