Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Correr na Cidade

7 Dicas para emagrecer a correr

mulher-corrida-cansada-dieta-emagrecimento-exercic

Por Ana Sofia Guerra:

 

Quando cancelei a minha inscrição no ginásio onde estava, tive de procurar (com alguma urgência) um tipo de exercício que me motivasse, que “acordasse” o meu metabolismo, que permitisse conhecer pessoas novas e, principalmente, que me ajudasse a emagrecer. O meu peso tinha estabilizado numa zona “irritante” e eu tinha de fazer alguma coisa.

Lembrei-me da corrida! Mas este era um desporto do qual não gostava (na altura) e do qual também não percebia nada. Em conversa com a Natália Costa surge a oportunidade de correr uns belos 2K (nem imaginam o esforço que fiz), depois 5K…10K…15K…21K…e o resto da história vocês já sabem e, garanto-vos, não fica por aqui.

 

Voltando ao assunto inicial, a corrida é um dos desportos que nos ajuda a emagrecer, sem dúvida! Mas nem sempre as pessoas o fazem com atenção e de uma forma saudável. Por isso, deixo aqui a minha opinião pessoal e profissional acerca dos passos que devem ter em atenção se querem usar a corrida como ferramenta do emagrecimento.

 

corrida-emagrece-2.jpg

1 - Consulte o seu médico - Antes de começar a correr deve consultar o seu médico, explicar o que pretende fazer e realizar análises (hemograma completo e outras análises mais específicas) e exames que garantam que esteja em condições para correr. Nem todos nasceram para serem a Rosa Mota ou o Carlos Lopes, temos as nossas fraquezas (há que reconhecê-las) e as nossas virtudes. E, em primeiro lugar, está sempre a nossa saúde.

 

2 - Consulte um nutricionista – Depois da consulta médica, o nutricionista (de preferência ligado à nutrição desportiva) irá orientá-lo durante o seu dia alimentar, para que consiga emagrecer gradualmente e que garanta que esteja a ingerir os nutrientes necessários ao seu organismo. Neste passo, eu não só tive o que se pode chamar de auto ajuda como a ajuda de outros corredores que tentaram e conseguiram emagrecer a correr. Claro que não se podem esquecer que cada pessoa é única, e que o que é bom para um pode ser mau para o outro.

 

3 - Estabeleça um objetivo – Juntamente com o seu nutricionista, deve planear qual o seu objetivo em relação ao peso que pretende, à corrida oficial em que queira participar, quais as suas principais motivações para correr. Atenção que o nutricionista deve alertá-lo caso esteja a imaginar um objetivo quase impossível de atingir ou que possa prejudicar gravemente a sua saúde.

 

4 - Comece devagar, devagarinho – Considero este passo um dos mais importantes. Quando saímos do sofá e começamos a correr, não vamos fazer treinos de 10K logo ao início. O treino deve ser curto no início, alternado com a caminhada (exemplo: caminhada a passo rápido durante 5 minutos e correr durante 3 minutos, durante cerca de 30 minutos), sem esquecer um bom aquecimento e alongamentos no final. Planeie os seus treinos semanais e por pequenos objetivos.

 

5 - Arranje um parceiro de corrida – Ou junte-se a grupos de corrida. No início, a nossa motivação está ao rubro mas, a certa altura, ela começa a diminuir. Atenção: isto acontece a todos e não é motivo de vergonha! Um parceiro de corrida é aquele que nos motiva a sair de casa e pôr os ténis na estrada, é aquele que (deve) puxar por nós no treino, é quem nos convida para participarmos em provas…e nisso tive uma parceira fantástica e que ainda hoje grita comigo. Também existem grupos de corrida aos quais se podem juntar e é sempre mais uma forma de conhecer outras pessoas e trocar conhecimentos e experiências.

 

6 - Evolua devagar e altere os seus locais de treino – É obvio que se correr sempre no mesmo local, com a mesma passada, a fazer o mesmo treino…não evolui nada. Desafie-se de vez em quando. Aumente um pouco mais o seu ritmo durante 1K, depois em 2K…e daí em diante. À medida que vai treinando com frequência, o seu corpo adapta-se a esse esforço, o seu coração começa a ficar mais treinado, mais resistente. Ao aumentar o seu ritmo, vai obrigar o seu corpo a ir buscar energia à gordura que está na “reserva”. Nesta altura e com uma alimentação equilibrada, começa a perder gordura e, aí sim, começa a emagrecer. Faça um plano de treinos adequado e, se tiver dúvidas, aconselhe-se com um treinador ou um personal trainer.

 

7 - Oiça o seu corpo – E repita todos estes passos sempre que ache necessário. O nosso corpo costuma “falar” connosco através de inúmeros sintomas mas, por vezes, estamos tão distraídos ou tão focados em chegar mais longe que não nos apercebemos do que ele nos tenta dizer. O descanso é tão importante quanto os treinos de corrida. Descanse bem e sempre que puder. E quando sentir que algo não esteja bem, pare, oiça o seu corpo e consulte o seu médico!

 

Boas corridas!

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Actividade no Strava

Somos Parceiros



Os nossos treinos têm o apoio:



Logo_Vimeiro

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D