Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Correr na Cidade

1ª impressão: Adidas Adistar Raven 3

Por Filipe Gil:

 

Mal recebi os Adistar Raven 3 que a Adidas gentilmente me cedeu para correr com eles, fiz-me aos trilhos. Para ser completamente honesto, os primeiros três quilómetros e meio que fiz na sua estreia foram em asfalto. Sim, um desperdício utilizar este tipo de sapatilhas e gastar a sua sola no alcatrão.

 

Acontece que foi no dia do treino Into The Wild, em Monsanto e achei por bem que a melhor forma de ir ter com o resto da crew & convidados ao ponto de encontro seria...a correr. 

 

Gostei do comportamento dos Raven 3 em estrada, mas confesso que a cada passada quase que sentia a sola a gastar a cada toque no alcatrão. Esta não foi a primeira preocupação, sendo ténis para corredores neutros (e eu sou pronador) fiquei na dúvida se fazia a 1ª impressão ao "natural" ou se colocava as palmilhas da Iron Man que costumo usar em ténis neutros. Decidi ir sem palmilhas.

 

Diz-se, entre alguns praticantes de trail running, que a pronação não faz grande sentido em calçado de trail, uma vez que o piso é na maioria irregular e que o "ataque" do pé ao solo é díspar e variado. E assim não faz sentido um apoio à pronação por parte da sapatilha. Pergunto: é mesmo assim? Alguém pode ajudar nesta dúvida constante que eu e outros corredores pronadores têm? 

 

 

Voltando à 1ª impressão, no caminho para o ponto de encontro em Monsanto perdi-me. Como já havia escrito aqui. Mas foi a partir daí que fiz, quase sempre trilhos. E posso dizer que gostei do comportamento dos ténis. A sola da Continental é irrepreensível e são leves e seguram bem. Minto! Já me estava a esquecer. A meio de uma descida caí. Raramente caio em trail (pelo menos nos soft trail que corro em Monsanto) e num descida derrapei completamente e fiquei estendido no chão. Fiquei com a dúvida: foi da sola ou porque já era de noite e corria apenas com a luz do iPhone e coloquei o pé onde não devia e onde não o faria se fosse de dia? Em próximos treinos irei saber a resposta.

 

 

Contudo, e fazendo comparação dos Raven 3 com os meus outros ténis de trail da Adidas, os Riot 5, achei-os menos confortáveis que estes últimos.E  aquilo que mais me preocupou é que o mesh de que é feito a parte de cima da sapatilha fez-me sentir duas ou três vezes alguns galhos mais salientes nos trilhos. Ou seja, senti algum desconforto em algumas situações. Mas fora isso não tive quaisquer queixas, nem bolhas, nem dores nos pés por serem para passada neutra, apesar dos 18 km que fiz nesse dia de estreia com os Raven 3.

 

Porque gosto muito, mas mesmo muito dos Adidas Riot 5, vou "poupá-los" para os usar em trilhos maiores e mais técnicos e vou usar e abusar destes meus novos Raven 3 nos trilhos em Monsanto e Jamor. 

 

Daqui a umas semanas, e depois de mais quilómetros percorridos com os Raven 3, irei fazer a habitual e imparcia review que fazemos de todos os modelos que recebemos. 

 

7 comentários

Comentar post

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Actividade no Strava

Somos Parceiros



Os nossos treinos têm o apoio:



Logo_Vimeiro

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D