Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Correr na Cidade

8 maus hábitos na corrida

BV_PUMA_CNC_49.JPG

Por Bo Irik:

 

Hoje sinto-me bem, pronto, corro mais quatro quilometros do que o previsto no meu plano de treinos… Não, aquela dorzinha não há-de ser nada de grave, há de passar logo.

 

Identificas-te com estes pensamentos? Pois, eu também. Adoramos correr e sentimos que nos faz bem, mas também temos maus hábitos. Quais são e como ultrapassá-los?

 

  1. Brincar aos médicos

Uma dorzita pequena pode ser ignorada, pois conhecemos bem o nosso corpo, né? Muitas vezes não vale a pena arriscar e brincar aos médicos. É claro que não é preciso correr até ao médico ou fisioterapeuta, mas cuidado porque as vezes, as dores mais pequenas se podem transformar em lesões graves e chatas de se curar. O melhor é discutir a tua dor com outros runners para ver se a reconhecem e aconselham sobre que medidas tomar. A mim já me aconteceu andar com uma lesão na virilha durante meses e conseguir-me livrar dela com duas massagens simples por um especialista. Mas porque é que andei dois meses em sofrimento se a cura era tão fácil?!

 

  1. Falta de descanso

Eu sou um ótimo exemplo disso. Sei que o nosso corpo, em particular o meu tendo em conta o meu (não) treino, não é feito para correr 4 provas de +42km em 4 meses, mas vou fazê-lo! Porquê? Porque adoro endorfinas e não consigo dizer não às provas! Lesões e outros sintomas de overtraining, nomeadamente insónias, são os piores inimigos de qualquer atleta. Descansa um dia por semana, pelo menos. Também faz parte do treino ;)

 

  1. Demasiada quantidade e velocidade

O descanso é importante, mas para além disso também é crucial não aumentar a carga demasiado rápido devido à pressão das endorfinas. Uns kms a mais, acelerar um pouco mais ou aquele treino extra porque o tempo estava tão bom… Compreendo, mas tenta cumprir com a regra dos 10%. Esta semana correste 20km, então para a semana não corras mais de 22 e assim diminuis o risco de lesões ou outras chatices.

 

  1. Skip the stretch

Depois dos treinos, dependendo das circunstâncias, só quero é conviver, comer ou tomar banho. E alongar? Muitas vezes não nos apetece, mas, embora seja discutível, os alongamentos são, na minha opinião, uma grande ajuda na prevenção de lesões. Alongar ajuda a manter ou ganhar flexibilidade muscular e também permite relaxar melhor depois da excitação do treino, tendo um efeito positivo no desempenho. Eu própria incluo os alongamentos como parte dos treinos, ou seja, quando tenho 90min para treinar, corro 80 e dedico os últimos 10 a alongamentos. Outra dica é escolher um ambiente agradável para fazer os alongamentos. Quando está frio, por exemplo, costumo alongar dentro de casa.

IMG_20150401_191522(1).jpg

  1. Esquecer de abastecer

Comer e hidratar depois do exercício é muito importante. Ao transpirar não perdemos só água mas também minerais importantes. Hidrata bem antes, durante e depois do treino. Para além de água, podes optar por água de côco ou isotónico (caseiro). No pós treino é recomendável uma refeição rica em hidratos de carbono e proteínas, como por exemplo uma omelete ou iogurte com fruta. Costumas-te esquecer de comer e beber depois dos treino ou tens pouco tempo? Prepara a bebida e o snack antecipadamente e podes atacar logo depois dos alongamentos!

 

  1. Core, o que é isso?

Toda a gente o sabe, mas poucos o praticam: mais cross training, menos corrida. Um core forte faz um corredor forte. O core pode ser definido como uma unidade de 29 pares de músculos de suporte para a região pélvica, lombar e bacia, que, em conjunto, estabilizam essas regiões do corpo. Um dos exercícios mais populares para o reforço muscular do core é a prancha. É sabido que um core fortalecido melhora o desempenho do atleta em termos de velocidade e resistência e diminui a probabilidade de lesões. No caso do reforço muscular, mais uma vez, recomendo inclui-lo na nossa rotina diária, por exemplo antes de tomar banho, depois de levantar, quando chegas do trabalho ou dedicar dias específicos da semana a este tipo de treino.

 

  1. Arrancar demasiado rápido

Isto deve ser o erro mais comum em contexto de prova. Dá-se o tiro da partida e zaaaaaaaaaau que nem uma flecha com um boost de adrenalina arrancas em grande. Um pouco mais tarde, sentes que precisas de abrandar para recuperar e na última parte da prova estás a morrer. Identificas-te? Uma melhor gestão do esforço pode resultar num melhor desempenho e PBTs. Em prova, tenta guiar-te por um pacer ou relógio e controla melhor o teu ritmo. Vamos lá controlar o entusiasmo e fazer PBTs!

 

  1. Ignorar o sol

Penso que as palavras protetor, boné e água dizem tudo.

 

E tu, quais são os teus maus hábitos?

 

3 comentários

Comentar post

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Actividade no Strava

Somos Parceiros



Os nossos treinos têm o apoio:



Logo_Vimeiro

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D