Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Correr na Cidade

1º Trail: "Friozinho" no estômago



20131107-213023.jpgPor Tiago Portugal:O meu contato com o mundo da corrida é relativamente recente. Desafiado pela minha irmã dei as primeiras corridas em 2011. Não gostei e ao fim de 5 minutos só pensava em desistir, o que acabou por suceder mas ainda aguentei uns heroicos 15 minutos. Por teimosia voltei a correr nos dias seguintes e tenho continuado desde então.Ao fim de um ano de muito esforço e treinos intermitentes, a maioria com grande sacrifício, deu-se finalmente o “click” e comecei a apreciar a sensação que a corrida me proporciona. É cada vez mais claro que correr permite-me enfrentar alguns desafios internos e ultrapassar os meus, supostos, limites.Comecei a querer testar-me e a aumentar a distância e os desafios que me propunha enfrentar. Após algumas provas em estrada senti que só isso já não chegava. Queria mais.Apesar de ser um menino da cidade, a natureza sempre me fascinou e foi assim que progressivamente fui ganhando o interesse por outro tipo de corridas, nomeadamente o trail. Tenho este domingo a minha primeira prova oficial, os 14 km do Trail de Casaínhos e tenho desde o último sábado aquele" friozinho" no estômago.Como descobri por experiência própria correr nos trilhos e correr em estrada são completamente distintos, apesar de a mecânica envolvida ser a mesma, uma perna à frente da outra.O trail é para mim, sumariamente, descrito como um desafio de sofrimento na natureza. As minhas dúvidas eram e são muitas até porque, talvez por ignorância minha, nunca tinha ouvido falar de “desnível acumulado”, “mochila de hidratação”, “economia de esforço-andar quando é preciso!”, “técnicas de subida” e afins. Correr com lama, pedras, penedos lisos e inclinações até perder de vista é novidade para mim.Assim comecei a fazer treinos específicos, com o objetivo de correr um ultra-trail em 2014. Cada treino, bom ou mau, permite um crescimento enquanto corredor e sinto que existem limites ao que posso exigir do meu corpo e a partir dos quais a mente ocupa um papel preponderante. E aqui acho que a experiência e a confiança nas nossas capacidades são fundamentais e é isso que sinto que me falta.Sei que a distância deste domingo está, teoricamente, ao meu alcance mas não sei como me irei aguentar. Assim que o meu campo de visão visualiza uma subida o meu coração automaticamente explode e a mente bloqueia.Como se não bastasse duvidar da minha capacidade aeróbica ainda tenho que me preocupar com os sapatos corretos para calçar, que roupa vestir e qual o equipamento necessário, se por exemplo faz sentido levar uma mochila. Já não consigo calcular o tempo que despendi a escolher a melhor roupa para logo de seguida me arrepender da decisão.Tenho passado os últimos dias a ler todos os blogues e revistas de trail que encontro na esperança de encontrar a receita mágica que me permita encarar esta novo desafio com mais confiança. Já aprendi uma dúzia de técnicas para subir e descer e nos últimos treinos tentei inclusive equilibrar o meu corpo com a ajuda dos braços enquanto descia um trilho, vi vários vídeos a explicar como se faz.foto retirada do site Trail Porn

2 comentários

Comentar post

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Actividade no Strava

Somos Parceiros



Os nossos treinos têm o apoio:



Logo_Vimeiro

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D