Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Correr na Cidade

Lições da minha Maratona para a tua Meia Maratona

IMG_20160313_084953.jpg

 

Estive este fim-de-semana em Barcelona no âmbito da Zurich Marató de Barcelona. Tendo-me estreado nesta distância rainha do atletismo em Fevereiro do ano passado em Sevilla, decidi que este ano seria a vez de Barcelona. Gosto de usar a corrida como desculpa para viajar com amigos, mas isso é outra conversa; hoje partilho convosco algumas lições que aprendi no domingo, ao longo dos 42,195km de prova pelas ruas de Barcelona.

 

Assumindo que treinaram bem nos últimos meses, tendo seguido um plano de treinos ou pelo menos tendo feito alguns treinos mais longos e testado o material que vão usar durante a prova, partilho então algumas das lições que aprendi ou reaprendi na Maratona de Barcelona que vos podem ajudar na vossa (primeira) meia maratona.

BCN Marathon 2016 (3).jpg 

Lições pré-prova:

 

  1. Descansar as pernas nos dias antes da prova. Por mais que gostemos de praticar exercício ou que nos apeteça fazer aqueles 1-2 km a pé em vez de apanhar o metro, poupem as pernas! Estando de viagem numa cidade linda por explorar é muito difícil resistir à tentação de descobrir a cidade caminhando. Sem dar conta, caminha-se 15-20km e parecendo que não, as pernas cansam-se. Correndo “em casa” talvez não tenhamos este problema mas temos a tentação do ginásio ou outros desportos que pratiquemos com regularidade. Pelo menos no meu caso, custa-me abdicar da minha rotina semanal de exercício para descansar as pernas antes de uma prova grande, mas acreditem, vale a pena. Descansem. Se a prova for no domingo, é claro que de segunda a quarta-feira ainda podemos praticar exercício mas nada de exageros e no sábado, recomendo correr uns 4kms ou meia horita para “soltar as pernas”.

  2. Não arriscar experiências culinárias. Mais uma vez, esta tentação é maior estando no estrangeiro, mas mesmo estando em casa, tentem evitar temperos mais fortes, bebidas alcoólicas e alimentos que não façam parte do vosso quotidiano alimentar. De resto, já sabem, carregar nos hidratos e bebe muita água nos dias antes da prova.

  3. Dormir bem. Tenta dormir no ambiente ao qual estão habituados, onde já sabem que não haverá festas de vizinhos e cães a ladrar à porta (sim, isto aconteceu em Barcelona).

 IMG_20160313_112044.jpg

 

Lições durante a prova:

 

  1. Estabelecer um objetivo realista. É bom ter ambições mas ter ambições demasiado ambiciosos (desculpem a redundância) pode causar pressão desnecessária e fazer com que a vossa (primeira) meia maratona passe de uma suposta experiência positiva a 21km de sofrimento. Se é a primeira vez que se aventurem nesta distância, recomendo que o objetivo maior seja apenas o de concluir a prova e desfrutar da viagem. Mais oportunidades haverão para se preocuparem com tempos. Vejam como os vossos corpos reagem a esta distância e depois comecem a pensar em tempos. É esta a minha sugestão. No meu caso, e na distância da maratona, foi assim mesmo. Em Sevilla, na minha primeira maratona, fui sem olhar para o relógio, só com o objetivo de desfrutar e concluir a prova. Confesso que a partir do km 32 o objetivo de desfrutar foi mais difícil de manter, mas concluí a sentir-me bem e sem lesões (tempo de 4h23). Este ano decidi também não me preocupar com o tempo e até ponderei levar o relógio na mochila mas decidi levá-la no pulso, não para controlar ritmos mas sim para gerir a alimentação (tempo de 3h54).

  2. Comer e beber conforme correu bem no treino longo. Não inventem. Não experimentem géis ou outros suplementos alimentares que não conheçam. Se no treino longo comeram determinado gel a cada 40 minutos e sentiram-se bem, façam-no em prova também. O mesmo se aplica com a água. Hidratar é muito importante mas cuidado para não beber demasiado e ter que ir à casa de banho!

  3. Resistir à tentação de caminhar. Se no treino longo conseguiram fazer tudo a correr (nem que seja a um ritmo "sexy slow"), em prova também o conseguem. Bastam dois ou três passos a caminhar para o arranque para a corrida ser muito doloroso. Da minha experiência, mais vale continuar a correr do que caminhar para “descansar”. Em Sevilha, o ano passado, caí na tentação de caminhar por várias vezes e aí voltar a correr custou tantoooo! Já em Barcelona, nem tive vontade de caminhar porque sabia que tinha as pernas preparadas para correr até ao fim. Ou seja, para não cair na tentação de caminhar, é preciso treinar e ter confiança no treino que fizemos.

11016469_10153108491357350_213194956_n.jpg

Penso que estas dicas vos ajudarão a desfrutar mais da viagem que serão os 21kms entre a Ponte 25 de Abril e Belém este fim-de-semana. Acreditem em vocês, desfrutem da paisagem e da energia das dezenas de milhares de pessoas a correr na ponte e dêem um olá ao pessoal do Correr na Cidade que encontrarão ao longo do caminho!

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Actividade no Strava

Somos Parceiros



Os nossos treinos têm o apoio:



Logo_Vimeiro

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D