Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Correr na Cidade

A Caminho da Maratona – 9ª crónica – 11ª e 12ª semanas de preparação

banner-maratona-rectPor Nuno Ferreira:Três treinos em apenas duas semanas. Foi o melhor que consegui num período de imenso trabalho. Uma vez que os treinos longos se realizam sempre no dia a seguir a trabalhar mais de 15 horas seguidas sempre em pé, é notório o cansaço nas pernas, mas isso não é razão para ficar em casa e deixar de correr. No entanto, “paguei” caro a fatura num dos treino longos e mais à frente vão perceber porquê.Aqui fica o relato da 11ª e 12ª semana de preparação.Semana 11 / Treino 1 (domingo, 1 de setembro)Treino longo de 1h45mMais um treino longo, desta vez de 21K ao ritmo que quero impor durante a maratona. Foi o pior treino que fiz durante todo o processo de preparação e só me apetecia desistir e deitar tudo por terra, tal era a pouca vontade em treinar.Foi uma semana extremamente complicada e que só me permitiu treinar apenas uma vez. Para além disso, tinha três noites muito mal dormidas em cima e no dia anterior trabalhei 16 horas sempre em pé onde mal me alimentei e quase não me hidratei, mais quatro horas de condução para ajudar a festa.1Parei sete vezes durante o treino para recuperar e fazer massagens e alongamentos. Gémeos extremamente duros e tensos, dificuldades em respirar, dor no peito, joelho direito sempre a dar sinal, muita sede, azia que piorou depois de ingerir o gel, enfim, uma panóplia de complicações e mazelas que não ajudaram.Mas apesar de todas as dificuldades, fiz o treino e cumpri o objetivo.Distância: 21.00 kmTempo: 01:45:36Piso: EstradaCalorias queimadas: 1906Avg Pace: 05:02 min/kmBest Pace: 04:06 min/kmAvg Speed: 11.9 km/hMax Speed: 14.6 km/hPeso: 85,2 kgSapatos: Adidas Adizero Tempo 5http://connect.garmin.com/activity/369269455Semana 12 / Treino 1 (quarta, 4 de setembro)60' ritmo maratona + 6x100m + 13’ recuperaçãoTreino feito à noite e que terminou já perto das 23h00. A diferença que faz dormir duas boas noites seguidas e alimentar-me corretamente. Ao contrário do treino anterior, senti-me sempre muito bem e com vontade de impor um ritmo mais rápido.60 minutos feitos a ritmo livre e constante e próximo ao que quero correr durante a maratona (11,93 km @ 05:02 min/km). Alongamentos dinâmicos, seguidos de 6x100m (03:17 min/km, 03:26, 03:14, 03:14, 03:15, 03:10) com recuperação entre séries feita a trote. Para finalizar, cerca de 13 minutos lentos para recuperação (2,36 km @ 05:42 min/km) até perfazer 16 km. Hidratação e alongamentos estáticos.Peso começa finalmente a baixar.Distância: 16.00 kmTempo: 01:22:03Piso: EstradaCalorias queimadas: 1472Avg Pace: 05:08 min/kmBest Pace: 02:46 min/kmAvg Speed: 11.7 km/hMax Speed: 21.7 km/hPeso: 85,2 KgSapatos: Adidas Adizero Tempo 5http://connect.garmin.com/activity/370911790Semana 12 / Treino 2 (domingo, 8 de setembro)Treino longo de 2h30mO que era suposto ser um treino longo progressivo de 2h45, acabou por ser um treino forçado de 2h30, tal era o cansaço e a falta de energia, o que resultou em pouco mais de 28km. Nunca experimentei a sensação de "bater no muro", mas acredito que deva andar bem perto do que senti nos últimos minutos. As pernas não respondiam, muitas dores nos gémeos e por mais que tentasse manter o ritmo, só me apetecia parar. No final, tive de me deitar no chão.

2Passagem pela Barragem dos Patudos, em Alpiarça.

Mais uma vez, dormi mal durante três noites seguidas e alimentei-me muito mal no sábado, devido às mais de 15 horas de trabalho intensivo que quase nunca permitiram um momento de descanso.

Mas, apesar do corpo pedir repouso, eu sabia que não podia ficar em casa a descansar e fui treinar novamente para a zona de Almeirim/Alpiarça, a minha zona preferida para treinos acima dos 20 km.

3Numa zona entre Alpiarça e Almeirim.

4Muitas vinhas pelo caminho.

Assim, fiz a primeira hora com um ritmo bastante confortável de 05:21 min/km, a segunda hora a cerca de 05:10 min/km e os restantes 45 minutos abaixo dos 05:00 min/km. Os Adidas Adizero Tempo 5 continuam a revelar-se um excelente sapato de treino, mesmo com quase 500 km e adaptam-se perfeitamente a todo o tipo de terreno.Semana em que o meu peso baixou finalmente dos 84 kg. Quanto mais leve estiver, melhor me corre a maratona.Distância: 28.49 kmTempo: 02:30:02Piso: MistoCalorias queimadas: 2588Avg Pace: 05:16 min/kmBest Pace: 04:23 min/kmAvg Speed: 11.4 km/hMax Speed: 13.7 km/hPeso: 84,8 kgSapatos: Adidas Adizero Tempo 5http://connect.garmin.com/activity/373524485

Grande Rui Silva!

ng1E0D6AF1-F2FE-4DFE-9439-59D73DF79C90Com um tempo (fantástico) de 2:12:16 horas, o atleta português Rui Silva foi o melhor europeu na rápida e competitiva Maratona de Berlim – onde o recorde do mundo foi batido pelo queniano Wilson Kipsang (2:03.23).Era conhecido que Rui Silva se andava a preparar para a distância da Maratona – e que falta faz ao Fundo português um atleta deste calibre, porque sem ser o Luís Feiteira, poucos estão a um nível mundial.Na prova de Berlim, Rui Silva passou em 17.º a meio da prova, com 1:05.13 horas, completando a segunda metade em 1:07.03, mas ganhando oito lugares.Rui Silva foi o melhor europeu, a seguir a cinco quenianos, um brasileiro e dois japoneses. A queniana Florence Kiplagat ganhou no setor feminino, com 2:21.13 horas.Fantástico!

Porquê o Trail?

trail-running-dolomites-1024x6811É uma pergunta sincera. Porque razão o trail running é tão popular em Portugal?Sim, temos das melhores condições para a sua prática, sim, somos um povo de mar mas também de montanha. Eu próprio quem falasse comigo há menos de 1 ano dizia: "Trail, eu? Não me vejo a correr pelos trilhos! Gosto é de alcatrão". Continuo a gostar muito de correr em asfalto, gosto da sensação de rapidez que ele provoca, mas, ao mesmo tempo tenho sentido um "chamamento" para correr no trilho. E tenho a certeza que em breve o farei.E pelo que vejo nas redes sociais muitos dos "colegas" de corrida estão agora a optar por ir a mais provas de trilho, fazendo uma gestão equilibrada entre as corridas de estrada e os trilhos. Mesmo aqueles que ainda nunca fizeram Maratonas, tentam (e conseguem) fazer trail ou ultra trails de longas distâncias.Mas pelo que leio o trail ganha cada vez mais adeptos. Será do exemplo de Carlos Sá? Será porque vivemos, quase todos, dias difíceis nas nossas empresas e precisamos de voltar à natureza? Porque será, caros leitores? Têm resposta para esta grande tendência dentro do running?  

Pág. 1/16

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Actividade no Strava

Somos Parceiros



Os nossos treinos têm o apoio:



Logo_Vimeiro

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D