Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Unboxing Adistar Raven 3

por Correr na Cidade, em 02.09.14

Sortudos. É mesmo isso que somos porque a Adidas nos confiou o teste destes fantásticos Adistar Raven 3 para trail running. Ainda esta semana iremos publicar a 1ª impressão - depois de serem estreados no treino da próxima quarta-feira: INTO THE WILD V (saber mais sobre estre treino aqui). Aqui fica o unboxing deste modelo.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:00

Calendário de treinos para Setembro

por Correr na Cidade, em 01.09.14

Novo mês, novos desafios, novos treinos, novos percursos, novas ideias. Deixamos aqui o calendário de treinos do Correr na Cidade para o mês que hoje começa.

 

Já esta quarta-feira vamos voltar a Monsanto, para um novo INTO THE WILD, será o primeiro treino de trail orientado pelo Luís Moura – que recentemente se juntou à crew do Correr na Cidade. Ele já preparou o percurso (10K) e aconselha a que estejam um pouco antes das 19h no Parque de Estacionamento da Estrada do Penedo. Já anoitece mais cedo e para acabarmos antes de estar totalmente escuro é necessário começar a horas. Quem quiser, pode levar frontal.

 

Mas este é apenas o primeiro treino de Setembro, conheçam o restante calendário e aceitem o desafio de vir correr connosco.

 

Nota prévia: Como sabem os treinos do Correr na Cidade são treinos guiados mas em autonomia total. Cada participante é responsável pela sua integridade física. Não existem seguros de saúde mas existe o bem senso de cada um para não colocar a sua integridade física em risco. 

 

CALENDÁRIO DE TREINOS SETEMBRO 2014:

 

 

INTO THE WILD V - Twilight Session in Monsanto

Data: 03 de Setembro (4ª feira)

Hora do encontro: 18h45

Hora da partida: 19h00

Percurso: Trilhos por Monsanto ao anoitecer

Ponto de Encontro:Parque de Estacionamento da Estrada do Penedo, Monsanto

Distância: 10Km

Guias Correr na Cidade: Luís Moura e Filipe Gil

Tipologia de treino: Trail

Ritmo: Médio "suado". Mas ninguém fica para trás.

Observações: levem hidratação, porque está muito calor, e quem quiser, pode levar frontal.

Evento no facebook aqui.

--

Soft Session for Hard Runners

Data: 09 de setembro (3ª feira)

Hora do encontro: 18h45

Hora da partida: 19h00

Percurso: Surpresa. Pelas ruas de Lisboa

Ponto de Encontro: Porta principal da Estação da CP do Cais do Sodré

Distância: 10Km

Guias Correr na Cidade: Tiago Portugal e João Figueiredo

Tipologia de treino: correr na cidade

Ritmo: Ligeiro. 

Observações: levem hidratação e roupas coloridas para serem vistos pelo trânsito

--

 Girly City Urban Trail

Data: 15 de Setembro (2ª feira)

Hora do encontro: 18h45

Hora da partida: 19h00

Percurso: Pelas ruas de Lisboa com subidas e descidas. 

Ponto de Encontro: Porta principal da Estação da CP do Cais do Sodré

Distância: 12Km

Guias Correr na Cidade: Bo Irik e Liliana Moreira

Tipologia de treino: Correr na Cidade guiado pelas meninas da crew. Atenção é um treino misto.  

Ritmo: Normal com algumas subidas. Mas ninguém fica para trás!!

Observações: levem hidratação e roupas coloridas para serem vistos pelo trânsito. É um excelente treino para quem se quiser preparar para o Meo Urban Trail de Lisboa. 

--

We always have Belém

 Data: 25 de Setembro (5ª feira)

Hora do encontro: 18h45

Hora da partida: 19h00

Percurso: Plano pela zona ribeirinha do Tejo  

Ponto de Encontro: Porta principal da Estação Fluvial de Belém

Distância: 8/9 Km

Guias Correr na Cidade: Joana e Nuno Malcata

Tipologia de treino: correr na cidade plana

Ritmo: Ligeiro com a Joana e ritmo mais rápido com o Nuno. Acessível a todos. 

 

 

Venham daí. Basta aparecerem. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:14

Os novos membros do Correr na Cidade

por Correr na Cidade, em 01.09.14

Temos o gosto de vos apresentar os três novos membros da Crew do Correr na Cidade: o João, a Liliana e o Luís.

 

Quem nos conhece melhor sabe que somos uma crew fechada mas de espírito e emoções muito abertas. Como colectivo que somos, decidimos, por unanimidade, convidar estas três pessoas para se tornarem os novos elementos da  "família" Correr na Cidade. No fundo, e basicamente, eles é que nos conquistaram.

 

Já correm connosco há alguns meses, identificam-se connosco, e nós identificamo-nos com eles. Fazemos treinos juntos, vamos a provas juntas, apoiamo-nos mutuamente e falamos com muita regularidade, e desde há meses que nos conhecemos melhor. É assim uma honra poder contar com eles. Por isso nos próximos treinos do Correr na Cidade poderão ver quaisquer destes três elementos a ministrar os treinos. A crew agora são eles também

 

A Crew Correr na Cidade é agora composta 17 elementos (podem conhecer-nos aqui), mas mais do que isso somos 17 amigos que correm em conjunto, que por vezes treinam em conjunto, que estão em contacto permanente, por causa das corridas e não só, e que, todos, pretendem "influenciar" a sociedade em que nos inserimos com um estilo de vida saudável, através do desporto da boa nutrição e de bons valores cívivos e de solidariedade e onde a corrida não é um hobby mas sim parte integrante da nossa vida.

 

O núcleo do Correr na Cidade não pretende crescer muito mais - somos acérrimos defensores dos nossos valores - mas isso não quer dizer que aqueles que nos conhecem mais de perto e que se identificam com a nossa filosofia, não possam, no futuro, ser convidados. É uma questão de empatia. Para já, conheçam melhor o João, a Liliana e o Luís. 

 

João Filipe Figueiredo

Idade: 38
Profissão: Engenheiro Civil
Outros Desportos: Futebol

Modelo de Sapatilhas Atual:Five Fingers Seeya (estrada); Merrel AllOut Rush (trail)

Melhores Marcas: 10km: 44:05 – Corrida APAV 2014

Meia-Maratona: 1:45:06 –Meia Maratona dos Descobrimentos, 2013
Corrida Mais longa: 21.1k –Meia Maratona dos Descobrimentos, 2013

Próximos objetivos: (tempo ≤ 43:50) numa Corrida de 10k até ao fim de 2014; (terminar) 55k –II Trail Transfronteiriço de Barrancos 2014

Lema: “A sorte dá muito trabalho”

--

 

Liliana Moreira

Idade: 29

Profissão: Analista de Business Intelligence

Outros Desportos: Jogar à Bisca e ao Peixinho, mas em tempos dediquei-me ao Krav Maga e Equitação (vertente Ensino/Dressage), também alinho em tudo o que é desporto aventura (canyoning, coasteering, escalada, etc…)

Modelos de Sapatilhas Atual: Asics Gel Noosa Tri 9 (Estrada) e Berg Jaguar (Trail)

 Melhores Marcas:10km: 1h08 durante a Corrida das Fogueiras '14 (15km)Meia-Maratona: 2h48m na minha estreia na Meia Maratona de Lisboa EDP (Ponte 25 de Abril em Março 2014) mas a trabalhar para melhorar o tempo na próxima Vodafone Meia Maratona RTP Rock'n'Roll (Ponte Vasco da Gama Outubro 2014)

Corrida Mais longa: 6h07m no Trail Monte da Lua'14 em Sintra (25km), mais longa em tempo e em quilometragem

Lema: Resiliência. "No pressure, no diamonds!"

--

Luís Moura

Idade: 40
Profissão: Técnico Logística na PT
Outros Desportos: Passear e conhecer historia dos sítios por onde passo

Modelo de Sapatilhas Atual: Saucony Guide 7 para estrada e Salomon XT Wings 3 para Trail
Melhores Marcas (5km, 10km, Meia, Maratona): 5km - 19:29 no GP Fim da Europa em Sintra Janeiro 2014, 10 km – 42:153min BES RUN Maio; 21km - 1:33h Meia Ponte 25 Abril Março 2014, 42km - 04:06h Madrid 2012. 
Corrida Mais longa: 64Km
Próximos objetivos: 10km em 41min e Maratona abaixo das 3:15h em 2015. No Trail “atacar” em força as provas dos 100km que 2014 é para as "curtas" de 50km.

Lema: Correr enquanto tiver prazer, como tudo na vida

--

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:00

Hoje é #blogday

por Correr na Cidade, em 31.08.14

 

Hoje, dia 31/08, é #Blogday!
Este dia foi estabelecido de forma informal por todos os Blogues a nível mundial. É o dia internacional do Weblog, Blogue ou simplesmente Blog. Esta data foi escolhida porque os números 31/08 se assemelham com a palavra Blog.

 

Foi definido que durante esse dia, bloggers de todo o mundo deverão colocar uma mensagem aos seus leitores, referenciando outros blogs que considerem interessantes. Desta forma, os seus leitores poderão descobrir novos blogs para serem lidos, divulgando outros blogs pela internet.

 

Aqui deixamos a escolhas do Filipe, sobre a lista de blogs (e respectivos links) que segue com mais frequência - de corrida e não só:

 

Portugueses:

#O Arrumadinho
#Porque A Vida Não É Só Corrida

#Dias de Uma Princesa

#De Sedentário a Maratonista
#Run Baby Run

 

Internacionais:

#Simon Freeman
#Anton Kupricka

#Rickey Gates

#Emelie Frosberg

#Run Dem Crew

E vocês quais os blogs que seguem com mais frequência? Partilhem connosco.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:30

Recomeçar em Setembro

por Correr na Cidade, em 31.08.14
Por Filipe Gil:
Desde que me lembro que os meus anos terminam algures em Agosto e recomeçam em Setembro. Talvez devido aos muitos anos a estudar, Liceu e Universidade, e de me ter habituado a que novos ciclos começassem em Setembro e não em Janeiro como diz o calendário oficial. Aproveito os dias de pausa, de praia, de ida para outras localidades, e as estadas na praia para reflectir, para fazer coisas que habitualmente não faço e parar de fazer as coisas que faço durante mais de 11 meses. A corrida é uma delas.
Não consegui deixar literalmente de correr durante as duas semanas que estive no Sotavento Algarvio (com condições excelentes para correr). Ainda fiz cinco treinos, mas foram treinos descomprometidos, a ritmos leves, sem grandes preocupações. E foi (quase) de propósito. Ainda hoje, domingo, era para acordar mais cedo e ir correr, mas não. Preferi ficar a brincar com os meus filhos e a partilhar os últimos momentos de "não stress" do dia-a-dia com a minha mulher. Nas calmas. Gosto de fazer isso. Pois agora estou cheio de vontade de voltar à vida normal, quer profissional quer de corridas. E com inúmeros projectos na cabeça que quero realizar.
Amanhã, dia 1 de Setembro, regressa a boa rotina, corridas incluído.

Estou um pouco mais pesado (engordei 1,5kg durante as férias), mas nada que não se recomponha em duas semanas - com treinos. Ainda a propósito da corrida, vêm aí umas provas giras que gostava de ter boas prestações, nomeadamente o Meo Urban Trail de Lisboa e o Trail da Arrábida. Será aí que irei decidir se tenho condições para fazer os Abutres em Janeiro de 2015. Logo ser verá. 
Setembro, para mim é tempo de recomeçar, é um novo ciclo que começa e que faço votos que seja cheio de coisas boas. E vocês, vão recomeçar em Setembro?

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:44

Colecção myGirls running Outono/Inverno 2014

por Joana Malcata, em 30.08.14

Quando penso no Outono e no Inverno, só me vêm à memória imagens cinzentas de dias com chuva, o castanho das folhas a cair, o escuro da noite às 17h da tarde.

Mas a nova coleção adidas myGirls running Outono/Inverno 2014 vem revolucionar e iluminar o nosso Inverno com cores, cortes e padrões luminosos, tendo sempre como prioridade máxima o conforto e a optimização da performance de cada atleta, profissional ou não.

 

Para o efeito, a adidas aposta nas inovações tecnológicas, imprimindo-as em cada peça apresentada: Climacool (máxima ventilação), Climalite (tecidos leves e transpiráveis) e Climachill (máxima sensação de frescura).

Para além da componente têxtil, a adidas lança ainda um conjunto de novos modelos de sapatilhas Boost.  Esta tecnologia foi desenvolvida para proporcionar um amortecimento consistente e um bom impulso mesmo a temperaturas abaixo de zero ou em situações de calor intenso. 

Vamos ter um Inverno mais colorido e bonito nas estradas, passeios, marginais, do nosso país...

 

Boas corridas!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:30
editado por Nuno Malcata às 10:50

Correr nas férias: Almería, Espanha

por Nuno Malcata, em 29.08.14
 

Por Ana Guerra

 

Este ano decidi visitar a minha irmã em Almería para passarmos uns bons dias de praia e matarmos as saudades que tínhamos acumulado ao longo de 8 meses. Como já não era a primeira vez que viajava para esta cidade sabia que tinha de levar o meu equipamento para correr no passeio que percorre quase toda a linha de praias da zona.

 

Já faz um mês que tive de interromper os meus treinos devido a um eletrocardiograma que merece ser analisado com mais atenção através duma prova de esforço. Contudo, não queria deixar passar esta oportunidade e conhecer os hábitos alimentares e de corrida de alguns habitantes ou turistas desta cidade.

 

Para quem não sabe, Almería fica a quase 900km de Lisboa (cerca de 9h de viagem) e pertence à comunidade autónoma de Andaluzia. Tem pouco mais de 180000 habitantes, tem boas praias de areia mais escura, é banhada pelo Mar Mediterrâneo e tem um clima bastante quente: as temperaturas durante o Verão rondam os 28-30ºC durante TODO o dia…Isso mesmo, as temperaturas não baixam mesmo durante a noite. O que ajuda a suportar este calor todo é o vento que costuma aparecer durante a tarde.

Durante os primeiros dias (e devido à minha curiosidade profissional) estive a estudar um pouco o tipo de alimentação desta região que, apesar de se situar dentro da categoria de “Dieta Mediterrânica”, há muito que se anda a afastar deste padrão. A globalização começou a alterar os bons hábitos da população e, mesmo havendo imensas estufas nesta cidade, o consumo de fruta e legumes é diminuto. Por este motivo, reparei que a taxa de indivíduos com excesso de peso/obesidade é elevada, principalmente nas camadas mais jovens da população.

 

Mas voltemos ao tema principal: correr!

No dia em que decidi correr no passeio junto à praia, levantei-me cedo – 7h50 (para mim era quase de madrugada), equipei-me, agarrei no telemóvel e lá fui eu. Quando olhei para a temperatura que marcava no telemóvel nem quis acreditar: eram 8h15 e marcava 28ºC. Seria possível? Não achei que estivesse assim tanto calor e lá continuei a minha caminhada até ao passeio. Àquela hora estavam muitas pessoas naquele passeio: corredores, grupos de idosos a caminharem, crianças a andarem de bicicleta e pessoas em cadeira de rodas (esta cidade tem muitas infraestruturas adaptadas a deficientes motores e idosos, principalmente no acesso às praias). Esqueci-me de referir que a cidade de Almería é conhecida pela quantidade enorme de cães que passeiam as ruas: quase cada casa tem, pelo menos, um cão. Contudo, as regras de passeio com os cães são bastante rígidas: os donos obedecem ao uso obrigatório de trela na via pública e ao programa de vacinação. Isto tudo para dizer que os cães também estavam a passear naquela manhã. 

 

Quando comecei a correr nem queria acreditar: um mês parada e não me doía nada. Sentia-me bem e leve…até começar a sentir o calor. Parecia que alguém estava ao meu lado com um aquecedor apontado para mim. Foi horrível! Só me fez lembrar o calor que estava durante a Meia Maratona de Lisboa em Março. Desisti passados 4,2Km. Uma marca muito abaixo do que costumo fazer nos treinos.

 

Resultado disto tudo: regressei das férias muito constipada e tenho de continuar no “estaleiro” até conseguir fazer a prova de esforço. Mas eu não desisto, vou treinar devagar, mas vou!

 

Venha treinar connosco também! Fique atento aos nossos eventos!

 

Boas corridas!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:30

Paleo Bars da The Primal Kitchen

por Nuno Malcata, em 28.08.14
Por Tiago Portugal

 

Cada vez se dá mais importância ao que comemos pois isso reflecte-se no nosso dia-a-dia e na energia de que dispomos. Enquanto desportistas e corredores a nutrição é um aspeto essencial e uma boa alimentação durante as provas pode ser a chave do sucesso.


A The Primal Kitchen, marca recente no mercado português, enviou-nos as suas Paleo Bars para experimentar, um snack orgânico, sem glúten, sem açúcares refinados e sem produtos lácteos.


As Paleo são barras energéticas orgânicas, feitas à mão no Reino unido, 100% naturais, feitas à mão e sem glúten, cereais, soja ou produtos lácteos, não contendo também açúcares refinados, alimentos geneticamente modificados ou óleos vegetais. Indicadas para todos os que seguem uma dieta Paleo (um regime alimentar que defende um regresso aos hábitos alimentares do homem do Paleolítico), sugar free e grain free ou orgânica, ou para quem quer experimentar alguns produtos desta dieta.


As Paleo Bars contam, neste momento, com três sabores diferentes: Cerejas e Castanha‐do‐Pará, que contém tâmaras, cerejas, castanha‐do‐Pará e óleo de amêndoas; Coco e Macadâmia, com tâmaras, coco, caju, macadâmia e óleo de amêndoas; e Amêndoas e Caju, composta por tâmaras, caju, amêndoas e óleo de amêndoas.

 

Informação disponibilizada pela Primal Kitchen

  

Como nasceram as Paleo Bars?

As Paleo Bars nasceram no Reino Unido, pela mão nutricionista e crossfitter Suzie Walker, defensora da dieta Paleo, quando se deparou com a necessidade de recomendar snacks saudáveis, feitos à base de alimentos nutritivos, que complementassem o estilo de vida paleo dos seus pacientes.

 

Quais as vantagens das Paleo Bars The Primal Kitchen?

As grandes vantagens das Paleo Bars estão essencialmente associadas à sua composição 100% natural e ao seu elevado valor nutricional, fazendo deste snack uma verdadeira fonte de energia para atividade física intensa, sem recurso a açúcares refinados ou gorduras saturadas, ou qualquer tipo de proteína animal.

 

O que as distingue das outras barras energéticas existentes no mercado?
Ao contrário da maioria das barras energéticas existentes no mercado, as Paleo Bars são feitas à mão, com quatro a cinco ingredientes 100% naturais, e prensadas a frio. Não contêm glúten, cereais, soja, produtos lácteos, açúcares refinados, alimentos geneticamente modificados ou óleos vegetais.

 

Estas características fazem deste snack a fonte de energia ideal para a realização de treinos desportivos intensos. Muitas vezes os atletas sentem necessidade de uma fonte de energia extra durante os seus treinos, sendo estas barras uma excelente alternativa antes, durante, e no final do treino. São, ainda, um excelente lanche entre refeições.

 

Os pontos de venda das Paleo Bars The Primal Kitchen estão disponíveis na página https://www.facebook.com/primalkitchen.pt

 

Mais informações sobre as Paleo Bars em http://www.theprimalkitchen.co.uk/

 

Boas corridas!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:00

Um treino cheio de escadinhas e boas subidinhas

por Nuno Malcata, em 28.08.14

Na passada terça-feira vários elementos da Crew do Correr na Cidade foram fazer o treino "Escadinhas & Subidinhas" do amigo João Campos, no ambito do seu projeto "Porque a vida não é só corrida" que já vos falámos.

 

Para mim foi a estreia neste tipo de treino, um misto de corrida pelas boas subidas de Lisboa com muitas escadinhas pelo meio, com saída e chegada na estação de Santa Apolónia.

 

Confesso que tenho sentido uma quebra de rendimento nos treinos de Agosto, tenho evitado os periodos de maior calor, mas mesmo assim as temperaturas médias mais altas nesta altura não me ajudam nada a puxar pelo corpinho.

 

Seguindo as indicações do João Campos, cada subida seria feita um mínimo de 2 vezes, e as últimas um mínimo de 4x, pelo que pouco depois do arranque do treino no Beco da Marinha (79 degraus) e mais à frente no exigente Caracol da Graça (235 degraus) por percaução, embora me senti-se bem, fiz as 2 repetições. Pelo meio fui com o Tiago Portugal fazendo umas idas à frente e atrás do grupo para estarmos com os vários ritmos.

 

Já com o "aquecimento" bem feito, fui desafiado pelo João Campos a atacar as próximas escadas 3 vezes, pelo que nas Escadas do Monte (147 degraus) e nas Escadinhas de Damasceno Monteiro (163 degraus) puxei bem e fiz as 3 repetições. Foi aqui que percebi que dada a hora e temperatura mais baixa, o rendimento foi muito superior ao que tenho sentido, e senti-me mesmo bem por isso.

 

Felizmente na terceira repetição das Escadinhas de Damasceno Monteiro desafiei o Luís Moura a vir também, dado que quando chegamos ao topo o grupo tinha arrancado, e se não fosse pelo Luís não os tinha reencontrado. Desde o topo das Escadinhas de Damasceno Monteiro até ás Escadinhas do Bairro América (91 degraus) fomos a rolar a bom ritmo até reencontrar os restantes participantes.

 

Chegados ás ultimas escadas do treino, as Escadinhas do Bairro América (91 degraus), fiz as 4 repetições sempre a ritmo alto, pelo que terminei as 4 repetições com sentido de treino bem feito, estava ensopadinho.

 

Regresso à estação de Santa Apolónia, em ritmo descontraído, sempre em boa companhia de muitos amigos já conhecidos do mundo da corrida e outros que vamos conhecendo já pelo nome, dado o ambiente online do evento ser tão concorrido como o próprio treino, fomos 53 a correr em Agosto pelas ruas de Lisboa, fantástico.

 

Foto final tirada, últimas impressões e despedidas feitas e lá fomos às nossas vidinhas até ao proximo treino, porque, como o João diz, a vida não é só corrida.

 

Concluíndo, adorei o treino, as subidas, as escadinhas, fiz 1922 degraus, o ambiente do grupo, os locais, os sons, tudo. Obrigado João!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:30

1ª Impressão: Adidas Riot 6

por Nuno Malcata, em 27.08.14

 

Por Tiago Portugal

 

Quando a Adidas me ligou a dizer que os novíssimos Adidas Riot 6, uma das novidades da coleção outuno-inverno, já tinham chegado, não escondi o entusiamo e não vi a hora de os ir buscar e por à prova.


Como qualquer amante da corrida sou maluco por experimentar sapatos novos e analisar as diferenças entre cada um deles. Sendo um modelo recente, na internet ainda não existe muita informação sobre os novos Adidas Riot 6, foi um pouco às escuras que os fui buscar.


Diz-se que a 1ª impressão é a mais importante na forma como avaliamos e julgamos, pois bem assim que os vi fiquei encantado.


Nunca experimentei qualquer modelo desta gama não tenho por isso grandes dados de comparação em relação aos modelos anteriores.


Em termos de características apresentam um drop de 9-11m, sola Continental, tecnologia ADIWEAR™, TRAXION™ e novos materiais de construção.


A parte de cima foi reforçada para garantir maior proteção e é composta por materiais termo-selados para permitir um maior conforto ao pé. O ligeiro controlo de pronação que existia anteriormente foi retirado e em substituição foi introduzido material EVA ao longo de toda a superfície da sola para uma maior estabilidade.


A sola foi o que mais me chamou a atenção, tacões mais agressivos com a tecnologia TRAXION, perfeitos para todo o tipo de terreno, sola microperfurada que permite uma maior flexibilidade e borracha continental, que como comprovei dá muita segurança em todo o tipo de terreno.

 


O período de retiro demorou dois dias no armário lá de casa. Sábado não aguentei mais e levei os Adidas Riot 6 para o primeiro teste pelos trilhos de Monsanto, cerca de 12km em ritmo moderado. A sensação de conforto foi imediata, parece que o sapato abraça o pé e o envolve todo, transmitindo uma boa sensação. Ao correr sentimos o sapato a trabalhar, a sola absorve o impacto, sem no entanto retirar todas as sensações de quem gosta de sentir o chão.


Apesar de ser o mesmo tamanho que os meus outros ténis da Adidas, os Kanadia 6, inicialmente senti-os um pouco grandes para mim. O calcanhar andava meio solto e parecia que a qualquer momento o sapato iria voar. Apertei mais os atacadores e o assunto ficou resolvido, não senti mais essa sensação de perda. É importante ter os sapatos bem apertados ao nosso pé, até para evitar lesões.


Ao fim de 12km estava muito satisfeito e quase rendido, faltavam no entanto mais alguns, nomeadamente em terrenos mais acidentados.


Assim, no domingo, levei-os ao treino em Sintra para os testar quase ao limite. 5h15 de carrocel a subir e descer nos mais diversos tipos de piso.

 

Não me desiludiram. A segurança que dão é extraordinária, mesmo em descidas técnicas de pedra com areia solta. Neste aspeto nota máxima, falta testar a tração em terreno molhado mas por enquanto isso é difícil.


Já não os senti grandes e estão perfeitamente adaptados à forma do meu pé. Muito confortáveis, ao fim de alguns minutos já não damos por eles e parece que somos velhos amigos. Não me fizeram nenhuma bolha, o que para mim é importante.


Não serão certamente os sapatos de trail mais ligeiros do mercado, mas com cerca de 305g, cada sapato, acho um bom compromisso entre peso-conforto.


Falta testar a respirabilidade dos Riot 6 e os por à prova em piso molhado.


Com mais de 50km feitos não podia estar mais satisfeito em termos de conforto, parecem-me indicados para correr grandes distâncias, proteção e estabilidade. São sem dúvida alguma a minha escolha n.º 1 para tênis de trail e os companheiros das minhas próximas aventuras.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:05


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Nas redes sociais

Os nossos treinos têm o apoio:

Logo_Vimeiro

Somos parceiros:

Corrida Do Tejo 2014_banner

lisboa

Siga o treino do Tiago

10543746_10154409324795453_701410665_n.jpg

Somos parceiros:

part1.03050401.07050409@doproject

utax1

Somos parceiros:

KINVARA5_WEB_BANNER_Vertical

CALENDÁRIO DE PROVAS:

correrportugal

Este blog é:

Imagem1


Calendário

Setembro 2014

D S T Q Q S S
123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
282930